Barreirinhas: empresa vence licitação para alugar 204 veículos, mas não tem nenhum

O Ministério Público de Contas (MPC) encaminhou ao Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA) representação solicitando medida cautelar para impedir a Prefeitura de Barreirinhas de continuar efetuando pagamentos à Ipiranga Empreendimentos e Locação ltda.

Segundo a denúncia, só em 2018, e até o mês de setembro, a empresa já havia recebido da gestão municipal R$ 3,4 milhões pelo aluguel de 204 veículos. Mesmo sem possuir um veículo sequer.

“É evidente a ausência de capacidade operacional da empresa representada”, destacou o procurador Douglas Paulo da Silva.

Além disso, o MPC encontrou fatos suspeitos envolvendo a Ipiranga. De acordo com dados extraídos do Sacop e citados pelo procurador, a empresa – que foi criada em 2009, mas não teve qualquer movimentação até 2105 – venceu, além de Barreirinhas, licitações para aluguel de veículos também em Alto Alegre do Maranhão, Cantanhede e Presidente Juscelino.

Com um detalhe: os quatro pregões presenciais ocorreram entre os dias 26 e 29 de dezembro de 2017.

“Ou seja, as licitações ‘vencidas’ pela empresa representada teriam ocorrido na terça-feira, na quinta-feira e na sexta-feira da última semana do ano de 2017, entre os feriados de natal e ano novo”, destaco Douglas da Silva. Para ele, trata-se de indício de irregularidade.

“O que se pretende destacar é que a empresa representada angariou contratos todos na mesma semana, em período que inibe a participação de outros concorrentes, tendo o mesmo objeto e sem ter um único veículo, mas obrigando-se a fornecer, ao todo, 309 veículos à Administração Pública. Não é de chamar atenção???”, questionou.

Além da Ipiranga Empreendimentos e Locação, são alvo da representação Maria Marta Reis Conceição, secretária municipal, e Sandy Cutrim Santos, pregoeira do Município. O relator é o conselheiro Washington Luiz de Oliveira.

Baixe aqui a íntegra da representação.


Uma ideia sobre “Barreirinhas: empresa vence licitação para alugar 204 veículos, mas não tem nenhum

  1. Gilberto, tem que mostrar para os seus leitores quem são os donos da indigitadas empresa e mostrar também que eles são testas-de-ferro de quem? Pra não ficar como aquela empresa de terceirização de mão de obra chamada COOPMAR que todo mundo no MA sabe quem é o dono de fato e o TCE e a imprensa em geral não divulgam o nome do vivaldinos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *