Sindicato quer explicações sobre dupla-assessoria de chefe da Comunicação do MP

O coordenador de Comunicação do Ministério Público, Tácito Garros, vai ter que se explicar. O Sindicato dos Servidores do Ministério Público do Estado do Maranhão (SINDSEMP) ajuizou pedido de sindicância na Procuradoria Geral de Justiça do Maranhão (PGJ-MA) para apurar a atuação do assessor no caso da censura a matéria no site do MP, conforme denunciado pelo blog há duas semanas.

A entidade quer que se investiguem “possíveis atos de improbidade administrativa e descumprimento dos deveres funcionais do servidor público”.

Segundo revelou o blog na ocasião, Tácito comanda a assessoria do MP e também do Sindicato dos Distribuidores de Combustíveis do Maranhão (SINDCOMB-MA). A dupla-assessoria foi desvendada no curso de uma investigação acerca das razões para a censura a uma matéria no site do Ministério Público.

A reportagem (que nunca foi ao ar) falava justamente sobre a ação do MP contra a formação de cartel na área de revenda de combustíveis e sobre a apuração que fazia o promotor José Augusto Cutrim para entender os reais motivos do reajuste de 15% no valor do álcool e da gasolina comercializados na capital – oficialmente, a Petrobras garante que só repassou aos revendedores 1,2% de aumento no preço do álcool.

Veja aqui cópia do ofício do sindicato à PGJ.


14 pensou em “Sindicato quer explicações sobre dupla-assessoria de chefe da Comunicação do MP

  1. Gilberto eu não entendo.Na semana passada eu fiz uma viagem à Imperatriz e vi que o preço do combustivel em muitos postos do caminho até lá são mais baratos que os daqui da capital,tendo em alguns postos o valor de R$ 2,56, caso do posto entre Açailandia e Imperatriz.Falavam que o motivo dos postos dos outros estados vizinhos que compram combustiveis aqui no MA venderem mais barato era as aliquotas cobradas pelos estados. Agora eu pergunto: SERÁ QUE JA CRIARAM O MARANHAO DO SUL E NÓS NAO FOMOS INFORMADOS??????

  2. Gilberto,
    Interessante a postura do Sindicato. Afinal de contas, foi o primeiro a se manifestar pedindo explicações ao Ministério Público. É um absurdo essa situação. Espero, sinceramente, que o MP seja isento e apure com rigor. Esse banditismo não pode ficar impune. É a hora de Fátima Travasssos dar um primeiro passo para salvar sua já debilitada gestão.

  3. Negar a verdade e tentar disfarçá-la é a arma hipócrita dos medíocres, dos incompetentes e dos sem caráter.

    Já que o advogado Tácito Garros (muito mal) finge ser jornalista, recomendo a ele a leitura dos 6º e 7º artigos do Código de Ética dos Jornalistas (http://www.fenaj.org.br/federacao/cometica/codigo_de_etica_dos_jornalistas_brasileiros.pdf), que versam, entre outras coisas:

    Art. 6º É dever do jornalista:
    (…)
    II – divulgar os fatos e as informações de interesse público;

    Art. 7º O jornalista não pode:
    (…)
    IX – valer-se da condição de jornalista para obter vantagens pessoais.

  4. Salvar a gestão da Fátima Travassos está muito difícil, Marcelo Cutrim.
    Primeiro porque mesmo com todo o desgaste lá não mudou em nada com as pessoas que não são consideradas amigos, basta a mínima desconfiança e a pessoa é declarada INIMIGO e aí tome chibata.
    O pessoal de perto estimula a que ela entre na briga. Tem uma cambada de gente do tempo do Raimundo Nonato que já tá colada nela. Eram assessores do Nonato e agora são da total confiança dela, e ela dá ouvidos para quem falava coisas impublicáveis sobre ela. Tem gente que diz que ela tem é de bater e muito e que se oferece para ajudar.
    O CNMP nem fala em aparecer por aqui.
    Se não tiver nenhuma surpresa Federal, essa situação acabará em junho de 2012 com o MP debaixo dos escombros e com desgates piores dos que os já consumados.

  5. Gente, esse cara continua mesmo no MP? Não acredito! Isso é um deboche com a sociedade maranhense. Nem os outros poderes, tradicionais redutos de podridão, manteriam essa escória num cargo tão estratégico. Mas o mais interessante é o fato de que esse Tácito Garros, em vez de zelar pela imagem do Ministério Público e da tresloucada da Fátima, faz é jogar o nome de todo mundo na lama, lugar por ele já habitado há muito tempo.

Os comentários estão fechados.