Após 9 anos parado, processo que investiga fraude na UFMA deve ser concluído em 30 dias

Natalino: apuração em 30 dias

As denúncias publicadas por este blog no último fim de semana, dando conta da existência de um suposto esquema de fraude com venda de notas também na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), levaram o reitor Natalino Salgado a baixar portaria abrindo sindicância com o objetivo de apurar os fatos.

___________________Leia mais

Fraude em notas pode ter acontecido também na UFMA

Processo que aponta “fraude” na UFMA está parado desde 2003

UFMA diz apurar com rigor, mas não explica processo parado

No documento, assinado ainda na tarde da última segunda-feira (6), o reitor nomeia três membros e determina prazo de 30 dias para a conclusão das investigações – bem menos que os nove anos de “engavetamento” de um processo administrativo aberto justamente com as denúncias sobre o caso.

E faz uma ameaça: “Se o professor [Wildoberto Gurgel, o Ayala Gurgel] não conseguir provar [que alunos seus foram reprovados e depois apareceram com notas que os credenciavam a ser aprovados] nós abriremos um processo contra ele”.

Entenda o caso

A revelação de um esquema de fraude em notas de alunos reprovados também poderia estar ocorrendo na UFMA foi feita semana passada pelo professor de Filosofia Wildoberto Gurgel, o Ayala Gurgel, em sua página no Twitter.

Segundo ele, pelo menos seis casos podem ter ocorrido também na instituição federal. O professor diz que levou as denúncias ao Conselho Universitário, mas que nenhuma medida foi tomada.

“No caso que levei ao CONSUN, alunos que não fizeram provas tiveram notas lançadas e outros reprovados aparecem como aprovados”, denuncia.

Gurgel também cita o caso do UniCEUMA e defende a instituição, onde já ministrou aulas. “Já ministrei aula no CEUMA. Nunca um aluno que ficou reprovado comigo foi aprovado à minha revelia. Já na UFMA aconteceu seis vezes”, completa.

Ainda de acordo com o professor, o caso foi “engavetado” pelo CONSUN, que “ignora” o assunto.


5 pensou em “Após 9 anos parado, processo que investiga fraude na UFMA deve ser concluído em 30 dias

  1. Informação de outubro de 2008,
    link:http://www.orkut.com/CommMsgs?cmm=114612&tid=5252939629756002377&na=1&nst=1
    Como todos devem saber, foi aberto um processo contra a professora Telma Bonifácio do Departamento de História, acusada de plágio.
    A professora, Doutora em Cuba [dizem ser por correspondência], publicava artigos na revista “Ciências Humanas em Revista” que eram cópias integrais de textos de outros autores publicados em outros veiculos acadêmicos.
    Segue a nota de esclarecimento da Comissão Editorial publicada na última edição de “Ciências Humanas em Revista”:
    “NOTA DE ESCLARECIMENTO

    Caros leitores, autores, pareceristas e conselheiros de Ciências Humanas em Revista, a Comissão Editorial, a bem da verdade, vem informar que os artigos abaixo relacionados foram apresentados pela profª Telma Bonifácio dos Santos Reinaldo como sendo de sua autoria. No entanto, constatou-se que:

    1 – O artigo COMPETÊNCIAS NO DISCURSO OFICIAL DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL, publicado nessa revista em seu v.2, n.2, de dezembro de 2004, é de autoria de Rosanne Evangelista Dias, publicado em DATA GRAMA ZERO – Revista de Ciências da Informação, v.4, n.6, de dezembro de 2003.

    2 – o artigo A PRÁTICA REFLEXIVA: UM ELEMENTO ESTRUTURADOR NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES, publicado também em Ciências Humanas em Revista, v.3, n.2, de dezembro de 2005, é resultado de dois textos: o primeiro de autoria de Claudia Cristina Vasconselos, da Escola Superior de Educação de Viseu, publicado na revista Millenium, n.17, em 2000, com o título A REFLEXÃO: UM ELEMENTO ESTRUTURADOR DA FORMAÇÃO DE PROFESSORES; o segundo é parte da tese (pág. 40 a 52) A PRÁTICA DOCENTE REFLEXIVA NA DISCIPLINA DE ADMINISTRAÇÃO EM ENFERMANGEM HOSPITALAR: UMA EXPERIÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL DE PROFESSORES-PESQUISADOR, de autoria de Josimerci Ittavo Lamana, defendida na USP de Ribeirão Preto, em 2003.

    Lamentavelmente, este problema só foi detectado recentemente, razão por que só agora a Comissão traz à tona esse grave episódio e registra sincero pedido de desculpa aos autores dos textos acima citados, bem como a todos que fazem CiênciasHumanas”
    Mesmo com as provas apresentadas e com a denúncia feita ao Ministério Público, professora Telma Bonifácio assume ser inocente. O Ministério Público comprovou plágio. Entretanto, como a denúncia precisa ter sido feita pelos autores, o processo foi arquivado.
    Ontem, o Núcleo de Humanidades festejava o lançamento da “Coleção Humanidades”, série de publicações de teses feitas por professores mestres e doutores da Universidade Federal do Maranhão. Na oportunidade, professor Claudio Zannoni, como coordenador do Núcleo, anunciou que, em virtude dos últimos acontecimentos, todos os membros do Núcleo de Humanidades decidiram renunciar o cargo.

  2. É isso que se espera de um jornalista, atuação visando à defesa dos interesses da sociedade. A atitude do Reitor se deu claramente em virtude de sua denúncia neste blog. Parabéns, Gilberto! E obrigado.

Os comentários estão fechados.