Oposição foi a maior derrotada com eleição de Arnaldo Melo

Eleição de Arnaldo enfraquece a oposição

Houve quem, na oposição, comemorasse a eleição do deputado Arnaldo Melo (PMDB) para o cargo de presidente da Assembléia Legislativa.

Sem sentido.

Se há um grande derrotado em todo o processo que culminou com a derrocada de Ricardo Murad (PMDB) do posto de virtual-presidente e a assunção do Bloquinho ao status de Blocão, este foi o grupo oposicionista.

Senão, vejamos: a Mesa Diretora é formada majoritariamente por governistas, desde o seu presidente, passando por secretários e vice-presidentes. Dos nove, apenas dois deputados de oposição foram eleitos.

Um deles é o tucano Neto Evangelista, cujo partido aderiu ao Bloco de União Democrática, declaradamente de apoio ao governo.

No meio do embate entre Blocão e ex-Bloquinho, a bancada do PDT na Casa também aliou-se ao Palácio dos Leões. Graça Paz, Vianey Bringel, inclusive, compuseram a chapa encabeçada pelo deputado Manoel Ribeiro (PTB).

Restaram na oposição Marcelo Tavares (PSB), Rubens Pereira Jr. (PC do B), Luciano Leitoa (PSB), Eliziane Gama (PPS) e Cleide Coutinho (PSB).

São cinco, contra 37 parlamentares claramente governistas.

Não fossem as articulações para garantir a coesão do Bloco de União Democrática, a oposição teria, no mínimo, 9 membros, divididos em dois blocos – com a possibilidade de ainda atrair o PSDB.

Para quem poderia ficar com 12 e terminou o processo com apenas 5 membros…

Quem saiu perdendo?


0 pensou em “Oposição foi a maior derrotada com eleição de Arnaldo Melo

  1. É impossivel questionar o inquestionável. Se não vejamos:
    Este blog tenta confundir as coisas, errou feio, ao noticiar que o ‘bloquinho’ tinha apenas 23 votos, quando sempre se manteve com os 25. Agora o blog diz que a oposição saiu derrotada, quando na verdade foram os votos oposicinistas que foram decisivos para liquidar as pretensões de empurrar o Manoel ou Tratozão, goela abaixo dos deputados. Léda, jornalista se faz sem levantar bandeira politica, mesmo sabendo que vc é assessor do governo lotado em secretaria de estado. Vc não deve confundir as coisas. Jornalista informa, quem deve omitit a opinião são os leitores. E pelo visto, não estão levando vc a sério, prova disso, está na caixa de comentários de seu blog. Poucos acessos, sem nenhum comentário. Mude, cresça e apareça. Faça como Cardoso, Décio, Deça, Jhon, Mario, Garrone, e tanto outros mais acessados no Maranhão.

    • Fabiana, este blog publicou em primeira mão que Arnaldo deveria ser o novo presidente. Publicou tb declaração do próprio Arnaldo dizendo que tinha 25 votos “caminhando para 27”.
      O Arnaldo estava lá dentro do bloquinho e disse que “caminhava para 27”. Ele tb errou feio?
      Qdo publicquei a informação sobre os 23 nomes, fiz um questionamento. Não sei se vc percebeu, mas o título era: “Bloquinho blefando?” E dei a versão de uma fonte gabaritada.
      “Jornalista se faz sem levantar bandeira politica”, não concordo.
      Eu tenho lado e deixei isso bem claro em post, em respeito e vc e a todos os meus leitores.
      Eu informo e emito opinião, sim, ache vc bom ou ruim.
      Quanto à questão dos mais acessados, não penso em mudar para ser como eles.
      Se vc acha ruim este blog, pare de lê-lo.
      Eu continuo achando que quem perdeu foi a oposição.
      Depois que passar essa euforia pela derrota de Ricardo Murad, vc verá que o posicionamento da oposição não tem efeito positivo prático nenhum para eles.
      Aí então conversaremos.

  2. Caro Gilbertão , a oposição foi derrotada em outubro . Aliás , por isso mesmo , é oposição. A derrota foi ali , o resto… é sobrevivência . Agora , nem todos os fatos estão realmente postos aí , pois de BSB a SLZ muito se tem especulado . Talvez o Ricardão esteja pagando por insultos proferidos contra familiares e , agora … o prato está frio.

    • E como sobrevivência, a estratégia funcionou, garantindo a vaga na Mesa que estava ameaçada com RM. Mas pára aí. Daqui pra frente, a oposição verá efeito prático zero nessa composição com o Bloquinho, que é governo, junto com PDT.