TJ diz que Astro de Ogum não pode disputar eleição na Câmara

O desembargador Jamil Gedeon negou pedido de liminar ao PSL, em Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin), contra a lei que proíbe a reeleição de membros da Mesa Diretora da Câmara Municipal de São Luís. O pedido de liminar também previa a suspensão da obrigatoriedade de realizar a eleição interna da Casa no mês de abril.

Com esta decisão, a Câmara deverá realizar a eleição da Mesa Diretora até o fim deste mês.

Está na disputa, até o momento, o vereador Osmar Filho (PDT), que anunciou oficialmente, na quarta-feira (11), que concorrerá ao cargo de presidente da Casa.

Pela decisão judicial, Astro de Ogum não poderá concorrer à reeleição. Segundo apurou O Estado, o atual presidente da Câmara ainda não definiu se apoiará outro nome para a disputa interna, o que deverá fazer após o julgamento de um recurso da decisão monocrática de Jamil.

Guerra

A Adin impetrada pelo PSL foi o ponto de partida para uma guerra interna que vinha ocorrendo de forma velada.

Depois que o PSL entrou com a ação, o PTB se habilitou na Adin para pedir que a reeleição não fosse permitida e que a eleição da mesa diretora ocorresse ainda este mês. Membro do partido, Pedro Lucas é apoiador de Osmar Filho.

Mas mesmo com a vitória judicial, Osmar ainda terá que enfrentar outras dificuldades. Por enquanto, o pedetista tem garantidos apenas 10 votos a seu favor, maioria da bancada do PDT na Casa. Ele enfrenta resistência dos colegas por ser visto como o candidato do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) na Câmara.

Para contornar esta dificuldade, Osmar Filho conta com o apoio do presidente de seu partido, deputado Weverton Rocha, que tenta, no diálogo, convencer Astro de Ogum a aceitar um consenso em torno do nome de Osmar.

“Osmar tem a confiança do partido, da bancada e da nossa direção, além dos seus pares. Dentro do relacionamento e do diálogo que ele vem tendo com seus colegas, eu acredito que ele está construindo um caminho tranquilo na direção da vitória com o apoio do presidente Astro de Ogum e de todos os partidos aliados”, disse Rocha.

Este apoio desejado pelo presidente do PDT dá sinais de que não se concretizará.

Astro de Ogum se reuniu ontem com 21 vereadores para debater a respeito. Antes ele esteve em reunião com o prefeito Edivaldo Júnior.

Mais

Existem dois nomes sendo cogitados como possíveis substitutos de Astro de Ogum na disputa pela presidência da Câmara. O petista Honorato Fernandes, que sempre foi visto como o nome de preferência de Ogum caso ele não viesse entrar na disputa, e Chico Carvalho (PSL), apontado como uma via alternativa aos projetos de Osmar Filho e do presidente do legislativo.


5 ideias sobre “TJ diz que Astro de Ogum não pode disputar eleição na Câmara

  1. O PDT quer tudo, poder é só o que os partidos e seus membros almejam, falando em PDT do prefeito Edivaldo acho que depois de tantos anos na prefeitura um único legado que deixará é a feirinha já que segundo a propaganda “é um sucesso”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *