Cobrança de ingresso na reabertura do Teatro Arthur Azevedo gera polêmica

Uma polêmica se instalou nas redes sociais (veja mais) depois que espectadores do musical em homenagem a João do Vale – que marcou a reabertura do Teatro Arthur Azevedo, em São Luís – souberam que a atração precisaria ser paga.

O ingresso custou R$ 60,00.

As apresentações do espetáculo começaram na sexta-feira (8) – e estendem-se até o dia 17 de dezembro -, mas antes disso já havia reações.

A principal crítica diz respeito ao fato de que o musical foi viabilizado com recursos do Estado, via Lei de Incentivo à Cultura. Em tese, os que protestaram alegam que, como se trata de recurso público bancando a atração, a entrada deveria ser gratuita – ou com preços mais populares.

O Blog do Gilberto Léda apurou que uma das justificativas dos organizadores para a cobrança de entrada é que, em contrapartida, serão realizadas sessão gratuitas para alunos de escolas públicas.


5 ideias sobre “Cobrança de ingresso na reabertura do Teatro Arthur Azevedo gera polêmica

  1. Esse pessoal é assim, acredita q só pelo fato de algo estar sendo executado direta ou indiretamente pelo poder público, tem de ser gratuito. Ainda tem aqueles q dizem q todas as decisões devem ser tomadas pelo povo. Se assim fosse, nem tributos o brasileiro queria mais pagar.

  2. Com todo respeito a todos, é assim em todo lugar, tem que pagar meu amigo, é a digna valorização dos artistas. As vezes achamos caro pagar 60 por um espetáculo desse incrível sobre um dos maiores artistas do nosso estado, mas não achamos caro pagar 300 reais num show de wesley safadão.

  3. Só esqueceram de dizer que o valor de R$ 60,00 é o mais caro. Há valores de R$ 50,00, R$ 30,00 e também a meia entrada para idosos e estudantes. Vale ressaltar que não é justo que o governo pague o salário dos artistas e estes pediram demissão para se dedicar ao projeto. A bilheteria serve para isso, pois amor à arte não paga aluguel nem conta de luz! O engraçado é que esses alienados que estão reclamando não hesitam em pagar horrores para artistas de fora que ainda saem falando mal do nosso povo e do nosso estado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *