O “gaiolão” de Barra do Corda e o Estado Islâmico

Não há como evitar a comparação: o encarceramento de presos em um “gaiolão” no meio da Delegacia de Barra do Corda (saiba mais) faz lembrar muito o método de tortura e assassinato do Estado Islâmico.

No Oriente Médio, uma das principais formas de eliminação de “infiéis” pelos terroristas é seu encarceramento em gaiolas – às vezes lançadas em águas, noutras, expostas ao sol, onde as vítimas são queimadas.

No Maranhão, o caso assemelha-se muito à segunda opção.

Francisco Edinei Lima Silva, de 40 anos, foi detido após provocar um acidente quando dirigia sob efeito de álcool.

Preso, foi encaminhado à delegacia, e colocado no “gaiolão”, cela ao ar livre, sem teto, sem água e, durante o dia, sob um sol que pode elevar as temperaturas a perto de 40º.

Após um dia exposto a essas condições, Francisco – que era hipertenso – sofreu convulsões e morreu.

Nem o Estado Islâmico seria tão cruel.


Uma ideia sobre “O “gaiolão” de Barra do Corda e o Estado Islâmico

  1. E pedrinhas na época de Roseana com decapitações de presos? Não assemelha e muito com as decapitações do estado islâmico? Nunca olhei vc falar isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *