Sob o comunismo, MA segue com pobreza em alta, diz IBGE

Do G1 Maranhão

O Maranhão possui o maior número de pessoas vivendo em situação de pobreza, segundo revela a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada nesta quarta-feira (5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Cerca de 54,1% dos maranhenses vivem com menos de R$ 406 por mês, que é considerado o valor estipulado pela pesquisa.

Ainda segundo o IBGE, mais de 81% dos maranhenses não possui saneamento básico adequado, e a média nacional é de 35,9% da população. Além disso, 32,7% das pessoas não tem acesso à coleta direta ou indireta de lixo e para 29,2% não há abastecimento de água.

Cerca de 3% da população vive sem nenhum tipo de renda no Maranhão, quando a média nacional é de 2,4%. Além disso, 24,3% vive com renda de um quarto a meio salário e outros 27,4 % vive com renda entre meio a um salário-mínimo no estado.

O levantamento que foi realizado em 2017, mostra que a Região Nordeste é a que possui o maior percentual de pessoas nesta condição, com cerca de 14,7% da população. Atrás do Maranhão ficam os estados de Alagoas (48,9%) e Piauí (45,3%).

O estado de Santa Catarina possui o menor percentual de pobres (8,5%) de sua população está abaixo da linha da pobreza. Logo em seguida, aparecem os estados do Rio Grande do Sul (13,5%) e Distrito Federal (13,9%).

O relatório revela que em apenas um ano, o Brasil passou a ter quase 2 milhões de pessoas vivendo em situação de pobreza. Em 2016, o país tinha 52,8 milhões de pessoas o que representa (26,5%), e atualmente, 54,8 milhões vivem nestas condições, um crescimento de quase (4%).

A Síntese de Indicadores Sociais (SIS) do IBGE, analisa a qualidade de vida e os níveis de bem-estar das pessoas, famílias e grupos populacionais, a efetivação dos direitos humanos e sociais, bem como o acesso a diferentes serviços, bens e oportunidades.


4 ideias sobre “Sob o comunismo, MA segue com pobreza em alta, diz IBGE

  1. E antes da eleição e durante todo sua propaganda política ele sempre colocou as contas como equilibrada! É muita cara de pau! Por isso sou totalmente contra essa reeleição, que só serve para perpetuar grupos no poder.

  2. Mais um dado: Em 2016, a porcentagem de maranhenses vivendo em pobreza extrema era de 52,4%, em 2017 foi para 54,1% (Dados do SIS/IBGE – https://g1.globo.com/ma/maranhao/noticia/maranhao-possui-maior-proporcao-de-pessoas-em-condicoes-de-pobreza-extrema-segundo-ibge.ghtml). Ou seja, 119.000 maranhenses foram para a faixa de pobreza extrema nestes dois últimos anos. Tudo culpa de Sarney e de Bolsonaro também. Sérgio Moro também tem culpa no cartório, afinal de contas, todos os três estavam no governo do Estado nestes anos.

  3. Agora existe um referencial para provar que Flávio Dino é incompetente, ele disse que iria melhorar o IDH, em 4 anos caiu muito, prova numérica de sua fracassada gestão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *