“Éramos felizes e não sabíamos?”, questiona servidor público estadual

cleinaldo-lopesO presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Serviço Público do Estado do Maranhão (Sintsep), Cleinaldo Lopes, assina um editorial publicado num informativo impresso da entidade e também publicado no perfil do sindicato no Facebook, que alerta para a falta de diálogo entre o governador Flávio Dino (PCdoB) e o servidor público do estado.

No texto, Cleinaldo faz uma retrospectiva das lutas dos trabalhadores e uma crítica ao tratamento recebido pelos servidores por parte dos gestores que antecederam o comunista no Palácio dos Leões, mas com um questionamento um tanto intrigante no título e no corpo do editorial: “Será que éramos felizes e não sabíamos?”. O sindicalista destaca no texto, a implantação do Plano Geral de Carreiras e Cargos do Poder Executivo Estadual do Maranhão, feita pela ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), segundo ele, instrumento ameaçado pela atual gestão.

“Toda essa retrospectiva é para alertar o servidor que, com o novo governo, pensávamos que tudo fosse ser diferente, mas não é. O SINTSEP e o Fórum de Defesa das Carreiras do Poder Executivo Estadual por diversas vezes solicitaram agendamento de reunião com o governador Flávio Dino, para tratar de pautas de interesse dos trabalhadores públicos estaduais. Porém, não tivemos respostas. Como somos sindicato do Poder Executivo, faz-se necessária uma reunião específica para tratar de temas peculiares a nossa categoria, como implantação da segunda etapa do PGCE, criação da data-base, reajuste salarial, concurso público e outros”, destaca trecho do texto.

Ele afirmou que os servidores públicos carecem da recomposição da inflação de 2015, que corresponde a 10,67% e afirma que os avanços alcançados pela categoria na gestão Roseana Sarney, estão sob ameaça.

“Esperamos, Senhor Governador, que não seja necessário acreditar que antes éramos felizes e não sabíamos! Por que até o momento a mudança ainda não chegou para os funcionários públicos estaduais do Maranhão. Pelo contrário, todos os avanços na questão salarial, alcançados no governo da Roseana Sarney, estão ameaçados caso o governo não dê prosseguimento à segunda etapa do Plano Geral de Carreiras e Cargos do Poder Executivo Estadual do Maranhão!”, finalizou.

Leia a íntegra do editorial aqui_________________________________

“Vou mostrar quem abandonou Pinheiro”, responde Filuca Mendes a Flávio Dino

O prefeito de Pinheiro Filuca Mendes (PMDB), candidato à reeleição pela coligação “Pelo Bem de Pinheiro”, reagiu ao governador Flávio Dino (PCdoB) no seu programa eleitoral que foi ao ar no início da semana, e apresentou ao eleitorado do município um conjunto de obras paralisadas pelo Governo do Estado.

A reação ocorreu após o governador ter afirmado que “a Princesa das Baixada sofreu muito, com anos de abandono”. A declaração, segundo Filuca, ocorreu num programa eleitoral de um adversário político que pertence ao grupo do comunista.

No vídeo, Filuca afirma que Dino foi quem abandonou Pinheiro.

“Já que o senhor quer falar em abandono, eu vou mostrar quem abandonou Pinheiro”, disse.

Com imagens aérea, Filuca mostrou as obras do Cras, do Creas, de um ginásio, de uma escola profissionalizante, de uma delegacia regional, do Parque Industrial que abrigaria cerca de 40 empresas, além da obra de ampliação do sistema de tratamento de água de Pinheiro. Todos os empreendimentos, iniciados na gestão passada, estão paralisados.

“O senhor governador fala em seu programa que fizeram muita maldade em Pinheiro. Maldade mesmo, e a das mais cruéis, foi o que fizeram com essa obra, com a paralisação dessa obra. Isso aqui meus amigos, é o Centro de Hemodiálise de Pinheiro e esta obra está parada há 1 ano e 8 meses. O Brasil todo viu o Jornal Nacional mostrando o sofrimento das famílias do Maranhão para fazer hemodiálise em São Luís. Mostraram os de Chapadinha, mas se mostrassem de Pinheiro, meus amigos são 25 pacientes que dia sim dia não, se dirigem a São Luís num sofrimento imensurável”, disse.

Em seguida, o programa de Filuca apresenta o depoimento de Borges, um paciente renal que precisa vir a São Luís toda semana para se submeter ao tratamento de hemodiálise.

O vídeo é forte e repercutiu na campanha do peemedebista.

Leia também: Obras do Governo seguem paradas em Pinheiro_________________

Depois de Flávio Dino anunciar manutenção de balneabilidade, esgoto é lançado em praia da capital

praia-esgoto

No dia em que São Luís comemorou 404 anosa, turistas e banhistas que frenquentaram a praia do Caolho, após a extensão da Avenida Litorânea, se depararam com um esgoto jorrado diretamente no mar. A cena, que chamou a atenção dos frenquentadores do local, ocorreu justamente na semana em que o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou em seu perfil, em rede social, a manutenção da balneabilidade das praias da capital. Então tá…flavio-dino-praia

Outro lado

Por meio de nota, a Caema se manifestou sobre o tema e afirmou ter corrigido o problema.

Nota

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) esclarece que uma pane elétrica ocasionou o problema, tendo sido prontamente identificada e solucionada. A Companhia ressalta, ainda, que está realizando um trabalho de reabilitação em todas as elevatórias, dando prioridade para as que estão situadas ao longo da orla marítima da capital.

A disputa entre Flávio Dino e Roberto Rocha que já acena para as eleições 2018

Rosangela Curado recebe o apoio de Dino em Imperatriz

Rosangela Curado recebe o apoio de Dino em Imperatriz

O governador Flávio Dino e seus aliados já se posicionaram de um lado. Do outro, estão o senador Roberto Rocha e os seus apoiadores. E no meio deles, ora pendendo para um lado, ora para outro, estão as várias lideranças da atual oposição no estado, que esperam exatamente o fim das eleições de 2016 – em São Luís e Imperatriz – para começar a analisar os cenários.

O grupo de Flávio Dino tem como candidato em São Luís o prefeito Edivaldo Júnior, hoje vinculado ao deputado federal Weverton Rocha e ao seu projeto de eleger-se senador na chapa comunista de 2018.

Ildon Marques recebe o apoio de Roberto Rocha na mesma cidade

Ildon Marques recebe o apoio de Roberto Rocha na mesma cidade

Em Imperatriz, o mesmo Weverton tem Rosangela Curado, ainda mais vinculada ao seu projeto, já que filiada ao PDT, e com um vice do PCdoB. Mas a campanha de Rosangela também tem seus membros da chamada oposição, formada sobretudo por oriundos do grupo Sarney, como o ministro Sarney Filho (PV) e o deputado federal Juscelino Filho (DEM).

Roberto Rocha, por sua vez, aposta as suas fichas em Wellington do Curso (PP) em São Luís, e Ildon Marques (PSB) em Imperatriz. E também conta com seguimentos da oposição, sobretudo em São Luís.

O vencedor das duas disputas municipais sairá fortalecido para 2018 e em condições de protagonizar o embate eleitoral pelo Governo do Estado e pelas duas vagas no Senado Federal.

De O Estado do Maranhão

Edilázio ironiza Flávio Dino por anúncio de entrega de 100 obras em agosto

edilazioO deputado estadual Edilázio Júnior (PV), apresentou requerimento junto à Mesa Diretora da Assembleia Legislativa para pedir informações sobre as obras anunciadas pelo governador Flávio Dino (PCdoB).

O parlamentar enfatizou que Dino anunciou ter entregue 100 obras em todo o estado no mês de agosto, mas sem dar qualquer detalhe a respeito dos supostos empreendimentos. Foi o que motivou o pedido de informações, endereçado ao secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares (PSB).

“Foi só o Jornal Nacional mostrar as obras paralisadas dos Centros de Hemodiálise para que o governador utilizasse as redes sociais para dizer que inaugurou 100 obras no mês de agosto. Nada mais justo então que ele forneça as informações das obras, apresentando o cronograma de execução e todos os detalhes”, disse.

Edilázio classificou a afirmação de Dino como uma afronta à população do estado e ironizou a suposta maratona de obras entregues por Dino.

“Acredito que as 100 obras anunciadas por ele se escrevem com a letra s e não com a letra c. Cem obras só se for do programa “Mais Assalto”, com registros de quase 100 assaltos no ano, já que a média é de 3 a 4 por dia. Se ele tivesse falado no “Mais Assalto”, aí nós poderíamos dar crédito”, ironizou.

Edilázio pediu seriedade e transparência ao governador. “O governador Flávio Dino tem que parar com esse tipo de postura. Dizer que inaugurou 100 obras em um mês é querer brincar com a população. Espero que ele nos forneça as informações solicitadas”, finalizou.

Governo ainda tenta tirar “casquinha” da articulação de Temer na China

flavioApesar de não ter conseguido espaços na comitiva do presidente Michel Temer (PMDB) e não ter tido qualquer atuação direta em Xangai, na China, para assegurar os investimentos de R$ 10 bilhões no Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) ainda tenta tirar “casquinha” da articulação do presidente da República.

A estratégia da equipe de comunicação do comunista, agora, é tentar fazer fazer crer que Dino foi decisivo para que investidores chineses optassem pela construção de uma siderurgia e de um terminal de multicargas em São Luís. A ideia é fazer com que a população acredite que tudo houve uma articulação direta do vice-governador, Carlos Brandão (PSDB), que havia passado duas semanas na China.

Ocorre que já havia interesse dos chineses em investir no estado antes. O mercado aguardou tão somente a definição em relação ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) para dar prosseguimento aos projetos.

Dino, no que diz respeito a esse aspecto, parece não ter atuado nesta frente…

Leia também: Em visita de Temer à China, investidores anunciam aporte de R$ 10 bilhões no Maranhão

Obras do Governo seguem paradas em Pinheiro

Obras do Parque Empresarial de Pinheiro não foram concluídas pelo Governo

Obras do Parque Empresarial de Pinheiro não foram concluídas pelo Governo

Um conjunto de 10 obras, de responsabilidade do Governo do Estado, encontra-se parado no município de Pinheiro, com edificações tomadas pelo mato e sujeira, sujeitas a intempéries e depreciação.

Entre elas: a construção dos Centros de Assistência Social (CRAS e CREAS), que prestam relevante trabalho social a pessoas carentes; o Parque Empresarial [Distrito Industrial], o Centro Profissionalizante de Educação Integral, a Delegacia de Polícia, o Instituto Médico Legal (IML), Sistemas de Abastecimento de Água e o Centro de Hemodiálise.

A denúncia é da coligação que tem o prefeito Filuca Mendes (PMDB) como candidato à reeleição.

A falta do Centro de Hemodiálise, por exemplo, transformou, somente em Pinheiro, a vida de 25 pacientes com insuficiência renal aguda ou crônica graves em um verdadeiro caos.

Para que se tenha uma ideia, são idas e vindas a São Luís em viagens dolorosas, transformando as rodovias maranhenses em “procissões de ambulâncias”, onde cidadãos são penitenciados pela inércia e a falta de compromisso e responsabilidade do governo estadual com a saúde pública no Maranhão.

Vale ressaltar que o próprio governador e o então secretário de Estado da Saúde, Marcos Pacheco, assumiram o compromisso de entregar o Centro em pleno funcionamento em, no máximo, seis meses.

Mas, o que fizeram?

Absolutamente nada.

Tudo isso, apontam os premedebistas de Pinheiro, por que Dino quer, a todo custo, eleger como prefeito o médico Leonardo Sá, o mesmo que foi diretor e continua dando as cartas no Hospital Regional da Baixada Maranhense Dr. Jackson Lago.

A unidade passou a ser chamada pela população de “Hospital da Morte”. Dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) revelaram que no período de outubro de 2015 a agosto deste ano ocorreram 199 mortes no Hospital – uma média absurda de quase 20 morte por mês.

Ainda segundo a coligação de Filuca, bom logo que assumiu o Governo, Flávio Dino paralisou tas obras que estavam sendo executadas pelo Governo do Estado em Pinheiro e não repassou nenhum recurso dos convênios firmados com administração municipal para a conclusão de obras importantes como a Rodoviária e todas as vias de acesso que estão sendo implantadas ou recuperados no Plano de Mobilidade Urbana de Pinheiro.

Com o esforço da administração municipal, a rodoviária está sendo concluída com recursos próprios e será entregue amanhã  (3), marcando as celebrações dos 160 anos de Pinheiro.

Em jatinho da FAB, Waldir Maranhão desembarca em São Luís para encontro com Flávio Dino

Waldir e DinoO presidente em exercício da Câmara dos Deputados, Waldir Maranhão (PP), desembarcou ontem em São Luís num jatinho da Força Aérea Brasileira (FAB) para encontro com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Durante a reunião, que ocorreu no Palácio dos Leões, ele conversou com Dino sobre sobre pautas e votações de interesse do Estado do Maranhão na Câmara Federal, sobretudo as que dizem respeito à área da saúde e ao aumento dos os índices do Fundo Nacional da Saúde de Média e Alta Complexidade (MAC).

Esta não foi a primeira vez que Waldir utilizou jatinho da FAB para compromisso político com Dino. No mês de maio [reveja aqui] a coluna Radar On-line, da Revista Veja, revelou que o progressista havia voado junto de Flávio Dino no avião da Força Aérea, para Brasília.

Na ocasião, o governador confirmou à coluna o voo. Disse que Maranhão lhe ofereceu “carona” e que ele havia aceitado.

Ontem, Waldir desembarcou sozinho da aeronave…

Sousa Neto afirma que Flávio Dino abandonou Santa Inês

sousaneto

O deputado estadual Sousa Neto (PROS), denunciou em seu perfil, em rede social, o abandono do município de Santa Inês por parte do Governo do Estado.

Sousa considera que além da falta de investimentos na cidade, o governador Flávio Dino (PCdoB) acabou prejudicando a população ao não liberar as suas emendas parlamentares.

Ele disse que destinou R$ 1.675.000,00 que deveriam ser utilizados para a revitalização do mercado municipal; reforma do estádio Binezão; investimentos no Carnaval e no São João; implantação de uma academia de saúde pública, compra de duas ambulâncias; perfuração de poços artesianos; veículos para o Sétimo Batalhão da PM e três incubadoras neonatais.

Ele disse que Dino barrou as emendas por “ódio e ego pessoal”.

Acima, o posicionamento do parlamentar oposcionista.

“Aliados de Flávio Dino são privilegiados com convênios”, diz Andrea Murad

andreaMesmo inadimplentes, prefeituras aliadas ao governo Flávio Dino estão sendo priorizadas nos convênios junto à Secretaria de Estado da Cultura para o apoio às festas de São João deste ano. A denúncia foi feita pela deputada Andrea Murad que saiu em defesa das prefeituras prejudicadas, exemplo de Lago do Junco.

Ontem, o prefeito do município, Osmar Fonseca, e sua assessoria jurídica estiveram na SECMA com todas as documentações atualizadas, comprovando a adimplência do município, ou seja, sem qualquer restrição documental que pudesse comprometer a assinatura do convênio, cujos recursos tinham origem de emenda parlamentar. Para Andrea Murad, o episódio é retaliação escancarada do governador Flávio Dino com prefeitos que não rezam sua cartilha.

“Primeiro colocaram que estava tudo irregular, só que não tinha nada no Cadastro Estadual de Inadimplentes que pudesse impedir a Prefeitura de Lago do Junco de fazer o convênio e receber os R$ 90 mil de emenda. Só que chega o Dr. Tiago que disse claramente que essa decisão é política. Sabemos que na Secretaria de Cultura, como em várias outras, existe isso, ou seja, você manda uma emenda e só autoriza para quem é aliado ao governo, não é o caso do prefeito Osmar Fonseca. E aí o mesmo Tiago disse que o secretário é quem iria decidir e mandou pegar a lista dos municípios que iriam ser pagos. Ou seja, existe uma lista dos municípios que vão ser pagos de acordo com a vontade do governador”, denunciou Andrea Murad.

A Secretaria de Cultura ainda alegou uma pendência sobre tomada de contas, mas apenas o ex-prefeito de Lago do Junco teria sido notificado, situação que não deveria inviabilizar a cidade de conveniar com a SECMA, segundo informações dos advogados, já que a atual gestão nunca foi notificada sobre qualquer situação. Mesmo com todas as certidões, a retaliação se concretizou e mais uma vez a população é prejudicada e o São João arruinado em mais um município maranhense.

“Após as argumentações, ficou evidente que a Secretaria recebera orientações para não pagar o Município de Lago do Junco. E o mais grave de tudo foi quando Alexandre ameaçou colocar naquele momento o município no cadastro estadual de inadimplentes sem qualquer notificação que respeitasse o prazo hábil que lhes propiciasse o livre direito de defesa. O fato é que há retaliação na Secretaria de Cultura. Isso afeta os municípios, afeta a população dos municípios que perdem dinheiro, perdem rendas, perdem visitantes, enfim, perdem tudo. Nós sabemos o que está acontecendo. O São João do Maranhão está destruído, ou seja, se destruir ainda mais com o pouco que se pode dar para um município desses é demais”, disse Andrea Murad.