Roseana aglutina correntes partidárias

Roseana Sarney com integrantes do grupo do ex-prefeito Raimundo Avelar Sampaio

A viagem da governadora Roseana Sarney, esta semana, ao interior do Maranhão comprovou que ela continua imbatível na arte de conciliar e aglutinar as mais diversas correntes políticas. Um bom exemplo disso foi o que ocorreu nos municípios de Imperatriz e Barra do Corda, onde grupos da situação e oposição dialogaram tranquilamente com a chefe do Executivo estadual sobre os pleitos para as duas cidades.

Em Imperatriz, o ex-prefeito Hildon Marques, e o atual prefeito, Sebastião Madeira, se juntaram à governadora na inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e na confraternização com as lideranças da região.

O próprio Sebastião Madeira afirmou que a parceria com o governo tem proporcionado muitos avanços para a cidade. “A governadora Roseana tem trabalhado por Imperatriz, e digo isso com a consciência tranquila”, declarou.

Na manhã desta quinta-feira (15), em Barra do Corda, a governadora Roseana conversou com o prefeito  Manoel Mariano Sousa, o Nenzim; e também com os ex-prefeitos Aristides Milhomem e Raimundo Avelar Sampaio.

Mais uma prova também de que o governo de Roseana Sarney não se atém a bandeiras políticas partidárias, mas visa o bem estar de toda a população. “Trabalho para todos os maranhenses”, já declarou a governadora.

Diversas lideranças políticas dos municípios e do estado acompanharam a governadora em sua viagem. Em Barra do Corda, por exemplo, além de vereadores e líderes comunitários, Roseana Sarney foi acompanhada dos secretários de Estado, Hildo Rocha (Assuntos Políticos), Luís Fernando Silva (Casa Civil), Francisco Gomes (Desenvolvimento Social) e dos deputados estaduais Magno Bacelar, Rigo Teles e Antônio Pereira.


4 pensou em “Roseana aglutina correntes partidárias

  1. Rosengana, certamente não escolhe suas companhia, nem tampouco seus parceiro, é tudo aleatório, desde que se presta à alcançar seus objetivos.
    Esse NEZIN de Barra do Corda, não é aquele que a Policia Federal ficou no seu encalço para prende-lo, enquanto ele jantava no Palácio dos Leões, com a dita cuja.
    Que, nesta operação, foi presa metade de sua familia e apreendido os bens(avião, carros de luxo, jóis, ect, ect), adquirido com o desfalques de 50 milhões da Prefeitura do Município?.
    Quem tem uns correligionários deste ‘naipe’, não precisa de má companhia!?.

  2. Foi muito engraçado ainda há pouco, aqui em Santa Inês (onde estou realizando um trabalho). Soube desde cedo que Roseana Sarney iria inaugurar uma unidade do Viva Cidadão, isso às 10h30min. Só que por ali estive conversando com várias pessoas. Ai deparei com o blogueiro (especialista em política) mais famoso da Cidade: AGUIAR. Esse me contou que não estava programado para a governadora inaugurar “a central de serviços”. Segundo Aguiar, foi adicionada na agenda da governadora (escrito à caneta) a visita a Santa Inês, para desfazer um ZUM-ZUM-ZUM que corria na cidade dizendo que Roseana estava brigada com o prefeito Bringel. E bote demora… Foi chegando “gente”: Antonio Bacelar, Chico Gomes, André Fufuca e outros “carrapatos”. Já por volta das 13h00min, debaixo de um sol escaldante chegou a friorenta Roseana Sarney; essa burocraticamente, chegou rapidamente e entrou despercebidamente no prédio a ser inaugurado. Lá se sucederam as falações. E, a mais surpreendente foi a de Luis Fernando Silva, que contabilizou 23 de unidades inauguradas em 13 anos de “governo Roseana”. Eu até comentei com “o Aguiar” que àquela inauguração era muito boa para a cidade, porém, só confirmava o retardamento (atraso) em que está imerso o Maranhão. Pois uma cidade do porte de Santa Inês, receber esse serviço somente agora, só confirma a morosidade dos governos da “mulher”. Até ai: tudo normal…

    Encerrada a solenidade, lá vem Roseana rodeada de “pessoas”. Eu, estrategicamente, recostado em uma árvore empunhando o “O Jornal Pequeno” fiquei esperando o “planejado”… Roseana entrou no carro pela lateral em que eu me postava. “Lá vem o trem”! Ai botei o Jornal de frente, mostrando a reportagem de São Vicente de Férrer. A governadora parecia disposta a não acenar para mais ninguém, porém ao passar por mim, o seu “olho clínico” convergiu para o jornal, na medida em que seu olhar foi arregalando, acho que passou até a fome (dela); encarou-me e acenou, e eu educadamente (sorrindo por dentro) devolvi o gesto do resto.

    Marco Antonio Carvalho Diniz

Os comentários estão fechados.