Flávio Dino é recebido sob protestos em ato de campanha em Timon

timonO governador Flávio Dino (PCdoB) passou vergonha ontem (24) ao desembarcar em Timon para um ato de campanha do atual prefeito da cidade, Luciano Leitoa (PSB), que tenta a reeleição.

Portando faixas e cartazes, professores da rede estadual de ensino cobraram a implantação do reajuste do piso salarial da categoria, definido em 11,36% pelo MEC, e melhorias nas estruturas das escolas.

Especificamente em Timon, o teto de uma escola estadual desabou sobre cinco alunos, há dois meses (reveja).

O governador tem enfrentado protestos por todo o estado, em virtude do não pagamento do direito dos trabalhadores.

Em Açailândia, disse a um grupo de docentes que “não posso fazer milagres” e deu a entender que eles deveriam estar satisfeitos porque “todo mês vocês recebem o salário de vocês” (leia mais).

Coincidentemente, ou não, após o aumento da pressão pelo reajuste, o comunista resolveu reagir: determinou a realização de uma auditoria na Secretaria de Estado da Educação (Seduc). E mandou vazar os dados do levantamento, apontando que pelo menos 2,4 mil professores ganham sem trabalhar no Maranhão e outros 3,1 mil não cumprem a carga horária exigida (veja aqui).

Para a categoria, a atitude soou como retaliação.

Governo diz que vai apurar “princípio de motim” em Pedrinhas

Nota sobre princípio de motim no Complexo Penitenciário de Pedrinhas

A  Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que um princípio de motim foi deflagrado na tarde deste sábado (24), por internos da Unidade Prisional de Ressocialização (UPR) São Luís 6, antigo CDP.

Por razões a serem apuradas oficialmente, os detentos atearam fogo em alguns colchões, porém, a situação foi controlada pelas equipes de segurança prisional, com apoio da Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio da Policia Militar, sem registro de reféns, feridos ou mortos.

O Governo do Estado, que ao longo desses 20 meses de gestão conseguiu manter a ordem no ambiente carcerário, por meio de intenso investimento em segurança e ações de humanização, garante que vai apurar a causa do incidente e dar continuidade às concretas mudanças reconhecidas no Sistema Penitenciário do Maranhão.

Após aliança, facções criminosas promovem rebelião em Pedrinhas

pedrinhas doc
Após uma aliança contra o endurecimento de medidas no sistema prisional do Maranhão, detentos pertencentes à facções criminosas que atuam no estado tomaram o controle do Cetro de Detenção Provisória de Pedrinhas e promovem desde o fim da tarde de hoje (24) uma rebelião na unidade.

A Polícia Militar já tinha conhecimento do clima tenso desde o início da semana e na sexta-feira (23) um comunicado chegou a ser emitido para deixar a tropa e alerta, também para a possibilidade de novos ataques a ônibus na capital.

Na tarde de hoje, com celulares, os próprios presos começaram a registrar o motim.

Em algumas imagens é possível ver que há fogo em alas. Num vídeo, os criminosos comemoram a tomada de um pavilhão inscrevendo as siglas das facções no chão.

Justiça manda Luciano Leitoa tirar cores de campanha de logradouros públicos

Por entender que o prefeito de Timon e candidato à reeleição, Luciano Leitoa (PSB), utilizou as cores de seu partido, vermelho, amarelo e laranja, nos logradouros públicos da cidade, como forma de propaganda eleitoral indireta, o juiz da 94ª zona eleitoral de Timon determinou que a prefeitura repinte todos estes locais na cor branca. A decisão foi tomada no final da tarde desta sexta-feira, 23, e deverá ser cumprida até o meio-dia de amanhã, sábado, 24, sob pena de pagamento de multa diária no valor de R$ 8 mil.

A prefeitura de Timon iniciou esta semana uma série de ações em virtude das eleições municipais, que serão realizadas no próximo dia 02 de outubro, como sinalização horizontal de ruas e a pintura de praças, postes, meio-fio, calçadas e demais logradouros públicos nas cores que representam o partido do prefeito: vermelho, amarelo e laranja, o que é vedado pela legislação eleitoral.

A atitude foi entendida pelo juiz eleitoral como propaganda irregular, por estar utilizando a estrutura da prefeitura para fazer propaganda indireta para o candidato a prefeito. A decisão deve ser imediatamente cumprida pelo candidato, que inclusive já foi intimado pela justiça eleitoral.

O juiz da 94º Zona Eleitoral, Francisco Soares Reis Júnior, deferiu o pedido de tutela de urgência e determinou que, “os representantes se abstenham de realizar pichação, inscrição a tinta ou qualquer tipo de pintura, com suas cores de campanha, nos bens de uso comum para fins eleitorais, bem como para que, até às 12h do dia 24/09/2016, proceda à retirada das pinturas já realizadas com tais cores nas avenidas Jaime Rios, Teresina, João Paulo II, Benedito Ferreira Campos (antiga Avenida nº 01) e avenida Luís Firmino de Sousa, pintando os mencionados equipamentos urbanos com tinta branca, sobe pena de multa no valor de R$ 8.000,00 (oito mil reais), em caso de descumprimento”.

Teresa Murad acusa Flávio Dino de agir com truculência em Coroatá

A prefeita de Coroatá e candidata a reeleição pela coligação “Coroatá com a força de todos” emitiu ontem (23) uma nota denunciando o que considera “grave intervenção do Estado em Coroatá”, supostamente para favorecer o candidato do governador Flávio Dino (PCdoB) na cidade, Luis da Amovelar Filho (PCdoB).

Segundo a peemedebista, uma representação deve ser elaborada contra alegado abuso de poder político e de autoridade praticados no Município. A cidade, afirma ela no comunicado, encontra-se sitiada na tentativa de impedir o livre exercício de sua campanha e “viabilizar a afronta à autonomia municipal, com a realização de obras eleitoreiras, sem a devida autorização municipal”.

A candidata ainda distribuiu para a imprensa um vídeo em que mostra a “força bruta” do governo, com grande efetivo policial e a presença do secretário de segurança, para prosseguir com uma obra de asfaltamento totalmente eleitoreira, ilegal, através de uma empresa sem licença e sem comunicar previamente a prefeitura.

Abaixo, a íntegra do comunicado

COMUNICADO OFICIAL

Na condição de candidata a prefeitura do município de Coroatá, eu, Teresa Murad, venho a público fazer uma grave denúncia.

Está havendo uma intervenção do estado no município de Coroatá, razão pela qual anuncio que buscarei todas as medidas cabíveis para conter o abuso do poder político e a prática de conduta vedada do governador do estado em favor do seu candidato, Luis da Amovelar Filho.

Tudo isso visa apenas impedir o exercício livre de todos os atos de minha campanha em Coroatá, pois o município hoje encontra-se completamente sitiado por forças policiais.

Na cidade, que tem apenas um delegado, estão hoje 08 (oito) delegados da Polícia Civil. Além disso, foi deslocado um efetivo de centenas de oficiais da Polícia Militar que estão sob as ordens do secretário de segurança, presente em Coroatá, por delegação expressa do governador Flávio Dino, a mando do presidente do PC do B, Sebastião Araújo, e do ex-prefeito Luis da Amovelar.

O abuso de poder político e de autoridade é tão grande a ponto do candidato do governo transitar por toda a cidade em um veículo L-200 prata, acompanhando os delegados enviados.

Essa mesma força policial ostensiva tem sido usada para viabilizar a afronta à autonomia municipal, com a realização de obras eleitoreiras, sem a devida autorização municipal, na intenção única de fraudar as eleições comprometendo a igualdade entre os candidatos, pelo simples fato do meu opositor ter o apoio do governador Flávio Dino.

O clima é de medo e apreensão em plena campanha eleitoral. Estranha e fora da normalidade a presença do secretário de segurança do estado, juntamente com todo esse efetivo policial. Ou seja, instaurou-se um verdadeiro estado policial em Coroatá a mando de Flávio Dino, às vésperas das eleições.

Tudo em favor de seus aliados, com a única finalidade de quebrar a normalidade e legitimidade das eleições que se aproximam e contra quem, notoriamente, lhe faz oposição política.

Mas casos de semelhantes abusos de autoridade já foram condenados pela Justiça Eleitoral, a exemplo da cassação do governador do estado de Roraima e mais recentemente do governador do estado do Amazonas, ambos afastados pela utilização de efetivo da polícia de forma indevida em campanha eleitoral.

Diante de tais fatos, conclamo todos os candidatos a vereadores, cabos eleitorais e simpatizantes a fortalecerem a campanha e fiscalizarem todos os atos dos adversários para que não deixem que atitudes como esse abuso de autoridade, ordenado pelo governador Flávio Dino, comprometam a lisura da eleição.

Teresa Murad

Candidata da Coligação COROATÁ COM A FORÇA DE TODOS

Roseana Sarney e Antônio Carlos arrastam multidão em Colinas

roseana roseana_colinasA ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) e o prefeito Antônio Carlos (PSD), candidato à reeleição, arrastaram uma verdadeira multidão em um comício realizada na noite de ontem (23) na cidade.

Ao lado do ministro do Meio Ambiente, deputado federal Sarney Filho (PV) e do também deputado federal Aluisio Mendes (PSD), a peemedebista contou um pouco da história de sua ligação com Colinas e citou algumas de suas obras e ações na cidade e região.

E foi ovacionada pelo público.

Contraponto

A presença de Roseana no ato de campanha – e especificamente em Colinas, onde o governo Flávio Dino (PCdoB) tem alguns dos seus mais fortes tentáculos – deixou em polvorosa os comunistas.

Principalmente o lugar-tenente do chefão dos Leões, o secretário Márcio Jerry (PCdoB).

Assim que soube que a ex-governadora estaria na cidade, ele organizou um evento com sua candidata, Valmira Miranda (aquela que foi empurrada goela abaixo da própria irmã de Jerry, a vereadora Régia Barroso – saiba mais.

Na cidade, o comentário é de que a caminhada foi um fiasco.

Depois, o comunista correu para o Twitter, para suas já conhecidas sessões de derramamento de bílis pela timeline, madrugada adentro.

jerry

PMDB critica “ação excessiva” contra candidato após tiros em São Domingos

Clodomirzinho com Zé da Folha: condução política?

Clodomirzinho com Zé da Folha: condução política?

A direção municipal do PMDB em São Domingos do Maranhão emitiu ontem (23) um comunicado por meio do qual repudiou o que considerou “ação excessiva” da polícia estadual na condução das investigações sobre a autoria dos disparos de arma de fogo que atingiram a casa do juiz  Clênio Lima Corrêa, titular da Comarca (reveja).

Como mostrado aqui na sexta (veja mais), foram conduzidas à delegacia quatro pessoas – uma presa e três para depoimento. Entre os encaminhados para oitivas estavam o candidato a vice-prefeito da cidade, Clomodir Júnior, que é do PMDB, e o pai dele, Clodomir Gomes. Após os esclarecimentos, ambos foram liberados.

Para os peemedebistas da cidade a ação pode ter tido motivação política – eles argumentam que os policiais não tinham mandados para conduzir os “suspeitos”, nem para fazer buscas em suas residências.

“A ação excessiva, desrespeitosa e sem a exibição da ordem judicial, não feriu só os direitos pessoais a intimidade e vida privada do candidato, mas representou verdadeiro atentado ao Estado Democrático de Direito, o que nos obriga a vir a público manifestar nossa indignação e exigir o respeito necessário para manutenção da harmonia entre nós e os órgãos de segurança”, diz a nota de repúdio encaminhada ao Blog do Gilberto Léda.

O PMDB – PARTIDO DO MOVIMENTO DEMOCRÁTICO BRASILEIRO, por intermédio de seu presidente que esta subscreve, vem a público REPUDIAR as atitudes do Secretário de Segurança Pública, do Comandante da Polícia Militar, do Delegado Geral e demais membros das Polícias civis e Militar do Estado do Maranhão, quando da realização de ato ilegal de busca e apreensão, sem exibição prévia de Mandado Judicial, na residência do candidato a vice-prefeito, fato ocorrido no dia 22 do corrente.

A ação excessiva, desrespeitosa e sem a exibição da ordem judicial, não feriu só os direitos pessoais a intimidade e vida privada do candidato, mas representou verdadeiro atentado ao Estado Democrático de Direito, o que nos obriga a vir a público manifestar nossa indignação e exigir o respeito necessário para manutenção da harmonia entre nós e os órgãos de segurança.

A negativa em não apresentar o Mandado de Busca e Apreensão aos advogados da coligação que acompanharam o ato, demonstra também verdadeiro atentado as prerrogativas dos advogados no exercício da função e atribui ao ato verdadeiro abuso de autoridade.

A presença da presidente da OAB, seccional de Presidente Dutra e do presidente da comissão das prerrogativas dos advogados no dia do ato, é prova dos exageros cometidos por aqueles que tinham a obrigação de guardar a segurança de nossos cidadãos.

A abordagem truculenta, deletéria e desnecessária ocorrida no último dia 22, representou verdadeiro ato de perseguição a nossa coligação, visando certamente criar fato capaz de alterar o resultado do pleito próximo, já que os líderes de tal ato estão ligados diretamente ao governador do Estado, que é membro do partido comunista, o qual se encontra as vésperas de perder a eleição neste Município.

Assim, devem ser promovidas ações para coibir tais atos, que, como ocorreu, podem tomar proporções que levem inclusive, a risco de mortes, já que os ânimos estão cada vez mais exaltados.

A ação excessiva levada a efeito pelo mais alto escalão de nossas polícias sem qualquer ordem judicial em punho que a justificasse, serão objeto de reclamação e pedido de providências junto a Assembleia Legislativa Estadual, a Câmara e Senado Federal, além das ações civis e criminais cabíveis.

O PMDB entende que a demonstração de despreparo do comando de nossa polícia, que deveria zelar pela segurança da população e proteger o cidadão, causam prejuízos irreparáveis, mas a preocupação é maior, quando deliberadamente, a ação se radicaliza contra um candidato que se encontra a frente das pesquisas, numa demonstração de descumprimento das obrigações explicitadas em lei e que os membros citados não podem negligenciar.

Defendemos o respeito entre as diferentes atribuições das instituições, para que a população tenha confiança nos homens e mulheres responsáveis pela segurança pública em nosso Estado.

São Domingos do Maranhão, 23 de setembro de 2016.

WALMEK AVELAR RODRIGUES CARDOSO
PRESIDENTE DO PMDB

Wellington do Curso teria plagiado discurso de debate de Braide

braide_wellingtonObservadores mais atentos da cena política de São Luís fizeram uma observação interessante em conversa com o titular do Blog do Gilberto Léda na manhã deste sábado (24): apontam que o candidato do PP à Prefeitura de São Luís, deputado estadual Wellington do Curso, pode ter copiado trechos do discurso do também candidato Eduardo Braide (PMN) nas considerações finais do debate na TV Guará, na quinta-feira (22), para fazer uma inserção no horário eleitoral.

Ao final do primeiro debate na TV da capital nestas eleições, Braide comentou a disparidade entre os tempos de TV cada um dos postulantes ao cargo de prefeito – ele próprio tem apenas 6 segundos por dia – e pediu ao eleitor uma oportunidade de estar no 2° turno, quando os dois adversários têm o mesmo tempo.

Além disso, fez uma crítica direta a Wellington do Curso, a quem classificou de “arrogante”.

“Um candidato que diz, em todas as suas propagandas, que já está no 2º turno e que é o único candidato que tem condições de vencer. Isso é arrogância, é desrespeitar o seu voto. Quem decide a eleição é o eleitor, com o voto”, ponderou.

Resposta

A resposta de Wellington foi imediata. Já nas inserções partidárias de sexta-feira (24) o pepista havia mudado o tom do discurso. Passou a pedir ao eleitor que lhe dê a chance de estar num eventual 2º turno e usou o mesmo mote sobre o tempo de TV igual.

“Para você eu peço que me confie o seu voto, para que eu vá para o segundo turno. Aí a coisa vai se diferente. Nós vamos ter o mesmo tempo de televisão e vamos poder debater cara a cara”, declarou.

Estaria aí o plágio.

Veja nos vídeos abaixo e dê sua opinião.

Escutec também aponta para vitória de Edivaldo no 1º turno em SLZ

edivaldoO instituto Escutec divulgou hoje (24), no jornal O Estado, pesquisa eleitoral que confirma a recente tendência de vitória do atual prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT) no 1º turno da eleição do próximo fim de semana.

escutec1No cenário estimulado, o pedetista aparece com 45,3% das intenções de votos, mais de 20 pontos percentuais à frente do segundo colocado, o deputado estadual Wellington do Curso (PP), que tem 24%.

No pelotão de baixo, tecnicamente empatados, estão a deputada federal Eliziane Gama (PPS), com 8,8%; Eduardo Braide (PMN), com 5,5%; Fábio Câmara (PMDB), com 3% ; Rose Sales (PMB), com 2%.

Zeluís Lago (PPL), Valdeny Barros (PSOL) e Cláudia Duras (PSTU) chegaram a 0,5% cada.

Votos válidos

Quando são contabilizados apenas os chamados votos válidos, excluindo-se da conta os indecisos e os que declaram não votar em nenhum dos candidatos, Edivaldo Holanda Júnior já ultrapassa a casa do 50% das intenções de voto, o suficiente para garantir-lhe vitória no 1º turno.

Nesse cenário, o atual prefeito chega a 50,3%, contra 26,7% de Wellington do Curso. Eliziane aparece com 9,7% e Eduardo Braide com 6,1%.

A pesquisa Escutec, contratada pelo jornal O Estado do Maranhão, ouviu 800 eleitores entre os dias 21 e 23 de setembro, e registrada na Justiça Eleitoral sob o protocolo MA-04039/2016. A margem de erro é de 3 pontos percentuais, para mais, ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%.