Carlos Macieira passa a operar com mais 13 leitos de UTI e 25 de semi-intensiva

Vinte e cinco novos leitos de Unidades de Cuidados Intermediários (semi-intensivas) e 13 leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTIs) do Hospital de Alta Complexidade Carlos Macieira foram inaugurados na manhã desta sexta-feira (27).

A solenidade contou com a presença do vice-governador, Washington Oliveira, do secretário de Estado da Saúde (SES), Ricardo Murad, deputados e profissionais que trabalham na unidade. O Carlos Macieira passa agora a disponibilizar aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) um total de 33 leitos de UTIs.

Washington Luiz disse que os maranhenses estão vivenciando uma revolução na área da saúde pública do Maranhão. “Estamos vendo os pacientes em uma unidade com instalações modernas, ambientes confortáveis, limpos, climatizadas e sendo devidamente acompanhados por profissionais competentes e entusiasmados com o trabalho”, completou.

Os novos leitos ficam localizados no 3° andar e térreo da unidade de saúde. Dos 13 leitos de UTIs, cinco serão reservados para atendimento pediátrico. Ricardo Murad afirmou que o Hospital Carlos Macieira foi equipado para propiciar aos maranhenses tratamentos de excelência na área de saúde.

“Serão feitos transplantes de órgãos e executadas todas as cirurgias cardiológicas, neurológicas, de rim e fígado. Os problemas mais complexos serão encaminhados para este hospital que dará suporte ao Hospital de Alta Complexidade Tarquínio Lopes e a toda a rede de saúde que possuir pacientes precisando de leito”, afirmou Murad.

Os pacientes do Carlos Macieira são encaminhados pela Central de Regulação de Leitos – que funciona dentro da unidade. “Este é o segredo da revolução que estamos fazendo na saúde. É o tratamento decente dentro de uma rede pública, hierarquizada, construída e equipada, e com profissionais competentes e preocupados em bem atender a população. As unidades da rede do Estado são equivalentes a qualquer hospital da rede privada”, completou o secretário Ricardo Murad.


12 pensou em “Carlos Macieira passa a operar com mais 13 leitos de UTI e 25 de semi-intensiva

  1. Muito lindo!! Ainda mais pelo fato do Hospital ter sido construido e reformado com o dinheiro proveniente da contribuição mensal paga por todos os servidores públicos estaduais. Estes mesmos trabaçhadores agora não contam com nenhum hospital com leitos de UTI e tão pouco atendiento de urg~encia e emergência, haja vista que o “novo” Hospital do Servidor, além de ser localizado em uma das saídas da cidade de São Luis (fronteira com o Município de São José de Ribamar) não possui UTI’s e muito menos atendimento de urgência e emergência.
    Mais engraçada ainda é a afirmação atribuida ao Sr. Secretário ao falar tratar-se de um hospital onde os usuários serão “devidamente acompanhados por profissionais competentes e entusiasmados com o trabalho”. Será que ele está falando dos estagiários e residentes do CEUMA ?? Esses que serão os super funcionários?????
    Meu pocvo do Maranhão somo pacíficos e ordeiros em demasia….

    • Não Nilson, o dinheiro da contribuição dos servidores pagava PARTE do atendimento. A reforma foi paga com recursos da Saúde…

      • Caro Jornalista,
        Pelo jeito você está, como sempre, muitíssimo bem informado – como em tudo que diz respeito a este governo – , porque és capaz de dizer até o montante de recursos provenientes de outras fontes e o inerente a contribuição para mensalmente pelos servidores…….
        De qualquer forma, considerando hipoteticamente que os servidores contribuiram com apenas 01% do valor total da obra: VOCÊ acha justo que lhes sejam retirado o Hospital que a pelo menos 20 anos serve-lhes como última fonte de socorro????
        Pelo amor de Deus sejamos parciais, mas não sejamos cegos, surdos e mudos!!!
        Obrigado pela oportunidade de dialogo.

        • Mas o hospital não lhes foi tirado, Nilson… eles podem continuar sendo atendidos no Macieira, como qualquer cidadão… só não existe mais exclusividade… é só isso…

          • ESSA É A QUESTÃO MEU CARO AMIGO JORNALISTA.
            SOU POLICIAL CIVIL ATUALMENTE LOTADO EM SÃO LUIS.
            Agora vislumbre a seguinte situação: Em um confronto armado eu e um meliante saímos feridos e ambos somos enviados a mesma Unidade de Saúde, assim ficaremos lado a lado na mesma localidade, haja vista não ser assegurado ao servidor “duplamente” contribuinte um atendimento exclusivo.
            A questão é a seguinte: Eu ireir cancelar o desconto do FUNBEM que para mensalmente ao Governo do Estado e oriento a todos que procedam da mesma forma até termo um HOSPITAL digno e que condiza a necessidade dos servidores, caso o contrário, já temos assegurado o tratamento como qualquer outro cidadão. Se é que os cidadãos tem algum tipo de atendimento assegurado….

  2. Tudo bem, nada contra hospital escola, reformas, atendimento de alta complexidade, otimo! Cheio de tudo isso observo que JOÃO CASTELO me parece ser endeuzado por, como essa criatura tem sito citado pelos servidores do Estado. POR FAVOR DEVOLVAM O HOSPITAL A QUEM DE DIREITO. O HCM será responsável pela maior manifestação já vista no Maranhão. Aguardem…!!!!

  3. Engraçado!, foi o HOSPITAL DO SERVIDOR, passar para os parceiro Multiclinica e o CEUMA, para ter toda a atenção do atento Secretário Ricardo Javali Trator Murad, o Hospital da Mata, está lá inacabado com atendimento reduzido, não tem pronto atendimento… tudo funciona a contra gotas…

    • Equivocada a sua visão… o hospital começou a ter mais atenção pq agora precisa ter produtividade para receber recursos do SUS

Os comentários estão fechados.