Litorânea e Holandeses serão vias de mão única em São Luís

avenidas

O governo Flávio Dino (PCdoB) vai transformar as avenidas dos Holandeses e Litorânea em vias de mão única – cada uma em um sentido.

O trecho que será afetado pela mudança vai do retorno do Comando Geral da Polícia Militar até o Araçagi.

Para isso, o comunista assina hoje (28), às 14h, contrato de financiamento com a Caixa Econômica Federal (CEF), destinado à execução da primeira etapa do projeto.

O objetivo é promover intervenções nas duas avenidas para garantir a mão única e a implantação de um BRT.

A Avenida dos Holandeses fluirá no sentido Calhau/Araçagi; e a Litorânea no sentido contrário.

Para efetuar a mudança nas duas vias deve ser feita a complementação da obra de extensão da Avenida Litorânea, além da modernização de um trecho da Avenida Colares Moreira e ruas do entorno.

A ideia de estabelecimento de mão única nas avenidas dos Holandeses e Litorânea foi proposta no ano passado pelo deputado Júnior Verde (PRB) e já naquela época causou polêmica (reveja).


27 ideias sobre “Litorânea e Holandeses serão vias de mão única em São Luís

  1. Gente, as duas avenidas têm comprimento diferentes – a Litorânea é menor que a Holandeses… Isso, a princípio, deveria ser somente um teste… Caso desse certo, aí, sim, deveria ser algo definitivamente a ser implantado.

  2. Creio que o mais certo seria abrir novas avenidas, mas não acredito que Edivala ou FD tenham pulso para tanto, como uma Via Expressa dessas de Roseana. E cadê os viadutos do Calhau e da Forquilha??? Esse tipo de intervenção não passa de paliativos. É pegar o problema daqui e jogar pra lá. Gasta-se muito e pouco resolve, mas a propaganda é a alma do negócio e os bestas que votaram na reeleição de É deH vão acabar votando em Flávio Dino em 2018. E os funcionários públicos continuam sem suas correções da inflação. Num um realzinho de aumento pros servidores.

  3. Gilberto quero saber se eles vão conseguir indenizar todas as empresas e casas irregulares ao longa da litorânea isso e uma obra pra 20 anos em diante tudo balela e conversa fiada deste governo comunista

  4. Volta roseAna……ela sim fez metas construções…não ganbiaras..cadê a duplicação da br …… queremos é um novo hospital

  5. Tá tudo errado…quem remédio que definir isso é a prefeitura, é atribuição dela previsto no está tudo da cidade. E tem que ter estudo de tráfego, simulação, não uma canetatá de deputado.

  6. Deveria ser feito a mesma coisa nas estradas da maioba e de Ribamar com pelo menos 3 ligações novas entre uma e outra.

    • Parabéns Carlos pela sugestão. Isto sim iria dar um impacto muito grande naquela região, para desafogar o trânsito.

  7. Isso foi falta de Gardenal ou Rivotril. Talvez essa avenida ligsngo o Calhau ao Araçagy ê pra chegar mais rápido na clínics de Ruy Palhano…kkkkkk

  8. Pingback: Litorânea e Holandeses serão vias de mão única em São Luís – Notícias dos Blogs

  9. Tá tudo errado…quem deveria definir isso é a prefeitura, é atribuição dela previsto no Estauto da Cidade.

    A prefeitura deveria ter um Plano e Mobilidade para prever esse tipo de coisa e tem que ter estudo de tráfego, simulação, não uma proposta de deputado.

    E o mais interessante é que ainda vai ter financiamento da Caixa. Órgão federal que deveria fazer valer a Lei da Mobilidade

  10. Não seria mais pratico fazer isso com a REI DE FRANÇA e DE LA TOUCHE? melhorando as vias de ligações entre ambas?

  11. Quando estes carros vai pela litorânea via única e quando chegar no são Francisco fazer o que com duas pistas

  12. Até agora nem um viaduto. Parabéns a nossa governadora Roseana Sarney que mandou construir todos elevados que existem em São Luís.

  13. kkkkkkkk. Quem foi mesmo que teve essa ideia? Eita EdiH, teus secretários agora recebem ordem do Governo? CadÊ o Plano Diretor dessa ilha? E as consultas populares, avaliações de impactos comerciais?? E os impactos ambientais?

  14. SÓ ACHO QUE TEM QUE DA UM JEITO ALI NAQUELA PONTE DO IPASE, PORRA PEGA UMA RUA ALI DO IPASE DE BAIXO E LIGA OU NA ALEMANHA OU NA QUARTO CENTENÁRIO, VAMOS SER INTELIGENTES E FAZER MAIS INTERBAIRROS.

  15. Acho certa a opção até porquê ninguém aqui é louco de pegar e executar uma obra sem planejamento, sem cálculos e sem testes antecipados. Estas duas avenidas já entraram em colapso a muito tempo e já era hora de algo ser feito. Ainda tem louco dizendo volta Roseana pra fazer avenidas? Quais? A quarto centenário nunca terminou e ficou ridículo, a via expressa uma bomba cheia de quebra molas nas junções de suas pontes, viaduto Alcione Nazaré outra bomba ou seja, erros gravíssimos e com muito dinheiro embolsado. Brincadeira, nos poupe!

  16. Será que o Governo vai retirar o canteiro central da litorânea e da holandeses ou vamos, parcialmente, “viver” o formato do trânsito de Londres?

    • Achei a idéia, muito boa. Espero que alarguem as calçadas e tenham um projeto de arborização, de preferência com arvores frutíferas. São Luís está precisando urgentemente de mais arvores. As arvores estão velhas e daqui a pouco quedarão (Vide praça D.Pedro II, Deodoro, Beira-mar), em geral, passam o cimentão e vai-se aumentando o deserto de cimento e asfalto.

  17. Essa “ideia” será apenas gasto de dinheiro para adiar o improrrogável: a construção de elevados nos retornos. Se o Governo quiser realmente resolver o problema, contratará uma empresa para fazer os projetos dos elevados e contratará o Batalhão de Engenharia do Exército – BEC para construir elevados decentes, com preços justos e dentro do prazo.

    • Quem fala isso, não tem o mínimo conhecimento de causa.

      Uma “Execução Direta” por uma administração pública é utópica, falseada, ilegal e até mais caro no cômputo final do que a execução indireta mediante uma contratação licitada corretamente. Geralmente quem executa uma obra em Execução Direta, tem que recorrer a particulares. E aí deixa de ser uma execução direta, conforme estabeleceu a Lei 8.666/93.

      O que ocorre é que os órgãos de controle externo são benevolentes com esse tipo de contratação, não se sabe porque cargas d’água!? e aí ocorre tudo, inclusive muitos desvios de dinheiro, como se fala à boca pequena.

      Esse comunista Flávio Dino, por ter aversão à iniciativa privada, quer vender essa ideia de querer fazer obras rodoviárias via convênios às avessas com o Exército Brasileiro, um embuste!. E nessa modalidade anômala e até anti-econônima comparada com o sistema tradicional!

  18. Esse povo besta ainda acha que se resolve tudo com elevado. É só fazer um elevado e acabou caos no trânsito em São Luís. Não é assim não gente, elevado é uma alternativa do passado. Evoluam! Tão bestas que aplaudem essa quarto centenário – muito mal feita. Prova da ignorância de muito de vocês..

  19. Pingback: Mudanças no trânsito da Litorânea e Holandeses serão debatidas na Câmara | Gilberto Léda

Comentários encerrados.