Posse de Raimundo Filho não ocorrerá hoje em Paço do Lumiar

Raimundo Filho: posse hoje, não

A cassação da prefeita de Paço do Lumiar, Bia Venâncio (PDT), na última sexta-feira (25), não garante a posse do vice-prefeito, Raimundo Filho (PHS), como apressaram-se em anunciar seus aliados. Pelo menos não nesta segunda-feira (28).

Ocorre que, para a posse no novo mandatário do município, a Câmara de Vereadores deve ser notificada. Mas ainda não foi.

Na sexta mesmo, tão logo tomou a decisão pelo afastamento da prefeita, a juíza Jaqueline Caracas mandou intimar o Legislativo Municipal, só que o presidente, vereador Alderico Campos (DEM), está viajando e retorna apenas na terça-feira (29), quando, então, deverá ser notificado e poderá proceder à posse de Filho.

Para evitar que isso ocorra, ainda no dia 25 a assessoria jurídica da Prefeitura protocolou recurso no TJ – a relatora é a desembargadora Nelma Sarney -, pedindo a revogação da decisão de primeiro grau. O pedido, em caráter liminar, deve ser analisado hoje.

Ainda assim – se Raimundo Filho for mesmo empossado antes do julgamento do recurso -, o Município deu entrada em Medida Cautelar solicitando que a Justiça proíba o vice-prefeito de movimentar as contas do Executivo.

Seria uma forma de evitar que ele tenha controle sobre cerca de R$ 11 milhões que estão nas contas do Município enquanto o mandato for sustentado por liminares. Da última vez que assumiu o posto, Raimundo Filho “torrou” R$ 400 mil em quatro dias.

Decisão confusa

A disputa política em Paço do Lumiar é das mais acirradas no Maranhão. Mas não se pode negar que as decisões da juíza Jaqueline Caracas, neste caso, têm sido confusas.

No dia 17 de novembro, ela  já havia determinado a cassação da gestora – mais multa e perda dos direitos políticos por cinco anos. Mas, no mesmo despacho, deu à pedetista a oportunidade de recorrer no cargo. Ou seja: cassou, mas não cassou.

Agora, ao ser provocada pelo Ministério Público, Caracas reavaliou um processo que já passou inclusive pelo Tribunal de Justiça – aquele mesmo do “Pauta Zero” – e resolveu mandar afastar a prefeita. No 2º Grau, os desembargadores decidiram por acolher a denúncia, mas deixar Bia no cargo enquanto o processo não for transitado em julgado.

Deu pra entender?


19 pensou em “Posse de Raimundo Filho não ocorrerá hoje em Paço do Lumiar

  1. Não seja um mentiroso, vamos em partes:
    1°- Alderico Campos não está viajando, se viajou foi com a bolada distribuida pelo Tiago Arôso, (6000,000) seiscentos mil, para ser dividido entre os vereadores corruptos, para não dar posse ao novo Prefeito.
    A essa altura já devem esta escondidos para não dar posse ao novo Prefeito.
    A justiça de Sarney, representada por essa Nelma, não tem credibilidade para julgar, se isto acontecer a TJ será desmoralizado.
    Os R$ 11 milhões existente é do Povo Lumiense, muito mais a ex, Bia Ordinária Arôso, foi desviado para corromper juises e desembargador o Povo do Paço do Lumiar, não merece isto, chega de tanta corrupção!!!.

    PS – Macabeu entrou de férias, porisso será substituido pelo seu irmão.

    • A informação de que Alderico estava viajando me foi passada por fonte próxima. Quanto a pagamentos, não tenho conhecimento, nem provas. Se os tivesse, publicaria algo sobre o assunto. Justamente por ser do povo, os R$ 11 milhões não podem ser usados para pagar empreiteras de aliados ao bel prazer do gestor – seja ele Raimundo Filho ou Bia Venâncio.
      E tenho dito.

  2. Isso ‘e um absurdo, a propria juiza do Pa’co empossar o vice-prefeito, ela vai usurpar a competencia da Camara. Sera que ela tem coragem pra isso, ela deve estar fechada com o grupo do vice.

  3. Bia vai terminar o mandato podem apostar,ela é fiha de Iansan que quando desembainha a espada ou então com seu leque de penas abana dias de calor,devastando todos os seus inimigos e agoeiros pra pra bem longe,além de toda essa força mística recebe orações de grande parte do povo evangélico luminense

  4. a situação é bem pior para os funcionarios em geral que trabalharam tanto pra colocar tudo em ordem,depois do ultimo afastamento que foi uma zona só….os funcionarios não se podia nem entrar na prefeitura e foram todos exonerados sem mais nem menos,o povo não sabe mais aquelas pessoas que estão ali dentro trabalham noite e dia para que as coisas realmente funcionem…e a oposição fica querendo fazer revolução e levando o povo que não tem entendimento pra destruir a prefeitura,gente não é assim que se faz democracia não…as pessoas que trabalham ali não tem culpa de nada..Agora imagine só se o Vice da ultima vez em uma semana fez um desfalque de mais de 400.000,00 mil imagine se passasse mais dias…

  5. O blogueiro deve ser um integrante da “lista santa” de Dona Bia.
    Mais um mamador na burra do erário luminense.

    • E vc é mais um dos tantos idiotas que já passaram por este canal de comunicação. Veja aqui mesmo no blog, quantas críticas já fiz a essa usurpadora do erário de Paço do Lumiar. Agora, criticar Bia Venância não quer dizer declarar amor a Raimundo Filho, meu caro. Ele é tão perigoso quanto ela.
      Tanto que inventou que tomaria posse na segunda – quase todo mundo caiu na esparrela – e ficou lá na porta do fórum com cara de tacho.
      O que faço aqui, caro leitor, é narrar os fatos e, às vezes, emitir opiniões para demarcar conceitos. Como fiz agora: não um post a favor de Bia ou contra Raimundo, mas pela moralização do Judiciário. Essa juíza tem tomados decisões muito estranhas na mediação dos conflitos políticos do Paço e precisa atentar para isso.
      Se vc não entendeu quando leu a priemeira vez – td bem, nem todos têm neurônios o suficiente -, leia de novo e veja se o que dio não é verdade…
      Grato pela participação.

      • Gilberto, me diz!, quando um Desembargador dar uma Liminar para o retorno da Bia, ai pode! quando é uma Juiza, cassando o mandato da corrupta, não pode!, má rapá, quer dizer quando é a justiça que Sarney manda pode, quando é a JUSTIÇA honesta, de Homem e Mulheres probo sem mácula, não pode. Quanta insensatez!!!

        • Não é isso, caro leitor. O que critico é a mudança tão rápida de postura da magistrada em tela. A sra. Jaqueline Caracas deu decisão há duas semanas cassando a prefeita, mas dando a ela o direito de recorrer no cargo. Uma semana depois, ao analisar outro processo, mas que trata do mesmo assunto – a falsificação de assinatura de um contador -, ela decide afastar a prefeita do cargo de vez? Não é, para dizer o mínimo, confuso?

Os comentários estão fechados.