ABSURDO! “Atropelador da Litorânea” culpa vítimas pelo acidente

Rodrigo Lima no dia do acidente (Foto: O Imparcial)

Foi uma piada de péssimo gosto o depoimento prestado pelo estudante Rodrigo Araújo Lima, 22, que atropelou e matou Ubiraci Nascimento Filho, 13, e Solange Maria Cruz Coelho, 42, na Avenida Litorânea, sábado passado.

Ouvido pela delegada Ana Cláudia Campos da Silva Melo, titular da Delegacia de Acidentes de Trânsito (DAT), o estudante praticamente pôs a culpa pelo acidente no pai da criança, Ubiraci Nascimento, e no marido de Solange, Osvaldo Sousa             .

Os dois atravessaram a avenida antes das vítimas e escaparam da tragédia.

O blog apurou, nesta sexta-feira (11), que no interrogatório, Rodrigo Araújo alegou estar com velocidade entre 80 e 100 km/h e que só perdeu o controle do veículo porque os dois atravessaram à sua frente, sem tempo de reação.

O estudante também garante que estava com os faróis acesos.

A família das vítimas desmente. Em entrevista à Rádio Mirante AM, na manhã de hoje, Ubiraci Nascimento e Osvaldo Sousa reafirmaram que os faróis estavam apagados. “Quando eu observei o carro, minha esposa e meu sobrinho estavam à minha frente. Tudo que o motor daquele carro permitiu, ele colocou naquele espaço. Quando eu ouvi o barulho do motor foi que eu olhei o carro e falei para minha esposa e meu sobrinho ‘olha o carro!’, e cheguei a colocar o braço à frente deles. O advogado dele [do estudante] diz que ele estava com os faróis acesos, mas ele não estava lá. Eu vi e confirmo que os faróis estavam apagados. Depois do acidente, ainda tentaram ligar os faróis, para forjar, mas o impacto foi tão grande que não conseguiram”, explicou Osvaldo Sousa.

Segundo testemunhas, a velocidade real do atropelador no momento do acidente não poderia ser menor que 120 km/h.

Outro dado curioso sobre o caso é que o Toyota Corolla conduzido pelo estudante Rodrigo Araújo Lima possuía mais de nove multas vencidas – somando mais de R$ 1 mil – e estava com o IPVA atrasado.

Entre as infrações mais graves estão excesso de velocidade, furo a bloqueio policial e ultrapassagem perigosa.


29 pensou em “ABSURDO! “Atropelador da Litorânea” culpa vítimas pelo acidente

  1. Isso é uma vergonha, esse assassino ainda tenta ser inocente, não acredito que vão acreditar nesse idiota, deveriam ter linchado ele…

  2. Um absurdo isso, mesmo que os peões tivessem culpa, que por vezes têm, o excesso de velocidade e de álcool é tão óbvio que logo aí o motorista perde toda a razão, ceifam-se vidas de uma forma cruel!

    • Em que sentido vc fala? Pq, no caso do CREA, vc disse que minha informação era errada e deu no que deu… Então, explique-me: esta notícia é péssima em que sentido

        • E alguém gosta que falem mal de si? Eu não gosto mesmo, mas respeito as opiniões alheias, tanto que publico todas as suas babaquices… Mas vc ainda não me respondeu: quem venceu a eleição do CREA?

          • kkkkkkkkkkkk!!! deve ser parente do carinha ou tem algum parecido. continue nos trazendo informações uteis e nos proporcionando o debate aberto sobre assuntos polemicos que não devem ser ignorados. como você diz gilberto violencia so gera violencia, então o que podemos fazer é debater o assunto para tomar atitudes inteligentes e conscientizar para que não volte a acontecer essas “atrocidades” nacionais. parabéns!!!

  3. Pode deixar que em dezembro eu estou chegando em São Luís e vou sentar a mão no escutador de pagode desse vagabundo.

  4. hummmm… Espero que não, mas acho que não vai dar em nada… e se der, jamais será o justo… a impunidade caminha a passos largos por estes cantos… aff…

  5. Linchar não seria a opção, a lei é quem deve atuar. Justiça só com Deus. Errado ou não só as provas que irá dizer. A culpa sempre tem que ser do motorista? Pensem bem, ninguém estava no local para julgar ambos.

    • O PRE-JULGAMENTO, EM QUALQUER HIPÓTESE TENDE AO ERRO, ASSIM COMO O PRECONCEITO CRIA GENERALIZAÇÕES PERIGOSAS.
      CONTUDO, LOBO, O JUIZ DE DIREITO QUE IRA JULGAR O CASO OBRIGATORIAMENTE NÃO ESTAVA NO LOCAL TAMBÉM E AINDA ASSIM EMITIRA UMA DECISÃO ACERCA DA AUTORIA DO ILÍCITO.
      O CERNE DA QUESTÃO NÃO É A PRESENÇA FÍSICA NO LOCAL DO CINISTRO, MAS A QUANTIDADE E A QUALIDADE DE INFORMAÇÕES QUE SE OBTEM PARA CONSEGUIR-SE UMA IDÉIA MAIS APROXIMADA POSSÍVEL DO EVENTO NATURALÍSTICO……

  6. Concordo plenamente com o comentário acima, as vezes a mídia passa os fatos de uma maneira distorcida, sem avaliar, de fato, o que realmente aconteceu, só com intuito de promover revolta perante a sociedade e ganhar “audiência”, digo isso, por que sou advogado e já defendi casos da mídia, onde nem sempre o acusado fez as barbaridades que o povo fala!!!! mas, claro, basta viver em São Luís, para ver o que esses “Playboys” imprudentes e RETARDADOS ( isso pra não falar pior) fazem pelas noites da cidade. O caso terá que ser processado e julgado sem parcialidades, para se adquirir uma “justiça”

    • A culpa, então, é da mídia, né? O cara enche a lata de cocaína, mata dois, e a culpa é de quem noticia os fatos. Me compre um bode. Vc não sabe da missa a metade, seu tolo!

          • Digo, e repito: o problema do atropelados não é o álcool. São as drogas. Ele deve de tratar. E mais: bêbado, ou não, ele matou duas pessoas. E deve pagar por isso.

          • Nao disse em momento algum que ele nao deveria pagar pelo que fez. Até por que acho que deve! Mas o que estou querendo dizer é que você não tem provas de que ele estava drogado. E sim, o problema dos atropelamentos é o álcool.

          • Confio nas minhas fontes, meu caro. E, nesse caso, vc não tem noção de como minha fonte conhece o cidadão

Os comentários estão fechados.