Timon: PCdoB aguardará apuração para decidir futuro de vice preso por estupro

A direção do PCdoB em Timon emitiu ontem (18) uma nota oficial sobre o caso do seu vice-presidente, Clemilton Colaço, preso sob acusação de estupro de menores de idades.

As vítimas são sobrinhas da atual companheira do dirigente partidário.

No comunicado, os comunistas afirmam se solidarizar com as crianças vítimas de abuso sexual, mas acrescentam que só tomarão alguma decisão a respeito da filiação após a apuração.

Abaixo a íntegra da declaração oficial:

Foi com surpresa que a direção municipal do PCdoB de Timon tomou conhecimento da prisão do vice-presidente municipal do partido, Clemiton Colaço, sob acusação de suposta prática de crime sexual contra menores.

O PCdoB sempre se pautou pela defesa da dignidade da pessoa humana e contra a violência sexual, ainda mais quando se trata de menores. Nos manifestamos solidários às vítimas e às suas famílias. Caso venham ser comprovadas as denúncias, o partido tomará as providências cabíveis.

Esperamos que as denúncias sejam apuradas de maneira isenta pelo judiciário e que a realidade dos fatos venha à luz, a fim de que a justiça prevaleça.

João Rodolfo
Presidente Municipal do Pc do B
Timon, 18 de Abril de 2017


7 ideias sobre “Timon: PCdoB aguardará apuração para decidir futuro de vice preso por estupro

  1. CORRIGE ESTA POSTAGEM ABAIXO TAMBÉM !!!

    Quem a vê a deputada Andréa Murad (PMDB) na tribuna e não conhece a realidade política do Maranhão é capaz de pensa que está diante de uma vestal da moralidade e dos bons costumes e nem vai desconfiar tratar-se da filha de um indivíduo que, segundo a Polícia Federal, é chefe de organização criminosa e autor de desvios na Secretaria de Saúde do Estado da ordem de R$ 1 bilhão, através do Programa “Saúde é Vida”.

    Andréa e o grupo de filhotes da oligarquia, entre os quais se destacam Adriano Sarney (PV), Sousa Neto (PROS) e Edilázio Júnior (PV), desde que um delator falou sobre uma suposta doação da empreiteira Odebrecht para a campanha de Flávio Dino em 2010, tenta manchar a honra daquele que os derrotou e libertou o Maranhão de um bando de salteadores que ao longo de cinco décadas colocou o Maranhão no pódio da indigência.

    Andréa Murad, Adriano Sarney, Sousa Neto e Edilázio, os quatro patetas que sofrem com a abstinência do poder, não possuem moral para falar em corrupção sendo eles filhos, parentes ou aderentes de quem são. A parlamentar, por exemplo, recentemente, teve a casa revirada pela Polícia Federal e o pai levado coercitivamente para depor na Polícia Federal por ter desviados a fortuna que, segundo o ex-deputado Marcos Caldas (PSDB), serviu para pagar a eleição dela, já Adriano o sobrenome já diz do é capaz.

    Pois são estes dois filhotes da escória da política local, mais os aderentes Sousa Neto e Edilázio que, na maior cara dura, resolveram tentar arrastar para lamaçal onde fuçam um homem de vida honrada, transparente e que sempre trabalhou para colocar na cadeia bandidos e mantê-lo bem longe da vida pública, a exemplo dos país dos parlamentares que vociferam no plenário da Assembleia Legislativa. É a velha tática do ladrão que rouba e sai gritando pega ladrão.

  2. “A violência comunista não foi mera aberração da psique eslava, mas sim algo diabolicamente inerente à engenharia social marxista, que, querendo reformar o homem pela força, transforma os dissidentes primeiro em inimigos, e depois em vítimas.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *