Deputados barram audiência pública; reunião na SEDUC pode começar a definir rumos da greve dos professores

Uma reunião entre deputados da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa e a secretária de Educação, Olga Simão, pode dar início ao fim da greve dos trabalhadores na educação do Estado do Maranhão.

O encontro aconteceu na sede da SEDUC, no início da tarde desta quarta-feira (16), quando os deputados colheram dados sobre o movimento e comprometeram-se em intermediar a interlocução com o movimento grevista.

Em entrevista ao colega Jorge Aragão, da Mirante AM, o presidente da Comissão, deputado César Pires (DEM), afirmou que convidou os deputados de oposição. Nenhum compareceu.

Em contato com o blog, o deputado Rubens Jr (PC do B) rechaçou que tenha sido convidado. “Mas, se fosse, não iria. Eu não concordo com essa submissão. Não há necessidade disso”, disparou. O blog tentou, mas não conseguiu contato com o deputado Marcelo Tavares (PSB).

Na AL, a Comissão de Educação reuniu-se normalmente, sem a presença de Pires. Participaram os deputados Rubens Jr., Bira do Pindaré (PT), Vianey Bringel (PMDB), Magno Bacelar (PV) e Marcelo Tavares (PSB). O presidente do SINPROESEMMA, Júlio Pinheiro, também acompanhou os trabalhos.

Audiência rejeitada

Hoje pela manhã, foram rejeitados requerimentos de vários deputados para que fosse realizada, semana que vem, audiência pública para tratar da greve.

Sob os protestos dos deputados Marcelo Tavares (PSB) e Rubens Junior (PC do B), a matéria foi barrada.

Nota: Post alterado às 16h26 para acréscimo de informações sobre a reunião da Comissão de Educação


0 pensou em “Deputados barram audiência pública; reunião na SEDUC pode começar a definir rumos da greve dos professores

  1. Esses Deputados subalternos que come as migalha na cozinha do Palácio dos Leões, não deixam passar nada, que venha melhorar ou esclarecer alguma coisa que beneficie o povo, não fazem nada que não seja com o consentimento de Roseana, são vis serviçais a vista dos eleitores esclarecidos.

  2. Me responde só uma pergunta Léda, se este seu governo alardeia que está disposto a negociar por que não aceitou AP?
    Isso só prova o desprezo de Rosengana e seus cupinchas para dirimir os atuais problemas do Estado…O resto é balela…