Após vitória na CCJ, governo Temer diz que liberação de recursos é normal

Da Agência Estado

(Dida Sampaio/Estadão)

O Ministério do Planejamento divulgou nota neste domingo, 16, rebatendo uma matéria do jornal “O Globo” que afirma que o governo Michel Temer teria “usado R$ 15 bilhões para obter vitória” na votação nesta semana na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados.

A matéria cita, entre outras medidas, o anúncio da liberação de R$ 11,7 bilhões em crédito de bancos públicos para a elaboração de projetos e a contratação de obras de mobilidade e saneamento nos municípios.

“A liberação de recursos para municípios trata-se de procedimento absolutamente normal. Tais recursos serão utilizados obedecendo a critérios como seleção pública e avaliação de risco de crédito, entre outros. Trata-se, portanto, de recursos emprestados e não doados, como quer fazer crer a reportagem”, respondeu o Planejamento.

De acordo com a pasta, os programas lançados nesta semana por Temer já estavam sendo discutidos há vários meses pelas áreas técnicas do governo, envolvendo vários ministérios.

A matéria também aborda a liberação de emendas parlamentares dos deputados que votaram a favor de Temer na CCJ. Segundo o Planejamento, trata-se de um procedimento obrigatório previsto na Constituição e na legislação orçamentária.

“A execução dessas emendas é feita pelos ministérios setoriais obedecendo a critérios pré-determinados. São recursos destinados a diversos municípios para realização de obras essenciais, como projetos de saneamento, mobilidade urbana, iluminação pública”, completou a nota.

__________________Leia mais
Conheça os deputados do MA que votaram a favor de Temer na CCJ


Uma ideia sobre “Após vitória na CCJ, governo Temer diz que liberação de recursos é normal

  1. Lamentavelmente essa imoralidade não é de hoje na política brasileira, certa vez alguém me disse que todo político tinha seu preço, basta ter alguém disposto a pagá-lo, parece que o congresso de vez em quando tem promoção

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *