“Histórico de negociação com partido tem o Moacir”, dispara Weverton

Ainda rende a confusão da última reunião da liderança estadual do Partido Democrático Trabalhista, na última quinta-feira (19).

Nesta sexta-feira (20), o suplente de deputado federal Weverton Rocha (PDT) não poupou críticas aos colegas Igor Lago e Moacir Feitosa – ambos defensores da tese de que o primeiro seja reconduzido à presidência da Comissão Provisória do partido.

Durante os embates da reunião de ontem (veja post abaixo), Feitosa chegou a acusar Rocha e Julião Amin de usar o partido para fazer negócio.

O deputado reagiu, em entrevista coletiva no seu escritório pessoal.

 “Quem tem histórico de negociação com partido é o Moacir”, disse, lembrando que o ex-secretário de Educação de Tadeu Palácio (PP) e João Castelo (PSDB) já esteve no PMDB, no PSDB e no PT.

“Democracia para ele, então, é muito fácil”, completou.

Weverton também não nega que esteja trabalhando para tomar o comando do PDT de Igor Lago. Segundo ele, o filho do ex-governador Jackson Lago “não tem vínculo político-cultural com o Maranhão, nem com a militância do PDT”.

“O Igor tentou dar um grande golpe no partido. Ele realizou quase 40 convenções municipais sem comunicar nada à Executiva Nacional. Sem contra a quebra de confiança, quando o nosso presidente levou à imprensa problemas de bastidores que estavam se resolvendo internamente”, declarou, referindo-se às cartas de Igor Lago sobre os problemas do partido.

“A verdade é que o Igor não conhece nosso estado e não contempla mais as várias correntes do partido”, completou.

Julião presidente

Weverton Rocha também comentou a informação deste blog segundo a qual o ex-deputado federal Julião Amin vai este fim de semana a Brasília. Nossos interlocutores garantem que ele volta presidente da Comissão Provisória Estadual.

O deputado nega, mas confirma que a decisão, agora, é da Executiva Nacional. “Assim como é a Estadual quem decide as comissões municipais, agora, quem decide a formação da Comissão Estadual é a Executiva Nacional”, explicou.

A nacional é comandada por Carlos Lupi, aliado de Weverton Rocha e Julião Amin.

Direito de reposta

Em nota encaminhada ao blog, o militante da juventude Ulisses Fernando, o Mãozinha, garante que não agrediu, nem tentou agredir, Moacir Feitosa. Ele alega que fez “críticas normais” à atuação de Feitosa como dirigente partidário e diz que foi surpreendido pelos xingamentos do seu filho.

“Reforço minhas críticas, que, aliás, acho que são da maioria dos filiados de São Luís. Moacir Feitosa sempre se posicionou de acordo com os seus interesses. Como mnilitante e filiado à Juventude do PDT continuarei na luta e participarei dos debates, espero que com pessoas de nível e preparadas para receber críticas”, defendeu-se.


5 pensou em ““Histórico de negociação com partido tem o Moacir”, dispara Weverton

  1. Quem é Weverton Rocha para falar de alguém. Todo o Maranhão sabe da sua folha corrida. Agora, como pode alguém ser retaliado por falar a verdade. O PDT, está colhendo o que plantou, filiando pessoas inescrupulosas, como é o caso desse Weverton, Ivaldo Rodrigues, Raimundo Penha, e cia ltda. Quanto ao fato envolvendo esse tal mãozinha, o Robert estava apenas defendendo o pai dos insultos da quadrilha do Weverton.

  2. esses militantes não merecem respeito da sociedade, a eterna briga do poder está acima do interesse coletivo principalmente das classes humildes que nesta hora não tem nada na geladeira para oferecer aos seus filhos.
    Na minha opinião, o pior representante do PDT foi JACKSON LAGO, VELHO ESCROTO.

  3. Carlos Alberto, respeita quem já morreu. Mas se sabe que Jackson pecou muito por não saber escolher seus auxiliares. Um Aziz da vida. Telma Dinheiro que todo dia ia com uma sacolinha orar com Clay Lago e Cristina sua irmã. Aderson Lago que tb passou a ser um dos maiores amigos de Clay lago, depois de ser um dos maiores inimigos de seu marido Jackson. Edmundo da Saude, Luis Pedro e assim vai. Todos esses não souberam proteger Jackson, muito pelo contrario, só souberam explora-lo. DEU NO QUE DEU.

Os comentários estão fechados.