Não tem moleza! Professores do MA terão que cumprir carga horária integral na sala de aula

Tem muito professor maranhense vibrando com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de garantir que apenas 2/3 da carga horária da categoria seja cumprida em sala de aula. O outro terço seria preenchido com capacitação e planejamento de aulas.

Melhor tirar o cavalinho da chuva.

Isso porque a votação ficou empatada em 5 a 5 em relação a esse ponto, o que fez com que a decisão não vincule automaticamente todos os estados.

Sendo assim, a tal reserva só vale para o Rio Grande do Sul, Paraná, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul, que entraram com a ação.


6 thoughts on “Não tem moleza! Professores do MA terão que cumprir carga horária integral na sala de aula

  1. Está muito prematuro ditar uma resposta que agrade a categoria ou o governo.
    Acredito que é só uma questão de tempo a categoria ganhar mais essa luta.
    Eu nunca ví uma lei ser aprovada pela metade. Se a lei é constitucional, então essa questão da carga horária também tem que ser. Lógico que na justiça do Maranhão, a categoria nunca ganha, mas, lá em cima, a vitória aparece.

  2. VEJO QUE UM É UM FEROZ LEÃO CONTRA OS PROFESSORES. O que eles twe fizeram? Ta revoltada é?

  3. Parece até que foi a secretaria de educação que fez essa postagem!
    Meu caro! Em primeiro lugar, procure se informar mais antes de postar essas baboseiras.
    O empate em 5 X 5, não significa que a decisão só será cuprida nos estados que contestaram. Significa que ainda pode haver contestação na justiça quanto a esse ponto. Então pergunto! O estado do Maranhão ou algum outro estado da federação entraram com alguma ação no Supremo com relação a JORNADA DE TRABALHO DA LEI 11.738, após a decisão de maio de 2011? Como a resposta é NÂO isso significa, Gilberdo Léda, que a lei tem que ser cumprida na íntegra. E, se por um acaso, algum estado fizer tal contestação o mesmo será obrigado a cumprir a lei, de forma integral, até a decisão.
    Você parece tão próximo do executivo estadual do Maranhão, mas não sabe que o estado pretende implantar esse regime de carga horária em até 2 anos. Mas isso só acontecerá se os profissionais da educação aceitarem, o que particularmente acho dificil, tendo em vista que a Lei foi aprovada em 2008 e todos os estados e municípios da federação tiveram até 31 de dezembro de 2009, para adequação. Já estamos em 2012 e o estado do Maranhão está com atraso de 2 anos.

Os comentários estão fechados.