Justiça revoga prisão de Paulo Marinho

O desembargador Teófilo Caetano, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, revogou hoje (7) a prisão do ex-deputado Paulo Marinho.

O político estava em prisão domiciliar, depois de ter sido detido no dia 20 de outubro (reveja).

Ele responde a uma ação judicial na qual uma ex-companheira cobra dívida de pensão alimentícia de mais de R$ 1,2 milhão.

Ao decidir pelo relaxamento da prisão, o magistrado entendeu que o fato de Marinho já ter pago algumas parcelas do débito “denotam o intento do obrigado honrar a obrigação alimentícia”.

O desembargador também considerou que o fato de a dívida ser muito alta retira dela a “natureza de verba alimentar”.

No despacho, Caetano destaca que a revogação da prisão tem efeito até a realização de novos cálculos para que seja determinado o valor exato devido por Paulo Marinho.

Veja abaixo o trecho final da decisão.


4 ideias sobre “Justiça revoga prisão de Paulo Marinho

  1. Boa noite, Gilberto Leda! Este processo corre em segredo de justiça. A sua fonte deveria ter lhe informado isso. Ademais, constam informações erradas. Assim, solicito que retire esta postagem deste blog. Grata! Maria Luiza Marinho, advogada

    • Maria, bom dia. Se há segredo de Justiça, isso não é um problema meu. Quem vazou que se responsabilize… sobre “informações erradas”, basta vc me dizer quais, que eu as corrijo, se for o caso. abs

      • Boa noite, Gilberto Leda! Não cabe a mim retificar tal matéria. De fato o advogado Paulo Marinho obteve a sua liberdade. Mas, no bojo da matéria veiculada há erro. Ademais, também sou comunicadora e, aprendi na faculdade de comunicação social, que o bom jornalismo preza, acima de tudo, pela informação fidedigna. Neste sentido, cabe ao profissional de jornalismo checar a veracidade das informações que publiciza. Ainda mais se se tratar de processo judicial que tramita em segredo de justiça. Obrigada pela atenção!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *