EXCLUSIVO! Empresa usada na campanha de Flávio Dino fez saque de R$ 60 mil em dinheiro

Um extrato da conta-corrente da Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro-ME (ou Aldoimagem) – empresa que pode ter sido usada em lavagem de dinheiro na campanha de 2014 (saiba mais) – mostra toda a movimentação de R$ 500 mil pagos pelo PCdoB durante aquela eleição.

Segundo o documento – repassado pelo dono da empresa à deputada Aondrea Murad (MDB) – , os recursos foram depositados em conta no dia 12 de agosto de 2014 e liberados pelo banco no dia seguinte.

Já no dia 14 de agosto daquele ano ocorre a primeira operação com o recurso oriundo da campanha comunista: um saque de R$ 60 mil, em espécie, na boca do caixa.

Depois disso, no mesmo dia, foram efetivadas operações totalizando mais de R$ 220 mil. No dia 15 de agosto, a empresa transferiu a terceiros mais de R$ 160 mil – só em uma transação, a primeira daquele dia, foram transferidos R$ 101 mil.

O saldo restante, de R$ 43,4 mil, é retirado da conta no dia 18 de agosto.

Sem explicação

A tentativa do Diretório do PCdoB no Maranhão de explicar a operação contém algumas inconsistências. O partido não conseguiu explicar o destino efetivo de pelo menos R$ 880 mil usados durante as eleições daquele ano.

Segundo revelou O Estado no fim de semana, a Aldo Oberdan Pinheiro Montenegro-ME emitiu notas fiscais totalizando R$ 1.380.000,00 em serviços de produção de programa de rádio e TV e vídeos dos comunistas há quatro anos. A operação está assim registrada na prestação de contas comunista.

Ocorre que, segundo o proprietário, apenas R$ 500 mil efetivamente passaram pela conta da produtora.

“A nota fiscal diz que ela foi endereçada ao PCdoB. Agora não sei qual foi a atividade dessa nota né. Se foi prestado algum serviço, se não foi, essa nota. Se ele entrou mesmo em forma de nota. Porque os 800 mil não passou na conta. Só entrou a nota fiscal foi feita, foi pago o imposto”, explicou Aldo Montenegro.

Em nota, o PCdoB admite que contratou os serviços da Aldoimagem, mas garante que só pagou R$ 500 mil e que assumiu o restante da dívida.

“A empresa de fato prestou serviços para a campanha, conforme consta em contrato e na prestação de contas apresentada à Justiça Eleitoral – e aprovada. Parte dos serviços foi paga à época e o restante consta de assunção de dívida pelo partido, tudo nos marcos da legislação eleitoral e partidária”, diz o comunicado.

Ao admitir a dívida, o PCdoB deveria apontar, então, o destino da diferença de R$ 880 mil, já que a prestação de contas atesta a entrada de R$ 1.380.000.00, e uma saída de R$ 1.380.000.00 – embora o próprio partido e a empresa contratada confirmem o efetivo pagamento de apenas R$ 500 mil.


21 ideias sobre “EXCLUSIVO! Empresa usada na campanha de Flávio Dino fez saque de R$ 60 mil em dinheiro

  1. Eu acho que é para impeachment. Há motivos de sobra para que o TSE tire o Dino do poder. Se não dá nas urnas, que seja nos tribunais, assim como foi com Jackson Lago.

  2. A empresa não é privada ? Então não está sujeita ao Direito Administrativo. Não há qualquer ilegalidade no fato de terem sacado dinheiro vivo na conta. Até o momento, inclusive, tal ato continua permitido em Lei, em se tratando do setor privado.

    • Ué, mas a denúncia não é do Ricardo Murad. Taí no extrato, é do Banco do Brasil.Ou clonaram o extrato ou foi o Ricardo que transferiu o meio milhão pra conta dos comunistas? Faz algum sentido? Nenhum! Só se foi uma armadilha. Foi? Então o que é que tem a ver o dinheiro dos comunistas com o Ricardo. Me explica que to sem entender nada…

  3. Pingback: PRP pede ao TRE acesso integral às contas de campanha do PCdoB - Gilberto Léda

  4. Pingback: NOTINHAS DA BOCA DA NOITE - Gilberto Léda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *