Flávio Dino espalha fake news sobre Operação Pegadores

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou as redes sociais, hoje (13), para espalhar fake news a respeito da Operação Pegadores, da Polícia Federal – que investiga desvio milionário na Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Maranhão.

A comentar decisão do desembargador federal Ney Bello – que determinou a remessa do processo ao Tribuna Regional Federal da 1ª Região  (reveja) -, o comunista disse que o Judiciário afastou do caso o delegado da PF Wedson Cajé Lopes, responsável pelas investigações.

Veja:

Mentira… e Flávio Dino sabe disso.

A decisão do desembargador é, na verdade, diametralmente oposta às fake news disseminadas pelo governador do Maranhão.

A reclamação do secretário de Saúde, Carlos Lula – que culminou com a remessa dos autos ao TRF-1 – visava justamente ao trancamento de qualquer investigação contra o auxiliar governamental, que, de forma enviesada, já vinha sendo investigado.

Ocorre que ao despachar sobre o caso, Ney Bello negou esse pedido, decidindo apenas que, se é para continuar investigando o secretário, que isso seja feito no foro competente, já que ele detém essa prerrogativa.

“Diversas perguntas foram corretamente feitas pelo Delegado de Policia Federal aos conduzidos e às testemunhas eventualmente ouvidas, todas elas sempre se referindo à conduta do Secretário de Estado. Nos habeas corpus que tramitaram nesta Corte é possível verificar que diversos atos vem sendo praticados tangenciando ou referindo-se à conduta de autoridade com prerrogativa de foro. […] Digo corretas as perguntas porque o que se deseja é que todas as investigações sejam levadas a efeito pelos órgãos competentes do Estado contra toda e qualquer autoridade pública, e isto sói acontecer a partir do trinômio competência/atribuição/legitimidade. Não há competência quando o órgão judicante não é aquele que tem a prerrogativa constitucional de fazê-lo; não há atribuição quando o braço investigativo do Poder Executivo o faz sem que o processo corra no juízo competente, e não há legitimidade quando se investiga quem quer que seja sem justa causa”, argumentou Bello em seu despacho.

Em nenhum momento ele afasta delegado das investigações, nem barra qualquer ação da PF com o objetivo de apurar os desvios.

Dossiê

Outra inverdade espalhada por Flávio Dino diz respeito a um dossiê citado pela Polícia Federal e que detalha minúcias do esquema na SES.

Diz o governador que o dossiê é falso.

Outra mentira.

“Dossiê” é apenas o nome que a PF deu a uma série de série de documentos apreendidos na residência de Antônio Aragão, presidente do Idac, durante a Operação Rêmora – 4ª Fase da Operação Sermão aos Peixes (saiba mais aqui e aqui).

Eles reforçam a tese de que a atuação de Rosângela Curado (PDT), presa durante a deflagração da operação, não cessou após sua saída da Subsecretaria de Saúde do Maranhão; apontam para um aval do “palácio”; e contêm fortes indícios de que havia negociação de propina dentro da SES.

São planilhas, contratos, extratos de pagamentos, que também serviram de base para corroborar o pedido de prorrogação das prisões de cinco dos 17 presos temporariamente na semana passada (saiba mais).


9 ideias sobre “Flávio Dino espalha fake news sobre Operação Pegadores

  1. “Inventou” 400 fantasmas? Acho que o governador sempre tenta superar a si próprio no que diz respeito a tentar vender virtudes onde cada vez mais aparecem os defeitos.

  2. flavio lalau que usar as mesmas mentiras que usou em 2014 mas agora meu caro e muito diferente as coisas mudaram nao queremos mais comunismo no brasil e menos no nosso maranhao flavio lalau ta acabando com o estado e ainda mais so espalha odio e tudo que e odio nao vem de deus e sim do( encardido )

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *