IDAC assumiu posto de destaque na gestão Flávio Dino, aponta a PF

Trecho do relatório da Polícia Federal na Operação Rêmora encaminhado à Justiça Federal, ao qual o Blog do Gilberto Léda teve acesso, termina de jogar por terra qualquer tentativa do governo Flávio Dino (PCdoB) de tentar transferir à gestão anterior a culpa por supostos desvios do Instituto de Desenvolvimento e Apoio à Cidadania (IDAC).

Segundo os federais, foi na gestão comunista que a entidade ganhou posição de destaque, após o rompimento de contratos da Secretaria de Estado da Saúde (SES) com o ICN e com a Bem-Viver.

“Depois da deflagração da Operação Sermão aos Peixes, […] o IDAC ocupou o espaço deixado [por ICN e Bem-Viver] e se tornou, atualmente, uma das principais entidades do terceiro setor na administração das unidades hospitalares estaduais”, diz o relato policial.

A PF também detalha os dois contratos – e dois aditivos – que levaram ao início da relação do IDAC com o Governo do Maranhão, a partir de 2015.

No total, o instituto firmou contratos de mais de R$ 240 milhões a partir da chegada de Flávio Dino ao governo.

Saiba mais sobre a Operação Rêmora.


Uma ideia sobre “IDAC assumiu posto de destaque na gestão Flávio Dino, aponta a PF

  1. Esse […] gosta mesmo é de mamar numa teta, […] !!! se dizia diferente do grupo Sarney, é pior, todo o seu governo é marcado por contratos de terceirização, na saúde, na educação, na segurança, com servidores mal preparados e mal pagos, todo o dinheiro fica para estes INSTITUTOS enricarem, eles, os apadrinhados e os políticos comunistas.
    Não é atoa que a maioria destes comunistas miseráveis, que não tinham onde cair morto, estão enricando, é mais um governo enganador, que deixa a população na miséria, morrendo por falta de saúde, principalmente os mais carentes.
    Isso lembra os PeTralhas, que se diziam um governo do povo, de trabalhadores, e olha o que aconteceu, se uniram só aos mesmos bandidos de sempre, e criaram o maior esquema de corrupção do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *