Caminhão da Juventude capacitará 240 jovens na Maiobinha

Em evento realizado no Viva da Maiobinha na noite de segunda-feira (11) foi lançado na comunidade o projeto Caminhão da Juventude.

O Caminhão da Juventude é uma ação pioneira no Maranhão, que funciona como escola itinerante profissionalizante gratuita, promovendo a inclusão digital e capacitando jovens da cidade para o mercado de trabalho em diversas áreas.

A exemplo do que aconteceu nas regiões das Vilas e Sede, cerca de 240 jovens da Maiobinha serão capacitados gratuitamente através de cursos profissionalizantes de Web Design, Edição de Imagens, Fotografia Digital, Impressão 3D, Informática Básica, além de outros dois cursos específicos oferecidos pelo Senac, voltados à Práticas Administrativas e Excelência em Vendas.

O prefeito Luis Fernando destacou a importância de poder ofertar cursos dessa grandeza à população da comunidade, na perspectiva de fomentar a autonomia e emancipação dos ribamarenses, além de reforçar o programa como uma política prioritária da gestão. “O Caminhão da Juventude está dentro das políticas públicas que o nosso governo está desenvolvendo no sentido de capacitar e preparar os jovens de cada bairro para que ele chegue preparado tecnicamente para disputar o mercado de trabalho”, destacou.

Para o secretário Antônio Filho, a ação da gestão é muito importante porque amplia as oportunidades aos jovens e à população em geral de uma melhor qualificação para acesso ao emprego. “A atual gestão do prefeito Luis Fernando tem o foco no treinamento e desenvolvimento da capacidade intelectual dos jovens, por isso ações como esta, visam a questão social, integram, orientam e capacitam cada vez mais a população”, disse Antonio.

“O curso está sendo muito bom. A prefeitura fez um excelente negócio aqui para nós. Nosso objetivo é ganhar mais conhecimento profissional”, comentou o aluno do curso de excelência em vendas, Romilson Mendonça, 18.

Estiveram presentes no evento, o vice-prefeito Eudes Sampaio, os vereadores Cristiano Pinheiro, Paulo Alencar, Nonato Lima, além de secretários municipais e a comunidade em geral.

Costa Rodrigues: Weverton Rocha garante vitória no STF

(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

A Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) acolheu hoje (12), por unanimidade, embargos de declaração protocolados pelo deputado federal Weverton Rocha (PDT) e reviu decisão pelo recebimento de denúncia contra o pedetista por crime de violações à lei de licitações e peculato.

O caso em questão é a contratação e a celebração de um termo aditivo para reforma e ampliação do Ginásio Costa Rodrigues, em São Luís.

A denúncia havia sido recebida em março deste ano (reveja) mas agora, diante do julgamento dos embargos, está suspensa porque os ministros do STF reconheceram que houve contradições no acórdão. Na prática, Weverton deixa de ser réu no Supremo.

Com essa vitória, Weverton anuncia que após a publicação da decisão, pretende apresentar outro embargo de declaração – este com efeito infringente – para anular de uma vez por todas a aceitação da denúncia.

Candidatos fogem ao debate para eleição do Crea-MA

Do blog do Djalma Rodrigues

Cinco candidatos – Berilo Macedo, Paulo Rogério, Eufrázio Bezerra, Rogério Carlos e Walter Sousa – à presidência do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (CREA-MA) fugiram ao debate técnico programado pelo Fórum Nacional da Sociedade Civil nos Comitês de Bacias Hidrográficas (FONASC-CBH).

Na tarde de segunda-feira 11 de dezembro compareceram ao local apenas os concorrentes Vilson Silva e Rita de Cássia Cunha. Os dois, por intermédio de assessores, lamentaram a ausência dos concorrentes e consideraram deselegante o comportamento dos companheiros de pleito.

“Perderam a oportunidade de mostrar que conhecem o sistema e estão preparados para administrá-lo, com métodos e práticas renovadoras”, observou a candidata por intermédio do porta-voz. “É pena que tenhamos perdido a oportunidade de falar a muitos colegas sobre nossos planos e de como podemos resgatar o Conselho”, complementou o candidato Vilson Silva.

Repúdio

O Coordenador Nacional do FONASC-CBH, João Clímaco Soares de Mendonça Filho, e a chefe do Escritório em São Luís, engenheira civil Theresa Cristina, lamentaram a “indisponibilidade dos ausentes, que deixaram de participar de um momento ímpar da Engenharia do Maranhão”.

Os dois repudiaram o gesto e os argumentos apresentados pelos faltosos, considerando que estes foram “ofensivos e grosseiros à nossa iniciativa”. Entenderam que a ausência foi justificada por explicações “insustentáveis e incompatíveis com o Estado Democrático de Direito” e o cenário de transparência “que a nação brasileira constrói a cada dia”.

VÍDEO! Policial saca arma em discussão de trânsito em São Luís

Um policial civil sacou uma arma durante uma discussão de trânsito com uma mulher, em São Luís.

Segundo o relato de Ceci Anne Cunha, via Facebook (veja mais), o agente lhe empurrou e tomou-lhe um celular.

“Acabei de sofrer um constrangimento…. Policial civil me empurrou, apontou uma pistola na minha direção e ainda por cima tomou meu celular. Olha aí esse vídeo… Ele todo tempo com arma em punho.. Disse que ia me prender…”, escreveu ela.

No vídeo acima é possível ver o policial alegando suposto desacato.

“Me desacata de novo, pra ti ver”, diz ele.

Outro lado

Abaixo, a versão do investigador de polícia Vinícius Júnior. Na área de comentários do Blog do Gilberto Léda ele se apresentou como o policial das imagens acima.

Como cidadão e como agente do Estado, tentei intervir numa situação de modo a desobstruir uma via pública importante, interditada por um acidente de trânsito envolvendo um veículo de passeio e um caminhão. O motorista do carro menor, infelizmente se recusou a colaborar e seus dois filhos, ou seja, o rapaz que gravou o vídeo e a advogada, Ceci Anne, que me desacatou, me chamando de”Palhaco”, agiram de forma grosseira, desrespeitosa e desacatadora em relação a minha pessoa, policial civil, que, apesar de armado, estava sozinho e, portanto, em menor número.
Tive que, por isso, sacar minha arma em determinado momento e, assim, fazer valer a lei, que naquele momento me era favorável.

Lamento e repudio o uso indevido da minha imagem e a divulgação precipitada e irresponsável de uma versão sem no mínimo se buscar o “outro lado da história”, a versão da outra parte.

Reforço que foi feita a apresentação da advogada na Delegacia de Polícia Civil com atribuição na área em que aconteceu o fato, o celular foi devidamente apreendido e apresentado à autoridade policial (não foi “tomado”, como diz o cidadão no vídeo) e todas as medidas legais e cabíveis foram tomadas no sentido da confecção do competente TCO, que será apreciado pelo poder judiciário, que analisará o caso.

FAMEM vai inaugurar Casa do Municipalismo

O movimento municipalista maranhense está em festa. A Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) irá inaugurar, na sexta-feira (15), a Casa do Municipalismo Prefeito Humberto Coutinho, a nova sede da instituição que representa as cidades e os prefeitos do estado.

A nova sede da entidade era uma reivindicação antiga dos gestores públicos municipais e torna-se realidade em menos de um ano da gestão do presidente e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema.

A inauguração, também é importante frisar, faz parte da programação festiva em homenagem aos 32 anos de criação da FAMEM.

O nome dado trata-se de uma justa homenagem ao ex-prefeito de Caxias e atual presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Humberto Coutinho.

Com uma área construída de mais de 1.600 metros, o moderno prédio fica situado na Avenida dos Holandeses, nº 06, quadra 08, no bairro Calhau, uma das regiões mais bem localizadas de São Luís.

Todo o espaço é climatizado, além de possuir área segura de estacionamento e um auditório com capacidade para receber até 130 pessoas.

Os setores técnicos da Federação, assim como suas diretorias e coordenadorias, foram instalados de uma forma que permite integração entre os funcionários.

Além disso, foram destinados espaços amplos e bem equipados para abrigar os Conselhos das Secretarias Municipais de Saúde do Maranhão (COSEMS- MA) e União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação do Maranhão (UNDIME –MA).

Na nova sede da FAMEM, o prefeito e prefeita associados irão dispor, além de acompanhamento técnico gratuito, de ótima infraestrutura.

Duas salas destinadas aos gestores, por exemplo, com computadores interligados a Internet e climatização, foram criadas.

No amplo auditório, cursos gratuitos de capacitação destinados aos técnicos municipalistas voltarão a ser ministrados através da Escola de Gestão Municipalista, que está sendo totalmente reestruturada pela diretoria da Federação.

Programação

A cerimônia de inauguração terá início às 19h e contará com as presenças de diversas lideranças políticas, dentre elas o governador Flávio Dino.

Também serão feitas homenagens aos ex-presidentes da FAMEM; ex-prefeitos; e outras pessoas ligadas ao movimento municipalista no Maranhão.

“Mérito substituirá a ‘camaradagem'”, diz Murad ao lançar pré-candidatura

O ex-deputado Ricardo Murad fez uma crítica direta ao governador Flávio Dino (PCdoB), hoje (12), ao lançar sua pré-candidatura ao Governo do Maranhão pelo PRP.

Numa espécie de pré-programa de governo, ele disse que, se eleito, na sua gestão “o mérito irá substituir a çamaradagem’, e a competência, a ineficiência”.

A menção a “camaradagem” remete, é claro, aos alugueis camaradas e a todo tipo de favorecimento de aliados comunistas na administração Dino.

Itaqui

O embrião do plano de governo de Murad foca nas potencialidades do Porto do Itaqui – com um projeto de transporte intermodal -, para favorecer o escoamento da produção local, atraindo mais investimentos externos.

Secretarias

O ex-deputado também apresentou uma alternativa de reforma administrativa, reduzindo a máquina estadual a 10 pastas – com várias subsecretarias e secretarias regionais.

Ele defendeu, por exemplo, a criação da Secretaria de Direitos Sociais, que reuniria em uma única pasta Educação, Saúde, Desenvolvimento Social, dentre outras áreas.

Deputados rejeitam projeto de Fábio Macedo pelo fim da reeleição na AL

O plenário da Assembleia Legislativa rejeitou hoje (12), por maioria, uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de autoria do deputado Fábio Macedo (PDT) pelo fim da reeleição para cargos na Mesa Diretora da Casa.

O projeto já havia sido aprovado em primeiro turno e, curiosamente, havia um acordo para sua aprovação em definitivo.

Mas o pedetista acabou tomando uma rasteira e a matéria não passou.

Segundo apurou o Blog do Gilberto Léda, pesou para a quebra do acordo a intensa movimentação recente de Macedo na busca por sua viabilização como candidato a presidente da Assembleia.

Muitos parlamentares consideraram indigna a postura do colega, enquanto o atual presidente, deputado Humberto Coutinho (PDT) segue em casa, recuperando-se de complicações por conta de um câncer.

Produtores pagam por recuperação de estrada no sul do MA

Os produtores de algodão do sul do Maranhão encontraram uma forma de garantir o escoamento da produção deste ano e evitar prejuízos: cansados de esperar pelo governo Flávio Dino (PCdoB), decidiram pagar do próprio bolso pela recuperação de um trecho do chamado Anel da Soja.

A iniciativa é da Associação Maranhense dos Produtores de Algodão (Amapa).

O serviço durou quatro meses e custou R$ 25 mil por quilômetro recuperado.

Veja abaixo na reportagem do Hora 1, da TV Globo.

 

Em meio à Operação Pegadores, PF empossa nova superintendente do MA

A Superintendência da Polícia Federal no Maranhão oficializa hoje (12), em ato no auditório do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), em São Luís, a posse de sua nova comandante.

Trata-se de Cassandra Parazi, como antecipado em mais de dois meses pelo Blog do Gilberto Léda (relembre).

A nova superintendente chegou ao Maranhão quando a Operação Pegadores – que apura desvios de R$ 18 milhões na Secretaria de Estado da Saúde (SES) – já estava prestes a ser desencadeada.

E, agora, cabe a ela conduzir as equipes de que mantêm o trabalho de investigação contra a gestão Flávio Dino (PCdoB). O que, aliá, a transformou em alvo da artilharia pesada do Palácio dos Leões.

IVJ 2017 revela: jovens negras têm 2,19 vezes mais chances de serem assassinadas que brancas

A Secretaria Nacional de Juventude (SNJ) e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), com apoio técnico do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), lançaram na manhã desta segunda-feira (11), em Brasília (DF), o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017.

Estiveram presentes o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra; o secretário nacional de Juventude, Assis Filho; o coordenador-residente do Sistema Nações Unidas no Brasil e representante-residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD no Brasil, Niky Fabianci; a representante da Unesco no Brasil, Marlova Noleto; a representante da ONU Mulheres no Brasil, Nadine Gosman; a diretora-executiva do FBSP Samira Bueno; a coordenadora de Políticas de Ações Afirmativas da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Roseli de Oliveira; o vice-presidente do Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Marcus Barão; e a representante da Fundação Palmares, Lorena de Lima Marques.

“A violência no Brasil tem cor, raça, geografia e faixa etária”, afirmou Assis Filho. “O governo federal vai enfrentar de forma coletiva os dados que aí se encontram, em parceria com governos estaduais, municipais, organismos internacionais, casas legislativas e organizações da sociedade civil para combater o racismo e dar uma resposta imediata aos números do IVJ 2017”. Para a representante da Fundação Palmares, é muito importante que a juventude negra seja ouvida nesse processo. “É muito importante eu estar neste lançamento, é importante a gente ouvir as pessoas de uma forma geral e ouvir a população negra”, explicou Lorena de Lima Marques.

O relatório foi lançado por ocasião do Dia dos Direitos Humanos, celebrado no dia 10 de dezembro, e no âmbito da campanha Vidas Negras, pelo fim da violência contra jovens negros. Os dados revelam que os jovens de 15 a 29 anos, negros e moradores das periferias e das áreas metropolitanas dos grandes centros urbanos são as maiores vítimas da violência no Brasil. O risco de um jovem negro morrer assassinado é 2,7 vezes maior do que a de um jovem branco. Quando se olha especificamente para as mulheres jovens, o indicador demonstra que as jovens negras têm 2,19 mais chances de serem assassinadas do que as jovens brancas.

As estatísticas apresentadas pelo Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência 2017 serão utilizadas para embasar o Novo Plano Juventude Viva, da SNJ, com ações de inclusão social e autonomia para os jovens de 15 a 29 anos expostos às situações de violência nos municípios de maior vulnerabilidade para a juventude, com foco prioritário na população negra. Os dados também irão subsidiar o governo brasileiro na elaboração e na implementação de políticas sociais nos segmentos vulneráveis.

O IVJ 2017 mostra que no topo da desigualdade racial e de gênero entre as taxas de homicídio estão os estados do Rio Grande do Norte, onde as jovens negras têm 8,11 mais chances de serem assassinadas em relação às jovens brancas, seguido do Amazonas (6,97) e da Paraíba (5,65). No Maranhão (1.10) e em Tocantins (1.15) as diferenças de risco de uma jovem negra e de uma jovem branca sofrer homicídio são as menores registradas no estudo.

O Paraná é o único estado da Federação onde mulheres jovens brancas correm mais risco de serem assassinadas do que as jovens negras.

A representante interina da Unesco lembra que os indicadores socioeconômicos influenciam na violência “porque os jovens mais pobres e da periferia são as maiores vítimas. Para que possamos combater essa situação, são necessárias intervenções corretas nos territórios com ações específicas para que possamos combater essa situação”.

Os dados de homicídios foram obtidos no Sistema de Informações de Mortalidade (SIM) do Ministério da Saúde, ano base 2015, e demonstra que estados das regiões Norte e Nordeste apresentam taxas de vitimização bastante superiores à média nacional, com a desigualdade entre jovens negros e brancos se mostrando mais contundente. A maior discrepância na taxa de mortalidade por homicídio foi verificada no Nordeste: enquanto a taxa de jovens brancos vítimas de homicídio foi de 27,1 por 100 mil, a de jovens negros foi de 115,7 por 100 mil, ou seja, quatro vezes superior.

Sobre o Novo Juventude Viva

Para enfrentar os altos índices de violência, a Secretaria Nacional de Juventude retomou, em agosto de 2017, o Novo Plano Juventude Viva. Ele se encontra atualmente em consulta pública e suas ações serão adequadas à realidade das estatísticas apresentadas pelo IVJ 2017. O plano visa a criar oportunidades de inclusão social e de autonomia para os jovens entre 15 e 29 anos expostos às situações de violência física e simbólica nos municípios de maior vulnerabilidade para a juventude nessa faixa etária.

O Plano Juventude Viva estimula a integração das ações, ampliando as oportunidades de atuação conjunta com estados e municípios. As particularidades de cada local, por sua vez, propiciam experiências e aprendizados que favorecem o aprimoramento e a capacitação contínua de todos os atores institucionais envolvidos, contribuindo para a expansão progressiva do Plano Juventude Viva.