Governo emite nota contra greve de professores; categoria pára a partir desta terça

Concentração se dará em frente à biblioteca

Uma carta do Governo do Estado aos professores é mais uma tentativa do Executivo de evitar que a classe entre em greve a partir desta terça-feira (1º). O que parece difícil.

Na nota, a Secretaria de Educação afirma que “é compromisso do Governo do Estado implantar neste ano o Estatuto do Educador” e diz que todas as possibilidades foram esgotadas em reunião com a direção do Sinproesemma.

“Qualquer concessão a mais seria um ato de irresponsabilidade. O governo foi até o limite do que é legal e do que é possível honrar”, diz a nota.

Veja a íntegra:

“Aos professores.

É compromisso do Governo do Estado implantar neste ano o Estatuto do Educador, contemplando, inclusive, revisão salarial da categoria.

Depois de várias reuniões, na tentativa de estabelecer um acordo e construir democraticamente um estatuto que garanta a valorização dos direitos do educador, foi demonstrado ao Simproesemma, com total transparência, o limite das possibilidades de aumento de remuneração em 2011 sem o comprometimento do investimento e do custeio da rede pública de ensino do Estado.

Qualquer concessão a mais seria um ato de irresponsabilidade. O governo foi até o limite do que é legal e do que é possível honrar.

Considerando que neste ano vai ocorrer o acréscimo de remuneração dos professores, por conta do estatuto, e que, pela primeira vez, depois de oito anos, o calendário escolar deverá ser cumprido dentro do período letivo, o governo entende que os mais de 500 mil alunos maranhenses não podem ser prejudicados com a paralisação das atividades nas escolas, por isso espera pela sensibilidade da categoria em rever o posicionamento para que não ocorra a greve anunciada.”

Apesar disso, a direção do sindicato garante o início da greve, como ficou acertado após assembléias em 18 regionais da entidade, já nesta terça. Pela programação oficial, haverá concentração a partir das 8h30, em frente à Biblioteca Benedito Leite, e passeata pelas ruas do centro.

“O objetivo do movimento é chamar a atenção da sociedade para o descontentamento da categoria com as políticas educacionais aplicadas pelo governo estadual tendo como ponto central a não aprovação e implantação do Estatuto do Educador, em negociação desde 2009”, afirma a direção do sindicato no site do Sinproesemma.


0 thoughts on “Governo emite nota contra greve de professores; categoria pára a partir desta terça

  1. Caro Gilberto, os professores deste estado são os artífices da construção de tudo que se espera deste Maranhão, entretanto o governo do Maranhão não tem dado provas de está disposto a ser fiador de mudança alguma no setor educacional, cito por exemplo que ano passado quando foi enviado o orçamento deste ano, qual o reajuste que o governo colocou para seduc? Míseros 3%, em relação ao que foi gasto em 2010!!! Isso não é atitude condizente com as urgentes mudanças que o setor precisa atualmente.
    Por fim, o mecanismo de greve é o último recurso a que se recorre, os professores não gostariam de está se utilizando dele hoje, porém o governo deu e dar reinteradas provas de que não está disposto a negociar nada, ainda mais quando se posiciona para oferecer qualquer mudança a partir de outubro, e quando coloca na Seduc alguém sem o menor conhecimento da área….
    Sou completamente solidário aos trabalhadores da educação do Maranhão que recorrem a este mecanismo constitucional e legítimo contra quem lhes nega direitos…

    • A greve é fundamental e não está sendo usada em muitos estados por medo.
      É um absurdo o que acontece nesse país e algo precisa ser feito em caráter de urgência.Tenho 26 anos e sou a mais nova professora em todos os colégios que trabalho e não vejo renovação alguma na área devido aos salários absurdos e surreal da categoria.A educação não é valorizada no país e não vejo mudança alguma .É como se os professores mendigassem respeito e valorização.O único respeito é dado pelos alunos e é por eles que me mantenho na profissão..até quando?…não sei

  2. O governo diz não ter recursos para total implantação do que é de direito dos professores. Então porque a bancada governista não acatou as emendas para o orçamento de 2011? Toda vez a desculpa é a mesma e nunca o governo age para incluir no orçamento verbas. E o FUNDEB ? o dinheiro é para a educação e não para campanhas seus ladrões!