Sob Flávio Dino, PIB do Maranhão cai mais uma vez, diz IBGE

O Maranhão registrou queda no volume do Produto Interno Bruto (PIB) pelo segundo ano consecutivo, informou nesta sexta-feira (16) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ao divulgar a pesquisa de Contas Regionais de 2016.

Segundo o levantamento, o PIB maranhense encolheu 5,6% em 2016 – depois de já haver recuado 4,1% em 2015. Nos dois anos, o estado registrou retração maior que a do Brasil (acesse aqui o relatório).

O último ano em que o IBGE registrou crescimento do Produto Interno do Maranhão foi 2014, com alta 3,9%, a oitava maior do país naquela ocasião.

A divulgação do resultado acabou por confirmar previsão mais pessimista da Tendências Consultoria Integrada, divulgada ainda ano passado. De acordo com o estudo, a queda do PIB maranhense em 2016 seria de 6,9%. Já um relatório do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), órgão do Governo do Estado, apontava “para decréscimo de no máximo 4,8% em 2016” (relembre).


4 ideias sobre “Sob Flávio Dino, PIB do Maranhão cai mais uma vez, diz IBGE

  1. atendencia e cair ainda mais porque flavinho nao foi ao encontro de bolsonaro e o maranhao foi representado pelo o estado do piaui que e vergonhoso porque ele ia pasar vergonha e vai passar vergonha nocionalmente e mundialmente porque ele nao tinha capacidade de se reeleger

  2. Pingback: Oposição reage após nova queda do PIB do Maranhão em 2016 - Gilberto Léda

  3. Acredito que 90% desse desastre, raro em países em tempo de paz, é culpa do desastre do governo DILMA e suas certezas fanáticas, errou tudo a mesmo tempo e com muita intesidade.
    Mas Flávio Dino errou muito em defender o PT a todo custo (lembrando que LULA sacaneou com FD 3x apoiando Roseana), e agravado por sua políticas de aumento de impostos, inchaço da máquina, viés anti empresarial e até pelo PROCON onde o menino maluco Duarte prejudicou e fez fechar várias empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *