Zé Reinaldo anuncia rompimento com Flávio Dino

O deputado federal Zé Reinaldo cansou de esperar um gesto de gratidão do governador Flávio Dino (PCdoB).

Pré-candidato a senador e sem um sinal claro do comunista de que lhe daria apoio no projeto, o parlamentar anunciou neste sábado (24) o rompimento oficial.

“Serei candidato, mas vou buscar outro caminho já que não há interesse em estarmos juntos. Saindo sem volta”, disse Zé Reinaldo, em entrevista ao jornalista Gláucio Ericeira.

Em entrevista a O Imparcial, divulgada também neste sábado, ele já havia dado sinais do rompimento.

“Se Flávio não me quer, tem quem queira”, disse.

Filiação

Apesar de fora da base de apoio ao Palácio dos Leões, Zé Reinaldo mantém para o dia 10 de março a data de sua filiação ao DEM, partido que, curiosamente, segue alinhado ao projeto comunista.

Sacrifícios

Em recente entrevista à TV Guará, o pré-candidato a senador já havia dado mostras de insatisfação em virtude da falta de reconhecimento dos comunistas por alguns “sacrifícios” feitos por ele em prol do grupo opositor da família Sarney no Maranhão.

Segundo o parlamentar, em pelo menos duas ocasiões – 2006 e 2014 – ele poderia ter sido eleito senador, mas abdicou do projeto e prol do fortalecimento da base aliada.

“Não estou dizendo isso como ameaça, mas eu serei candidato ao Senado porque eu já deixei de ser senador duas vezes, me sacrificando, pela primeira vez para proteger o governador Jackson Lago em 2006. Eu tinha uma eleição tranquila, mas fiquei no governo para manter forte o projeto de eleger o governador Jackson Lago. E em 2014 eu fiz a mesma coisa com o governador Flávio Dino: eu deixei de ser candidato para manter o grupo político, os partidos, e o grupo político todo, em torno da candidatura de Flávio. Se eu fosse brigar para ser senador naquela ocasião, eu seria eleito, mas poderia dividir o palanque do Flávio e fiz esse sacrifício mais uma vez”, disse (reveja).

Petistas escancaram oportunismo de Eliziane Gama

A corrente Construindo um Novo Brasil (CNB), maior ala do Partido dos Trabalhadres, emitiu nesta semana uma nota que escancara o oportunismo da deputada federal Eliziane Gama.

Pré-candidata a senadora pelo PPS, a parlamentar votou a favor do impeachment e era crítica ferrenha do governo do PT.

Mas, agora, como pretende ter o apoio do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), ao seu projeto Senado 2018, passou a defender o ex-presidente Lula ao divulgar material informando que é contra a Reforma da Previdência.

Os petistas não perdoaram.

“A deputada Eliziane Gama contribuiu com a ascensão de Michel Temer à Presidência da República […]. É no mínimo contraditório que a deputada Eliziane Gama, agora, tenha um posicionamento favorável ao PT e ao presidente Lula. Isso mais parece um discurso oportunista da parlamentar, com vistas às eleições 2018, já que Lula e o PT têm ampla preferência no Maranhão. O povo maranhense jamais esquecerá do posicionamento da Deputada Eliziane, aprovando o impeachment golpista contra Dilma”, diz a nota.

Leia abaixo.

_1. A Deputada Eliziane Gama, em 2016, se comportava como uma antipetista declarada, além de grande defensora do impeachment golpista contra a Presidenta eleita Dilma Rousseff._

_2. Mesmo sabendo que o impeachment contra Dilma se tratava de um golpe arquitetado por Eduardo Cunha e Michel Temer, a Deputada Eliziane Gama votou a favor da destituição da Presidenta Dilma._

_3. Em outras palavras, a Deputada Eliziane Gama contribuiu com a ascensão de Michel Temer à Presidência da República e, por consequência, com todo esse caos político, econômico e social que o Brasil vive hoje, causado pelo governo ilegítimo de Temer._

_4. É no mínimo contraditório que a Deputada Eliziane Gama, agora, tenha um posicionamento favorável ao PT e ao Presidente Lula. Isso mais parece um discurso oportunista da parlamentar, com vistas às eleições 2018, já que Lula e o PT têm ampla preferência no Maranhão._

_5. O povo maranhense jamais esquecerá do posicionamento da Deputada Eliziane, aprovando o impeachment golpista contra Dilma. Não adianta, agora, certos políticos posarem de “arrependidos”. O povo saberá dar a resposta em 2018!_

_*Coordenação Estadual da CNB – Maranhão*_

As blitzen da PM, o caso Fábio Macedo e o moralismo de ocasião

A quantidade de blitzen espalhadas por São Luís tem acendido um debate acirrado sobre a necessidade de se pagar impostos, de um lado, e, de outro, a força da mão pesada do Estado sobre as coisas do cidadão.

Eu, particularmente, estou do lado dos que entendem que, se você compra um carro, deve estar ciente de que deve pagar o IPVA e demais taxas que o habilitam a trafegar.

Pensar assim, no entanto, não me faz fechar os olhos para o fato de que existe razoabilidade em alguns questionamentos. O principal deles, o de que o Estado dispõe de meios – que não o confisco de veículos – para cobrar o pagamento de tributos.

Ocorre que, ultimamente, questionar o sanha da gestão Flávio Dino (PCdoB) pela arrecadação de impostos tem sido sinônimo de imoralidade.

Pelo menos na visão de alguns veículos de comunicação ligados ao Palácio dos Leões.

Alegam os comunistas – acertadamente, é bom que se diga – que as blitzen melhoram a segurança, ajudam a salvar vidas.

Mas criticam – equivocadamente – quem de alguma forma questiona o novo modelo de arrecadação estadual.

Pagar IPVA e não dirigir alcoolizado é dever de todo cidadão, volto a repetir.

Mas não dá para concordar com esse moralismo de ocasião de um governo que “arranca o couro” do cidadão médio – sob o argumento de que a lei e para todos -, e nada fez com o deputado Fábio Macedo (PDT), membro da base aliada, que atingiu quatro veículos após sair de um restaurante onde confraternizava com amigos, em São Luís.

Nada fez, não… Fez de tudo para abafar o caso (saiba mais).

Na ocasião, o pedetista, mesmo com sinais de embriaguez, não foi submetido a teste de bafômetro e, pasmem!, foi levado de carona para casa por uma viatura da própria PM (relembre).

Para completar, depois disso Macedo passou alguns dias sem dar as caras na Assembleia, e, para não ter qualquer desconto salarial, pediu abono das faltas, alegando problemas médicos (releia).

É assim que nos querem fazer crer que a lei é para todos…

Prefeitura intensifica obras e ações preventivas em São Luís

Serviços em várias frentes de obras estão sendo realizados pela Prefeitura de São Luís em diversos bairros da capital. Durante o período chuvoso, o poder público municipal tem investido em ações estratégicas para prevenção de alagamentos e recuperação da malha viária da cidade. Entre os serviços executados na última semana, estão ações do programa Asfalto na Rua e manutenção do sistema de drenagem, com limpeza e desobstrução de canais, bueiros e galerias.

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, explica como funciona o trabalho da secretaria. “O prefeito Edivaldo trabalha de forma proativa. Nossos serviços são executados de forma contínua e preventiva. Além de atender às demandas, buscamos identificar o problema antes que ele seja gerado e atuamos para evitá-lo”, destacou o titular da pasta, ressaltando especialmente os serviços na área de drenagem, que têm gerado resultados positivos pela cidade.

O trabalho de manutenção do sistema de drenagem inclui a limpeza de canais, galerias e bueiros. A ação preventiva é realizada em vários pontos da cidade visando evitar alagamentos. Como parte do trabalho a Prefeitura realizou a implantação da rede de drenagem na Avenida dos Africanos; além da manutenção do sistema em bairros e áreas como Forquilha, Areinha, Coroadinho, Anel Viário e Lagoa da Jansen.

Na Avenida Colares Moreira, a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) realizou a desobstrução de bueiros com caminhão hidrojato. Na Areinha e na área da Lagoa da Jansen foi executada a desobstrução mecanizada de bueiros e no Cohapan, a execução de sistema de drenagem com tubos em concreto. No Coroadinho, o serviço realizado foi de limpeza no Canal do Rio das Bicas. Na Forquilha, na Rua do Livramento, a Semosp realizou a desobstrução manual de bueiros.

Juíza que soltou filho de juiz após atropelamento decidirá pedido de prisão de Thiago Bardal

Caberá à juíza Patrícia Marques Barbosa, titular da 4ª Vara Criminal de São Luís, mas respondendo pelo plantão criminal do 1º grau da Justiça do Maranhão, julgar o pedido de prisão preventiva do delegado Thiago Bardal, ex-chefe da Seic, exonerado ontem (22) acusado pela SSP de participar de uma quadrilha de contrabandistas.

Ele nega envolvimento com o bando.

Patrícia Barbosa ganhou destaque na imprensa em 2015, depois de ter uma decisão sua questionada pelo promotor Cláudio Guimarães.

Também num plantão judicial, a magistrada determinou a soltura de Denys Martins Cavalcante sem a necessidade de pagamento de fiança e sem ouvir o Parquet.

O homem, filho de outro juiz, havia atropelado e matado um pedestre, na Avenida Colares Moreira, no Renascença (relembre).

Desemprego no Maranhão cresce em 2017, aponta IBGE

Do G1 Maranhão

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) divulgada nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 13,3% dos maranhenses estavam desempregados até o quarto trimestre de 2017.

São 359 mil pessoas dentro deste índice, o que deixa o Maranhão empatado em quinto lugar com o Piauí em todo o nordeste. Foram 7 mil desempregados que se somaram aos 352 mil registrados no mesmo período do ano anterior.

A estatística representa o número de trabalhadores subutilizados no país, reunindo as pessoas que poderiam trabalhar, mas estão desocupadas e os que trabalham menos de 40 horas semanais.

Entre as mulheres, o índice de desemprego chegou a 14,3% (161 mil pessoas) até o último trimestre de 2017. Para os homens, o número chegou a 12,5% (199 mil pessoas) no Maranhão. Segundo o IBGE, o motivo é a presença mais forte dos homens no mercado de trabalho.

No Maranhão o desemprego é maior entre os jovens entre 18 e 24 anos, com um percentual de 27,4% (826 mil pessoas). São 14 mil jovens desempregados nessa faixa etária a mais do que em 2016. Em segundo lugar aparecem os adolescentes entre 14 e 17 anos com 20,6% (552 mil pessoas) de desocupados, com 21 mil pessoas a mais no comparativo com o ano anterior.

Por fim, o último levantamento da PNAD trouxe uma novidade: O número de pessoas desalentas, que corresponde à população que está fora do mercado de trabalho por não conseguir emprego, não possuir experiência, ser muito jovem ou idosa, ou porque não encontrou vagas disponíveis na região onde mora, mas se tivesse conseguido estaria disponível para assumir a vaga.

Nesse novo quesito o Maranhão aparece com o segundo maior contingente no país, com 410 mil pessoas desalentadas.

O G1 entrou em contato com o Governo do Maranhão e aguarda retorno.

IMAGEM DO DIA: Flávio Dino premiou Thiago Bardal

Acusado pelo Sistema de Segurança estadual de integrar uma milícia que dava cobertura a contrabandistas no Maranhão, o delegado Thiago Bardal agora parece “jogado às cobras” pelo governo.

Muito diferente do tratamento que ele recebia até um mês atrás: em janeiro, ele foi homenageado – e recebeu uma placa das mãos do próprio governador Flávio Dino (PCdoB) – como um dos servidores envolvidos diretamente “em ações e programas que têm ajudado na transformação do Estado”.

A homenagem ganhou destaque no site do Governo do Maranhão (veja).

Déficit: Adriano Sarney vê crime de responsabilidade de Flávio Dino

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) declarou hoje (23), em entrevista ao Jornal da Mira, na Rádio Mirante FM, que o governador Flávio Dino (PCdoB) pode ter cometido crime de responsabilidade ao fechar o ano de 2017 – segundo dados da Seplan – com déficit primário R$ 850 milhões maior que o previsto em lei.

Segundo o Orçamento aprovado pelos deputados na Assembleia Legislativa, o governo encerraria o exercício financeiro do ano passado com déficit de R$ 277 milhões. O valor real, contudo, foi de R$ 1,1 bilhão (reveja).

Adriano comparou o caso maranhense ao desequilíbrio apresentado pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT) nos anos finais do seu governo, antes do impeachment.

“Isso pode se configurar como crime de responsabilidade. Por muito menos do que isso, a ex-presidente Dilma Rousseff sofreu um impeachment. Com a diferença de que a equipe econômica do governo dela chegou a revisar a meta fiscal. No caso do Governo do Maranhão, a meta era de déficit de R$ 277 milhões, não houve nenhuma revisão, e o déficit apurado foi de R$ 1,1 bilhão, quase R$ 850 milhões maior que o previsto”

O Executivo diz que esse é um dado preliminar, e que um relatório consolidado será divulgado até abril.

Reação

Já em nota, o parlamentar reagiu a um discurso do deputado Rogério Cafeteira, líder do governo na Assembleia, afirmando que a situação fiscal do Maranhão “é confortável” (saiba mais).

“Não vou responder as asneiras de Cafeteira. Nem Flávio Dino entende de economia, muito menos ele, que é líder do desgoverno. Se quiserem um debate sério, faremos”, desafiou.

Adepol diz que contrabandistas presos não citaram Bardal em depoimento

A A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Maranhão (Adepol-MA) emitiu nota na qual se posiciona sobre a exoneração do delegado Thiago Bardal do posto de chefe da Superintendência de Investigações Criminais da Polícia Civil (Seic), acusado pelo secretário Jefferson Portela (Segurança Pública) de integrar quadrilha specializada em contrabando (saiba mais).

Segundo a entidade – que diz lamentar que o envolvimento do associado tenha sido “dado como certo em graves delitos que ainda estão sendo apurados”-, nenhum dos presos na operação policial de ontem (22) citou o nome de Bardal.

Veja abaixo o comunicado.

“A Associação dos Delegados de Polícia Civil do Estado do Maranhão – ADEPOL MA, com abono em manifestação do associado, vê-se impulsionada em esclarecer notícias tornadas públicas através de sites da internet e da mídia em geral, noticiando o suposto envolvimento do Dr. Tiago Mattos Bardal em atividade ilícita e submeter os informes divulgados unilateralmente nos meios de comunicação à análise individual com novos elementos fáticos.

O Dr. Tiago Mattos Bardal foi exonerado do cargo de direção da SEIC no dia de hoje em virtude de ter sido citado por policiais militares que afirmaram ter abordado o seu veículo duas horas antes da operação policial e cerca de 5 km do local onde as prisões e apreensões se deram. Todas as pessoas que foram conduzidas para a Delegacia de Polícia foram ouvidas e nenhuma delas citou o nome do Dr. Tiago Mattos Bardal, inclusive, quando questionados pela Autoridade que presidia o ato, declararam que não o conheciam, nunca o viram e nunca tiveram qualquer contato com o mesmo.

Na data de hoje, em nenhum momento o Dr. Tiago Mattos Bardal foi chamado pela cúpula da segurança pública nem pela SECCOR para dar a sua versão dos fatos, mesmo passando todo o dia trabalhando normalmente, cumprindo as suas funções laborais.

Lamentavelmente seu envolvimento foi dado como certo em graves delitos que ainda estão sendo apurados.

Por derradeiro, a Associação dos Delegados De Polícia Do Estado Do Maranhão informa que acompanhará o desenrolar das investigações que se iniciaram e acredita que ao final exsurja a verdade”.

César Pires questiona legalidade de fiscalização da PM no trânsito

O deputado César Pires vai pedir esclarecimentos ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MA), com base na Lei de Acesso à Informação, sobre a vigência do convênio 019/2013, que delegou competência à Polícia Militar do Maranhão para atuar na fiscalização do trânsito em todo o estado. Segundo o parlamentar, as blitzen e outras ações da PM realizadas a partir de julho de 2017 podem não ter validade, por inexistência da cobertura legal prevista no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

De acordo com o CTB, somente compete às Polícias Militares executar a fiscalização de trânsito quando e conforme convênio firmado, como agente do órgão ou entidade executiva de trânsito, que no caso do Maranhão é o Detran. Por isso, em 2 de julho de 2013 foi assinado o convênio de operacionalização dos serviços de fiscalização de trânsito (nº 19/2013) em que o Detrana/MA delegou competência à PM para ações de estatísticas de acidentes de trânsito, autuação, fiscalização, aplicação de penalidades administrativas no que permite o recolhimento de veículos e documentos destes, bem como de condutores se a situação recomendar”.

Esse convênio, publicado no Diário Oficial do Estado em 25 de julho de 2013, teve 48 meses de vigência, prazo que se esgotou em julho de 2017. E somente no dia 22 de janeiro deste ano foi publicado um aditivo ao convênio 019/2013, que teria sido assinado pela diretora do Detran, Larissa Abdalla, em 25 de julho de 2017.

“Os documentos publicados no Diário Oficial mostram que a vigência do convênio firmado entre o Detran e a PM acabou em julho do ano passado e só em janeiro deste ano foi renovado. No nosso entendimento, essa medida não pode ser retroativa. E se não for, todas as ações da Polícia Militar ocorridas no trânsito do Maranhão nesse período – inclusive as apreensões de veículos – não têm validade e os cidadãos estão sendo lesados”, enfatizou César Pires.

Para o deputado, a direção do Detran precisa esclarecer urgentemente essa questão e, se confirmada a falta de base legal para a atuação da Polícia Militar no trânsito, os condutores ou proprietários de veículos penalizados a partir de julho de 2017 deverão ter seus danos reparados pelo Estado. “Se houve incompetência do gestor público em renovar o convênio em tempo hábil, o cidadão não pode ser penalizado. Dessa forma, fica estabelecida uma fábrica clandestina de dinheiro”, finalizou.