Andrea aciona MPT por causa da situação dos funcionários do HCM 

Ex-funcionários do Instituto GERIR, que ainda prestam serviços no Hospital Carlos Macieira, estão sem receber os valores dos plantões extras de maio, quando a empresa deixou de fazer a gestão da unidade. A deputada Andrea Murad denunciou o atraso através das redes sociais e já acionou o MPT.

“Rescisões trabalhistas a receber, plantões extras e outros direitos como liberação do FGTS até agora não foram cumpridos desde que o Instituto Gerir, contratada por Flávio Dino, saiu do HCM. Os problemas têm deixado os profissionais da saúde, que atuam no Hospital Carlos Macieira, desesperados”, disse Andrea.

A parlamentar vem recebendo denúncias de vários profissionais, que alegam não receber qualquer satisfação do governo sobre as pendências trabalhistas. O diretor do HCM, todos os dias, enrola os funcionários e o dinheiro devido cai a conta gotas.

“Sem qualquer informação do secretário Carlos Lula ou do governador Flávio Dino, esses funcionários são enrolados dia após dia. Apenas 20 dias do salário de maio foi pago, devendo ainda plantões extras, rescisões e liberação do FGTS, por isso o governo tem sido tão acionado na Justiça”, destacou Andrea.

No ofício encaminhado ao Ministério Público do Trabalho, a deputada cobra mais agilidade nas reivindicações trabalhistas da categoria.

_________________Leia mais
Gerir apresenta documentos cobrando R$ 48 milhões da SES
Governo Flávio Dino gastará R$ 820 mil com WhatsApp
Emserh não pagará 13º a servidores requisitados da BioSaúde


Uma ideia sobre “Andrea aciona MPT por causa da situação dos funcionários do HCM 

  1. Não é só os funcionários do HMM que estão nessa situação,as UPAS,Tarquínio Lopes e toda a rede do estado não aguenta mais essa situação de descaso com os funcionários.
    Quatro anos sem direitos trabalhista é empresa que entra e sai sempre deixando um rombo e quem se lasca é os funcionários que se dedicam todos os dias,que sai de casa na esperança de dias melhores.
    Tá triste a nossa situação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *