Possibilidade de greve leva a mal-estar entre comando da PM e deputados

Bira criticou posicionamento do coronel

Uma declaração do tenente-coronel Franklin Pacheco, comandante-geral da Polícia Militar do Maranhão, durante a formatura de oficiais, na última sexta-feira (29), provocou mal-estar entre a corporação e deputados estaduais.

Em pronunciamento durante a solenidade, Pacheco criticou a atitude dos parlamentares que comandam o processo de negociação da categoria com o Governo do Estado. Os policiais ameaçam aquartelar-se caso as negociações por melhorias salariais e de condições de trabalho não avancem.

Segundo o comandante da PM, o processo de negociação está sendo comandado por “oportunistas, com interesses eleitoreiros”. Chegou-se a afirmar que o tenente-coronel teria se referido aos parlamentares como “uns c… de galinha”.

A assessoria da SSP nega.

Mesmo assim, o posicionamento do oficial pegou mal.

Nesta quarta-feira (4), o deputado Bira do Pindaré (PT) reagiu. “Faço o meu protesto porque tenho visto no papel da comissão [de Segurança da Casa] a maior boa vontade para mediar essas relações e acho que esse tipo de declaração não ajuda a construir uma solução adequada para as reivindicações dos policiais”, declarou da tribuna.

Em conversa com jornalistas, mais tarde, o petista reconheceu o esforço do Governo do Estado em resolver a questão e voltou a criticar o coronel. “É o tipo de declaração que afasta”, disse.

Nos bastidores, Franklin Pacheco tem atribuído o movimento que pode culminar com o aquartelamento a um grupo de oposição ao seu comando. Para o deputado Tatá Milhomem (DEM), as disputas internas da PM não podem atingir o Legislativo.

“Um coisa é ele achar que o movimento é político, que resulta de uma disputa interna, outra é ele acusar os deputados – e acusou a todos, porque não citou nomes – de fazer política contra ele, nos chamar de oportunistas.Isso é que não pode”, completou.

Outro lado

Em nota encaminhada à imprensa ainda na tarde de ontem, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) esclarece que não procede a informação de que o comandante geral da Polícia Militar do Maranhão, coronel Franklin Pacheco, teria proferido discurso polêmico referindo-se a autoridades e representantes de entidades de classe, na sexta-feira (29).

Informa também que, durante a solenidade de formatura no Quartel do Comando Geral da PM, o coronel teria feito apenas  alerta a militares para que não usassem com fins políticos e de promoção pessoal as negociações já iniciadas com o governo do Estado em busca de melhorias para a categoria.


4 pensou em “Possibilidade de greve leva a mal-estar entre comando da PM e deputados

  1. A raiva do coronel é porque contra os policiais militares ele pode fazer o que quer, por isso ele está zangado, mas contra os deputados ele nada pode fazer, que bom que os nobres deputados estão conosco nesta causa e em breve a PM irá parar se a GOVERNADORA não resolver a nossa questao salarial.

  2. Sou oficial a mais de cinco anos, ganho pouco mais de 3500,00 e sou completamente a favor da paralisaçao da PM, pois só desta forma darão valor a nossa profissão. Imaginem só o que acontecerá com o maranhão se a PM parar, a criminalidade vai usar e abusar e tudo graças a ROSEANA que não olha para nossa justa causa.

  3. Olha, acho que deve de certa forma o governo realmente faz vista grossa em relação aos policiais militares do estado.
    mas é claro, todas as negociações devem ser feitas com cabeça, pois nao devemos deixar de citar aqui que o trabalho da PM acima de tudo é garantir o sossego da populacao, se a PM parar vai ser um caos… se quando a Policia Civil esta em greve fica um Caos só imagina a PM ?
    Acho que um pouco de diálogo entre as partes devem haver.. mas a governadora está deixando passar… infelizmente..
    Mas ainda acho que a paralização é em ultimo dos ultimos casos.
    não sou Policial, tenho 16 anos, mas tento sempre acompanhar sobre a Policia e tudo que envolve a segurança.. e estudo hoje para que se Deus quizer eu seja um policial militar…

  4. Dignidade já!!! A pm no maranhão em relação as outras polícias, tem folga reduzida, continuamos no subsídio” a lei do cão” falta coletes, armamentos adequados, viaturas, efetivo humano “o mais baixo da nação” fardamento que era p/ ser de 6 em 6 meses, já estamos c/ 2 anos de atrazo, viatura nem se fala das condições precárias de uso enfim amarra logo e dá 10 chibatadas!!! Somos heróis e é essa a pm do maranhão!!!

Os comentários estão fechados.