Candidatos movem tabuleiro eleitoral em Ribamar, Raposa e Paço

gil_luisDe O Estado

A pouco mais de oito meses para as eleições municipais, começam a se delinear nos municípios da Grande Ilha as pré-candidaturas dos que desejam administrar, pelos próximos quatro ano, as cidade de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

As condições são totalmente diferentes em cada um dos três colégios eleitorais e devem ser marcadas pelo acirramento.

Em São José de Ribamar, desponta como favorito desde que demonstrou interesse na disputa o ex-prefeito Luis Fernando Silva (PSDB). Acredita-se que ele possa ter o apoio do Governo do Estado na empreitada, depois de ter migrado do PMDB para o tucanato local num movimento de aproximação com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Essa articulação, aliada ao apoio do atual prefeito, Gil Cutrim (PDT) – que também aderiu ao dinismo – o fariam candidato imbatível. Mas há na cidade quem acredite em rompimento entre os dois antes das eleições, principalmente depois que o pedetista reforçou no município os poderes de outro pré-candidato: o ex-deputado estadual Alberto Franco (PRB).

Na semana passada, o prefeito anunciou que Franco, secretário de Governo da Prefeitura de São José de Ribamar, assumiria também a pasta de Educação. A nova função acaba lhe conferindo musculatura político-eleitoral que pode ser usada na disputa de outubro. Oficialmente, no entanto, Gil Cutrim e Luis Fernando segue aliados.

No páreo

A possibilidade de um racha no grupo que comanda a política local há mais de dez anos abriu caminho para o projeto do PMDB. O partido aposta suas fichas na eleição do ex-prefeito Julinho Matos.

Recém-filiado ao partido, ele chegou a estar inelegível – por conta da reprovação de contas da sua gestão à frente da Maternidade Benedito Leite -, mas acabou conseguindo liberação por meio de uma liminar concedida pela 5ª Vara da Fazenda Pública.

Correndo por fora aparecem, ainda, o também ex-deputado estadual Jota Pinto (PEN) – que tem forte liderança na cidade, tento sido bem votado nas eleições de 2014 – e o policial civil Arnaldo Colaço (PSB), que, aliado ao deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) também tenta angariar algum apoio do Palácio dos Leões.

MAIS

A força dos Leões

O governador Flávio Dino tem dito que o seu partido, o PCdoB, apoiará candidatos em 2016, mas garante que ele como chefe do Executivo não entrará na campanha. Não é o que tem ocorrido em Raposa, nem o que esperam aliados em Paço do Lumiar e em São José de Ribamar.

O limite de gastos de cada um

Paço do Lumiar – R$ 394,7 mil

Raposa – R$ 49,7 mil

S. J. de Ribamar – R$ 615,5 mil

Pré-candidatos disputam Eliziane Gama no Paço

Antes de disputa pelos votos dos eleitores de Paço dos Lumiar, os principais pré-candidatos correm atrás de um cabo eleitoral “de peso”: a deputada federal Eliziane Gama.

Também pré-candidata em São Luís, ela comanda o grupo que detém o controle do Rede Sustentabilidade no Maranhão e, por isso, tem sido procurada a dois dos principais postulantes ao cargo de prefeito da cidade: o prefeito Josemar Sobreiro (PSDB) e o ex-deputado federal Domingos Dutra (PCdoB).

Como ambos fazem parte da base de apoio ao Governo do Estado, o que há de concreto, por enquanto, são apenas gestos de ambos os lados.

Há duas semanas, os tucanos comemoraram uma declaração do porta-voz do elo maranhense do Rede, Gledson Brito, que aparentemente descartava uma articulação com Dutra – o comunista garante na cidade que contará com o apoio do partido.

Brito não confirmou nada. “Não há nenhum acordo prévio com Dutra, nem o Elo Estadual da Rede foi procurado por ele institucionalmente para tratar qualquer assunto de aliança partidária”, declarou.

O caso foi explorado à exaustão pelos aliados de Josemar, que, no entanto, recuaram há quatro dias, quando Eliziane Gama apareceu em uma foto com Dutra – numa conversa durante encontro de um pré-candidato do Rede a vereador de São Luís – e combinaram de reunir-se institucionalmente para discutir a sucessão em Paço do Lumiar.

Outros candidatos que surgem no município são o ex-prefeito Gilberto Aroso (PMDB) – cujos adversários garantem estar inelegível -; Caetano Jorge, que saiu do PMDB e filiou-se ao PV após perder espaço para os Aroso na antiga legenda; e Inaldo Pereira, o Inaldo do Paço (PPL).

Governo apoia comunista em Raposa

talita_dinoDiferentemente dos dois outros municípios – onde o Governo do Estado tem aliados pré-candidatos, mas ainda não há posicionamento firme sobre nenhum deles – em Raposa parece existir um pré-disposição a dar apoio à pré-candidata Talita Laci.

Filiada ao mesmo PCdoB do governador Flávio Dino, ela tem sido tratada como gestora por auxiliares do comunista. Desde o ano passado, secretários de Estado ignoram o prefeito da cidade, Clodomir Santos (PRTB), e anunciam obras e ações na cidade somente com a presença da comunista.

O caso mais recente ocorreu na semana passada. Em vídeo que viralizou no município, o secretário de Estado da Agricultura Familiar (SAF), Adelmo Soares, atribui a uma solicitação da pré-candidata a assinatura de um convênio entre o Executivo e famílias de pescadores de Raposa.

“Atendendo a solicitação da Talita, pelo empenho que ela tem em desenvolver a Raposa, nós assinamos um convênio recentemente de aproximadamente R$ 200 mil reais para 40 famílias que irão ser assistidas na Colônia de Pescadores”, declarou o secretário.

Em agosto do ano passado, outro caso parecido: o subsecretário de Estado da Infraestrutura, Ednaldo Neves (PCdoB), foi à cidade anunciar obras do programa “Mais Asfalto” ao lado de Laci – e sem a presença do prefeito.

Racha – Com o apoio garantido do Palácio dos Leões, vida de Talita Laci pode se tornar ainda mais fácil por conta de um racha entre os seus principais adversários. O grupo político do ex-prefeito Onacy Carneiro, tem hoje dois pré-candidatos: a filha dele, Ocileia Paraíba (PSD) e o vereador Eudes Barros (PR), atual presidente da Câmara.

Barros lançou-se candidato como herdeiro natural do espólio político de Paraíba, alegando ter influência construída ao longo de 25 anos como vereador. Mas Ocileia, que se elegeu vice-prefeito de Junco do Maranhão em 2012, resolveu entrar na disputa.

Como ainda não houve consenso entre os dois, começam a surgir rumores de que Paraíba poderia acabar desistindo da aposentadoria e voltar a candidatar-se – nesse caso, teria que resolver problemas com a Justiça Eleitoral, em virtude da rejeição de contas da sua gestão como prefeito.

Os outros candidatos que ainda surgem no cenário são o atual prefeito, Clodomir Santos – a quem se atribui rejeição estratosférica, mas ainda não medida em pesquisas registradas neste ano – e o ex-vereador Félix Moreira (PV).

Uma ideia sobre “Candidatos movem tabuleiro eleitoral em Ribamar, Raposa e Paço

  1. O prefeito Josemar está desesperado, pois sabe de suas dificuldades em sua reeleição. Adota uma política de baixo nível com calúnias e difamando seus adversários que desejam participar do processo eleitoral e dar a sua parcela de contribuição com a sua cidade. De todos os nomes, apesar de jovem, Caetano Jorge tem conquistado muitos apoios e tem grandes chances de formar uma grande aliança oposicionista. É Ficha Limpa. Vejo o Caetano como uma alternativa perante os nomes já colocados e velhos conhecidos pelos eleitores, alguns já tiveram suas oportunidades e quase nada fizeram para o Paço melhorar, exemplo: Dutra e Gilberto Aroso. É evidente que são grandes as suas chances de vitória, pois está reunindo em torno de sua pré-candidatura vários e importantes apoios como do deputado federal Sarney Filho e do deputado estadual Adriano Sarney e de diversos partidos e segmentos, além de ser uma liderança política com serviços prestados, que dialoga com a população, por possuir um projeto verdadeiro em benefício dos luminenses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *