Lava Jato: executivo da Odebrecht citou R$ 5,5 milhões a Lobão

Também incluído na nova lista da Operação Lava Jato, o senador Edison Lobão (PMDB) foi delatado por Henrique Valladares, ex-executivo da Odebrecht.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o colaborador narrou um caso envolvendo o pagamento de R$ 5,5 milhões em propina ao então ministro das Minas e Energia do governo Dilma Rousseff (PT) para que ele interferisse no resultado de uma licitação.

Disse Valladares “que o Grupo Odebrecht sagrou-se vencedor em processo licitatório atinente à Usina Hidrelétrica de Santo Antônio, sendo que a empresa Tractebel-Suez venceu processo licitatório envolvendo a obra da Usina Hidrelétrica de Jirau, ambas integrantes do Projeto Madeira. Nesse contexto, ocorreu o pagamento de R$ 5.500.000,00 (cinco milhões e quinhentos mil reais) em favor do Senador da República Edison Lobão, com o objetivo de interferir junto ao governo federal para anulação da adjudicação da obra referente à Usina Hidrelétrica de Jirau. Tal repasse foi implementado por meio do Setor de Operações Estruturadas [departamento de propinas]”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *