Veículo da Vigilância Sanitária de SLZ pega fogo

Uma Kombi da Vigilância Sanitária de São Luís simplesmente explodiu, semana passada, no meio da rua, na Avenida São Luís Rei de França.

Fonte do blog no órgão informa que havia três ficais dentro do veículo no momento do incidente, que revela o nível de sucateamento do órgão – ligado à Prefeitura de São Luís.

No início desta semana, este blog denunciou a falta de combustível na vigilância local. Segundo informações repassadas ao blog, o órgão, responsável, dentre outras coisas, por ações capazes de “eliminar, diminuir ou prevenir riscos à saúde e de intervir nos problemas decorrentes do meio ambiente, da produção e circulação de bens e da prestação de serviços de interesse da saúde” – de acordo com informações da página da Secretaria de Saúde no site da Prefeitura -, está inoperante há mais de um mês.

Motivo: a falta de combustível para abastecer as viaturas.

Desta forma, uma das suas principais atividades, a de fiscalização, está seriamente comprometida.

Quem passa pela sede da Vigilância Sanitária da capital todos os dias, garante que, na falta do que fazer, motoristas, fiscais e servidores em geral passam o dia jogando dominó e baralho.


11 pensou em “Veículo da Vigilância Sanitária de SLZ pega fogo

  1. Infelizmente, é o retrato das condiçoes de trabalho dos fiscas sanitários de São Luís. Por sorte todos se salvaram, mas ainda existem riscos nos outros carros que restam lá, como pneus carecas e falta de freios. Esta situação afeta os trabalhadores e também a sociedade que deixa de ser atendida por este importante órgão.

  2. Isso foi mês passado. João CAOStelo já até abriu uma licitação pra compra de outros veiculos.

  3. Boa tarde Gilberto Léda e leitores,eu os condido darmos uma volta ao passado e, lembrarmos da extravagância das campanhas do Castelo. Quando a campnaha é milionária a administração é de migalhas! Abraços. Reinaldo Cantanhêde Lima

  4. Esse é o retrato de uma situação que há tempos se arrasta…Os carros foram sumindo, faltam computadores, impressoras, material de expediente. Infelizmente, meu caro Paulo, nada mudou desde o incidente. Nenhuma providência foi tomada até então. Nenhuma satisfação foi dada.
    Só se pode lamentar esta situação administrativa tão desastrosa, que por pouco não custou a vida de bons profissionais.

Os comentários estão fechados.