Sinpol critica “Pacto Pela Paz” de Flávio Dino: “Pacto por votos”

Do Sinpol-MA

O Sinpol-MA repudia o desvio de finalidade que se tornou o programa “Pacto pela Paz”. Um release encaminhado para a imprensa informa a solenidade de posse dos Conselheiros Comunitários pela Paz de Timon, nesta sexta-feira, 18, com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, além de outras autoridades da pasta e do Poder Executivo Municipal.

O governo está enganando o cidadão

Sobre a série de ações do “Pacto Pela Paz” para reestruturação da Segurança, entre eles, a contratação de mais policiais, promoções, investimentos em formação profissional, tecnologia e infraestrutura, é preciso esclarecer que a frota da Polícia Civil permanece em sua maioria sucateada; que as delegacias estão caindo aos pedaços; que os equipamentos das unidades policiais são antigos; que nomeações, de fato, ocorreram, com a farra dos capelães que ingressaram sem a via Constitucional do concurso público; que o governo não  investe na Polícia Judiciária, deixando-a sucateada, com péssima ou nenhuma estrutura, além da falta de efetivo; que do Orçamento da Segurança Pública, a parte que cabe à Polícia Civil não chega nem a 1% do orçamento total nessa área; entre outras penúrias tão exploradas pela direção sindical ao longo da atual gestão. O programa em “execução” não melhorou segurança no Maranhão.

Apesar de alardear os bons atos da polícia, realizados, aliás, por conta do profissionalismo de seus integrantes e nunca por conta de algum incentivo do Palácio dos Leões, o governador Flávio Dino não tem como ocultar a falta de valorização da Polícia Civil, e a consequente desmotivação dos servidores da Segurança, e, mais ainda, o sucateamento a que submeteu a Polícia Investigativa.

O trecho da matéria que diz “O diálogo com a população… é uma das vertentes do programa social…”chega a ser “debochado”. Ora, um governo que exclui as entidades de classe do Conselho de Polícia Civil, não pode ser considerado um governo democrático. Democracia exige a participação de todos os setores envolvidos na política de defesa da sociedade. Mas o governo, que se diz progressista, não prioriza o diálogo com todas instituições representativas existentes no Estado.

Por fim, é importante fazer as seguintes indagações: o programa “Pacto pela Paz” é um projeto eleitoreiro, fantasioso, cujo único objetivo seria cooptar votos no interior do Estado? Afinal, para que serve o “Pacto pela Paz, se o ESTADO não faz por quem primeiro a promove?


10 ideias sobre “Sinpol critica “Pacto Pela Paz” de Flávio Dino: “Pacto por votos”

  1. Toda essa mazela da segurança pública foi herança maldita da gestão passada, agora Flávio Dino tá enganando o povo, me compre um bode, ninguém conseguirá virar pó em ouro para funcionar tudo do jeito que não deixaram. Agora ele tá fazendo e muito mais que Rosengana, essa sim enganava o povo.

  2. Pra falar a verdade quem trabalha mesmo no combate à violência e a outros crimes é a polícia militar. Esses sim merecem o crédito pela redução no número de homicídios. A polícia civil, poderia fazer um pouco mais. Quem sabe se diminuísse a quantidade de folgas. Para cada dia trabalhado, ele folgam 3 !!!!!!!!!!

  3. É lamentável essa postura eleitoreira DESSE super governo REPUBLICANO. que agora sem sem um pudor, distante das sombras, escancará seus atos voltados unicamente para garantir sua permanência no pode. Mais tudo bem bem……!!!!!!

  4. É complicado e muito indigesto essas informações. Se o Governador faz, criticam a sua gestão e se não o faz, o criticariam. Se esse tal Pacto da Paz, é abraçado com recursos no sentido de ajudar as comunidades e os menos favorecidos, onde apenas os que vivem sem os planos de saúde caríssimos, sem condição financeira para arcar com exames, emissão de documentos, atendimento médico em diversas áreas, instruções para a área jurídica; pois o foco do Pacto da Paz, é justamente levar diversos parceiros nestas ações. Sem falar, que o Pacto através da ajuda popular, tenta resolver os problemas da comunidade de forma geral.
    Ruim, é por questões de política partidária, se tenta desqualificar o serviço dos que quererem realmente mostrar serviço. Muito feio, querer apedrejar um trabalho de pessoas qualificadas, esperando prospectar em outro alvo. Uma pena!

  5. Luiz Henrique não sei se você é policial militar, mais essa postura de enaltecer a PM em detrimento de outras instituições, principalmente a PC, mostra um total desconhecimento dos papeis que cada uma das instituições de segurança deve desenvolver para amenizar o grave problema da segurança pública. Só para rebater proporcionalmente as suas declarações infelizes, te digo que a PM está longe de corresponder as demandas de segurança, no que lhe compete.
    Lamentável!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *