Ulisses Sousa recebeu mais de US$ 500 mil em conta em NY, diz delator

O advogado Ulisses Sousa, ex-procurador-geral do Estado no governo José Reinaldo, foi acusado por pelo menos dois ex-funcionários da Odebrecht de haver recebido propina em dólar numa conta em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

Dados dos Inquérito N° 4412 apontam duas transferências a partir de um conta da Odebrecht no Antígua Overseas Bank, em Antígua – um paraíso fiscal no Caribe -, para outra no Safra National Bank of New York, de propriedade do ex-procurador.

Os pagamentos foram feitos, ambos, em janeiro de 2007. O primeiro deles, no dia 5, no valor de US$ 385.101,72; o segundo, cinco dias depois, de US$ 192.550,86. No total, segundo a Odebrecht, foram pagos US$ 577.652,58, ou R$ 1.241.953,05 de acordo com a cotação do dólar à época.

De acordo com os delatores, a propina foi paga em virtude da atuação de Ulisses Sousa para a garantia do pagamento, na gestão José Reinaldo, de R$ 43.949.261,05 à empreiteira. O valor era referente a obras realizadas pela Construtora Norberto Odebrecht (CNO) no âmbito de um contrato de 1984, para asfaltamento da MA-006. O caso já estava judicializado e tramitava na 5ª Vara da Fazenda Pública de São Luís.

Segundo João Pacifico, diretor da empresa no Nordeste, um segundo funcionário, Raymundo Santos, fez contato diretamente com Ulisses, em São Luís, no ano de 2005. Então apenas advogado, “informou que poderia interceder junto ao governador para acelerar o pagamento devido à CNO e, em troca, a CNO pagaria ao advogado um percentual sobre o valor que viesse a ser efetivamente recebido do Estado”.

Depois disso, em fevereiro de 2006, Ulisses foi nomeado procurador-Geral do Estado pelo governador Jose Reinaldo. Em setembro de 2006, foi formalizado acordo judicial entre a Odebrecht e o Estado para pôr fim ao litígio judicial, estipulando-se “pagamento de cinco parcelas iguais e sucessivas no valor de R$ 8.789.852,20 cada uma.

“No mês seguinte à formalização do acordo, em outubro de 2006, Ulisses deixou a Procuradoria-Geral do Estado”, destacou Pacífico, que confirmou os pagamentos feitos no exterior meses depois.

Procurado pelo Blog do Gilberto Léda, Ulisses Sousa disse que só vai se pronunciar oficialmente após tomar conhecimento de todos os detalhes do inquérito.

Leia aqui o relato.


8 ideias sobre “Ulisses Sousa recebeu mais de US$ 500 mil em conta em NY, diz delator

  1. Esse Ulisses é um[…], conheço de longas datas, deveria está na […] e não desfilando em carrões e com imóveis de padrão elevado na nossa ilha.

  2. Ulisses de Sousa é um advogado muito ambicioso e […] chamado de “Gordinho’ pelo dono da Construtora Gautama, já esteve nos holofotes outras vezes, é um sujeito que vai desde t[…]

  3. Na hora da manifestação, pergunta pra Ulisses se ele lembra também de um acordo que ele fez com uma “câmera” de um processo da empresa que está pra falir? Quanto ele pagou e cobrou pra mudar uma sentença de R$ 17.000.000,00 (dezessete milhões de reais)?

  4. Já estava na hora de se dar um cobro nessa estória desses jovens advogados aqui do Maranhão, que às vezes têm somente uma sala comercial, sem nenhum funcionário, estudam pouco, e faturam milhões em esquemas com os governos e no Tribunal de Justiça do Maranhão!!? Servindo de péssimo exemplo e desestímulo para os jovens que querem levar a vida com retidão. A mentira tem a perna curta! Bem feito!

  5. Menino novo no submundo da corrupção. Solto, sem ninguém pra lhe admoestar. Tinha carta branca no desorganizado governo de Zé Reinaldo. Talvez muito afoito e inexperiente e tão empolgado à época com tanto dinheiro, passou até recibo em seu nome a título do recebimento da grana da corrupção! Situação inusitada! Indefensável!!! Fudido!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *