O “deboche” do futebol maranhense

Quem assistiu ao superclássico entre Moto e Sampaio, ontem (7) à noite, pela televisão – com transmissão exclusiva da TV Difusora – surpreendeu-se não apenas com as confusões em campo, mas também com um inusitado bate-boca nas cabines de transmissão.

O comentarista José Raimundo Rodrigues reagiu indignado quando recebeu da Federação Maranhense de Futebol (FMF) o borderô da partida.

O documento atestava a presença de apenas 3 mil pagantes. “Mas o estádio estava lotado. Tinha, no mínimo, 8 mil pessoas”, revelou ao blog o comentarista, citando estimativa feita pelo próprio presidente da FMF, Antônio Américo, que também comentava a partida das cabines da Difusora (onde já se viu presidente de federação comentar jogo?).

Pois bem: ao receber o borderô, José Raimundo disse que aquilo era um “deboche”, que o próprio Antônio Américo estimava em oito mil o público presente e que não se podia aceitar a manutenção das mesmas práticas de sempre – o ex-presidente, Alberto ferreira, era costumeiramente acusado de fraudar borderôs para levar vantagem financeira.

Américo rebateu a crítica do comentarista e disse que ele deveria se retratar. José Raimundo negou-se. E o bate-boca ficou mais ríspido.

Tudo isso ao vivo.

Restou ao narrador, Laércio Costa, solicitar da direção a suspensão da transmissão, o que ocorreu por alguns minutos. Logo depois, a TV Difusora voltou com imagens ao vivo do estádio, mas sem confusão.

Antônio Américo já havia saído da cabine, acompanhado dos seus vários seguranças.

Deboche, mesmo, é esse futebol…


9 pensou em “O “deboche” do futebol maranhense

  1. Lamentável. Triste a situação do Moto Clube, arriscado de rebaixamento mais uma vez; triste o estado do nosso futebol como um todo… 3 mil pagantes é brincadeira!!!

    • Um absurdo em todos os sentidos… agora, há que se ressaltar, também, o deboche que é o presidente da federação comentar jogo na TV

  2. Não tem vídeo disso não? E nós pensávamos que o futebol maranhense não podia piorar! Que fase!

    • To atrás no YouTube… mas já acionei uma amigos que trabalham com clipping eletrônico tb… assim que tiver, posto… abs

  3. Aonde chegou a cultura em nosso Estado

    Infelizmente, há muito pouco para se falar das políticas públicas culturais no Maranhão em virtude da opção política por nada fazer. Nos últimos 6 anos o Maranhão sequer conseguiu manter funcionando o Conselho Estadual de Cultura, o Fundo Estadual de Cultura nunca fora implementado pela SECMA por falta de pessoas competentes e capacitadas para tal e a Lei Estadual de Incentivo a Cultura, que embora tenha maior apelo comercial, ficou apenas na letra morta do papel e não funciona porque os atuais conselheiros de cultura do Maranhão que foram eleitos no mês de dezembro de 2011, até o momento não tomaram posse. Embora o Ministério da Cultura tenha oferecido todas as condições para a implantação e implementação do Sistema Estadual de Cultura, o Estado do Maranhão é um dos poucos que ainda não aderiram a tal enquanto temos hoje cerca de 90 municípios maranhenses que já fazem parte do referido sistema. Esse descaso com a cultura demonstra a falta de visão estratégica dos governantes, além de comprometer os direitos culturais e a cidadania dos Maranhenses. Se no cenário nacional, o Sistema Nacional de Cultura vem invertendo as distorções do setor no que tange a ampliação do investimento em políticas culturais, no cenário estadual falta muito a ser feito.
    No Maranhão, portanto, mesmo quando o governo apoia a cultura (só festas), incorre em problemas, pois ela não faz parte da agenda pública dos políticos e governantes. Faltam critérios objetivos, uma política cultural ampla que inclua os fazedores culturais dos pequenos municípios, assim como acaba-se institucionalizando filtros arbitrários na hora de distribuir os recursos públicos.
    Por último com a saída do secretário Luís Bulcão para concorrer a uma vaga na câmara de São Luís (coisa que acho difícil acontecer), a SECMA ficou acéfala (sem rumo sem direção) assumindo interinamente a sua adjunta Marlildes Mendonça, que apesar de ter boas intenções, não consegui dar ritmo a secretaria devido a termos ainda ali pessoas viciadas e que pensam que por serem “amigos pessoais” da governadora (como os próprios falam), deixam a incompetência e inoperância reinar naquela secretaria a exemplo do Mais Cultura que caio no descredito até mesmo do MINC. E agora me a pior notícia que poderia ser me dada nos últimos tempos, Olga Simão assumirá a SECMA. Nunca pensei que a cultura do meu estado fosse chegar a tal ponto e ai deixo algumas perguntas (inquietações) para a Governadora Roseana Sarney (a qual eu votei) possa tentar responder para os fazedores de cultura do Maranhão:
    Quais as perspectivas de futuro para a Cultura do Maranhão? É possível superar a instabilidade política da gestão pública da cultura? Como se relacionar com as instâncias federal, estadual e municipal da cultura? Bom, o futuro é desafiador (e promissor!) mas precisamos nos reposicionar frente a nova conjuntura cultural. Vale constatar que somos instados constantemente a buscar parcerias na iniciativa privada, bem como flexibilizar o conteúdo apresentado, ainda que o principal apoiador dessas ações culturais siga sendo o Estado. Mais estratégico, talvez, nesse momento, seja diversificar as fontes de financiamento e ampliar as parcerias com os demais coletivos em prol da consolidação de um conselho gestor horizontal, bem como profissionalizar sua produção para seguir criando alternativas reais para o circuito da cultura local no Maranhão.

    Ivan da Cultura

  4. Por isso que há mais de 10 anos não vou a jogo de futebol em São Luis……só bagunça,safadeza e robalheira !

    • O pior é que, nesse ponto, eu sou tipo mulher de malandro: continuo indo a estádio… irremediavelmente esperançoso de que um dias as coisas mudem

  5. é por essas e outras q a gente vive nisso.. a gente só vê o problema nos outros e nao se olha a si mesmo.. duvido q qd um time do eixo caiu pra segunda divisao se os torcedores deixaram de participar. aqui não.. maranhense vive na zona de conforto. só qr pegar a parte boa da historia

  6. O Futebol maranhense esta cheio de picareta esta atual presidente da federação é apenas mais um. Fiquei impressionado com quantidade de pessoas no estádio ontem. É MUITA CARA DE PAU deste presidente aparecer com um borderô de 3 mil pagantes. E ele é era membro do judiciário! O poeta Humberto de Campos tinha razão a ocasião não revela o ladrão só demostra quem ele é!

Os comentários estão fechados.