Advogados dizem que Mariano estaria sendo pressionado a delatar

O escritório Rigueira, Amorim, Caribé, Caúla & Leitão – Advocacia Criminal, que defendia o médico Mariano de Castro no processo decorrente da Operação Pegadores, declarou hoje (14), por meio de nota, que o seu cliente – encontrado morto no apartamento em que cumpria prisão domiciliar, em Teresina – “poderia estar sendo vítima dos infortúnios psicológicos da atualidade, onde se reforça o uso de pressões a favor da delação como mecanismo de suporte à investigação”.

Segundo os defensores, o acusado de ser o operador do esquema que desviou mais de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão já aguardava o julgamento de um habeas corpus, com parecer favorável do Ministério Público Federal, “para que ele pudesse trabalhar e sustentar sua família”.

Sobre os escritos atribuídos a Mariano (saiba mais), os advogados referem-se como “suposta carta por ele escrita sobre fatos investigados”.

Veja abaixo a íntegra do comunicado.

“É com imenso pesar que o Escritório Rigueira, Amorim, Caribé, Caúla & Leitão – Advocacia Criminal, recebeu a notícia do falecimento de Mariano de Castro Silva, investigado na Operação Sermão aos Peixes, após a divulgação midiática de suposta carta por ele escrita sobre fatos investigados.

Mariano ficou preso preventivamente após fase ostensiva da operação, posteriormente foi colocado em prisão domiciliar e, atualmente, tramita Habeas Corpus a seu favor perante o Superior Tribunal de Justiça.

O processo estava pronto para julgamento e contava com parecer favorável do Ministério Público Federal, no sentido de revogar a domiciliar, para que ele pudesse trabalhar e sustentar sua família.

Relembramos, ainda, que Mariano foi o único que ficou preso dentre as pessoas que foram presas ao se deflagrar a Operação e poderia estar sendo vítima dos infortúnios psicológicos da atualidade, onde se reforça o uso de pressões a favor da delação como mecanismo de suporte à investigação.

No mais, expressamos nossas condolências à família de Mariano neste momento de dor e sofrimento”


10 ideias sobre “Advogados dizem que Mariano estaria sendo pressionado a delatar

  1. Advogado, advogado, advogado. Taí uma classe em quem se pode depositar todas as confianças do mundo. Já vi casos de advogados que aceitaram dinheiro da parte ré, pra dissuadir o autor a desistir de determinada ação. Não poderia haver pressão de delação por vários moyivos,. O primeiro é porque o médico já estava em prisão domiciliar , o que impede “forçar” uma delação, ao contrário do regime fechado. Se houve pressão, foi dos comparsas,, sobre os quais paira suspeita de assassinato…

  2. Tudo agora a culpa é da polícia….ele já estava em prisão domiciliar!!!! Qual a razão dessa pressão????E se ele tiver feito essa carta pra entregar à PF, e se ela tiver sido vista por alguém??? Na realidade, a carta é uma verdadeira delação!!!! Detalhes mínimos estão na carta ! !!!!!

    • virou moda… PF é que é a vilã, segundo corruptos e bandidos em geral. reconheço que, como em toda área, há os que cometem excessos, mas no geral a PF tem importantíssimo valor para o país

  3. O escritório Rigueira, Amorim, Caribé, Caúla & Leitão – Advocacia Criminal, são os melhores advogados criminalista da atualidade no país. Parece que abriram escritório recentemente no MA.
    Que pena que o médico morreu. Mas, acho que ele vai dar mais trabalho morto, que vivo.
    Se a PF investigar, acredito que a alta cúpula desse governo estará em sérios apuros.
    Que Deus conforte a família.

  4. Que Deus conforte a família e que a PF não deixe de investigar, à fundo, a corrupção na saúde. Milhares de pacientes sem atendimento digno, inúmeros profissionais dedicados, sem remuneração justa, por causa dos desvios do dinheiro público.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *