É a impunidade que gera a insegurança

A sensação de medo e insegurança que tomou conta não só de jornalistas em particular, como do cidadão maranhense em geral, após o assassinato de Décio Sá tem um catalisador em comum: a impunidade.

Claro que isso não “privilégio” do Maranhão, mas o que se tem visto em nosso estado, nos últimos anos é emblemático. O fato é que nosso sistema de Segurança não tem conseguido concluir os inquéritos mais complicados. E, quando consegue, autores e mandantes dificilmente são presos.

Casos como o da tentativa de assassinato do então candidato a prefeito de Pirapemas, radialista Cícero Alves, e do assassinato do prefeito de Presidente Vargas, Bertim, continuam sem solução. No segundo, um inquérito inconclusivo não conseguiu mais que lançar suspeitas sobre um vereador.

A execução do empresário Marggion Laniere teve o inquérito bem conduzido. O assassino foi presos, mas nunca se chegou aos mandantes, que simplesmente sumiram.

Um produtor de eventos foi morto num semáforo no Turu. Até hoje, nada!

É essas presunção de impunidade que provoca a insegurança no maranhense, em geral, e no jornalista em particular. Porque se tiveram coragem de fazer o que fizeram com umafigura conhecida como Décio, o que não fariam com “simples anônimos”?


11 pensou em “É a impunidade que gera a insegurança

  1. enquanto nossa ditta segurança publica for obrigada a exercer um papel de segurança politica, tubarões e lulões estarão fora da rede…..

  2. Caro Gilberto Léda, o jornalista Cicero Alves não chegou a ser eleito prefeito de Pirapemas. Ele faleceu em consequência de problemas cardíaco anos após uma tentativa de assassinato, quando ele era entrevistado ao vivo numa rádio comunitária daquele município. A viúva dele, Selma Alves, foi eleita prefeita logo depois do seu falecimento.

  3. Amigo Leda,
    Não é bem assim, seja corajoso, como Decio foi.
    Caso Maggion em menos de 48 horas os autores e os mandantes estavam presos e o crime elucidado. neste caso em menos de 24 o Tribunal de Justiça atraves de uma Desembargadora botou os cidadãos na rua e eles se escafederam-se… pra vc, claro.. é mais facil esculhambar a Policia. Vc não é nem doido largar o cacete na desembargadora.
    Caso do Quilombola do assentamento Charco em São Vicente Ferrer..Neste caso a Policia fez um trabalho excepcional, elucidou e prendeu auotores e Mandantes.. Quem soltou no outro dia? O Tribunal de Justiça… quem ta apanhando é a Policia.
    Caso dos assessores do TJ que foram presos pela SEIC em flagrante vendendo Processos (caso filmado, fotografados, documentados, ou seja: baton na cueca).. Não passaram nem uma noite no chilindró, pois logo apareceu um Juiz de Plantão e os colocou na rua. poiis é… é muito mais
    facil chutar a Policia que neste caso não passa de saco de pancadas de todos os seguimentos da sociedade… Pura covardia…

    • Em que momento esculhambo a polícia… vcs às vezes têm um complexo de inferioridade… critico o “sistema de segurança”… O judiciário não faz parte dele? Abra um pouco mais a cabeça e pare de querer ver chifre em cabeça de cavalo… estamos todos irmanados pelo mesmo objetivo: a solução do caso… deixe as diferenças pra depois.

  4. Porquer, porquer. Culpa da Governadora, do Judiciário, quê quando se trata de mandantes, seja eles, politicos ou empresários, abafa-se tudo, ninguém nem sonha quem é. O caso do empresário Marggion Laniere, um dos mandante é cunhado do Deputado Chiquinho Escórcio, foi preso, não passou nem 24 hs, detido, foi solto pela justiça para fugir, e até hoje, bau, bau, nunca foi localizado!.
    Roseana, se diz chocada com a morte do Décio, chocada ela vai ficar, qd ela souber quem mandou assassina-lo!. Porquê ela, somente ela, vai saber quando descobrirem. A policia sabe de tudo que acontece, não pode é divulgar, sendo assim o mandante fica nas mãos das autoridade, se politico melhor, pois qualquer coisa que ele fizer de errado para o grupo, sofre ameaça do seu crime praticado, e assim caminha a humanidade.

  5. agora a policia se faz necessario mais na hora de ser incluido no plano do governo para melhorias salarias e materiais são um bando de arruaceiros..e ruim quando doer o seu proprio calo..pois falar dos outros e facil agora q estão inseguros pedem segurança..mais nunca levantaram uma virgula em prol da melhoria salarial da segurança principalmente da PM pois e ela q ta na rua mais quem vai meter a cara no meio de cachorro grande como esse fatitico assassinato do blogueiro ganhando uma miseria q ganha e ainda tendo esse cel franklin como comandante geral …

  6. Só uma correção: Cícero não foi assassinado. Ele morreu de causas naturais. Na verdade, anteriormente, Cícero sofreu um atentado dentro de uma rádio em Pirapemas, mas sobreviveu.

  7. Quanto a morte do ilustre blogueiro e da manifestação de repudio pelo principal suspeito, e olhando fotos do velório no blog do Jhon Cutrim, lembrei quando da morte do sem-terra Miguelzinho, onde os assasinos de sangue frio foram ao velorio e ainda mandaram cafe , açúcar e uma coroa de flores, e logo depois comemoraram em sua chacara com um churrasco e riam contando o fato e dizendo:”Não era terra que ele queria, tomou terra na cara”, de nada me surpreende tanta frieza, mais a policia e a justiça estão de olho!

Os comentários estão fechados.