O “inacreditável” Profissão Repórter

Essa é para o anedotário do jornalismo brasileiro. O programa “Profissão Repórter”, da TV Globo, exibiu na noite da última terça-feira (5), uma “reportagem-denúncia” em que critica o Governo do Estado pelo “absurdo” de construir hospitais modernos e bem equipados em pequenas cidades do interior do Maranhão.

Repetindo: o “Profissão Repórter” – espécie de laboratório para jornalistas investigativos da TV Globo – “denuncia” a construção de hospitais modernos e bem equipados em pequenas cidades do interior do Maranhão.

Pior: no mesmo programa, mostraram hospitais sucateados e sem medicamentos, enquanto, no Maranhão, apresentavam hospitais novos, totalmente equipados, com todo o material necessário e com funcionários prontos para o atendimento.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informou ao blog, por meio de nota, que encaminhou respostas a todas as perguntas feitas pela produção do programa. Nenhuma delas foi divulgada.

Sendo assim, vão abaixo os links com a “reportagem-denúncia” da TV Globo e com as respostas da SES a todas as perguntas feitas pelo programa.

Reportagens aqui e aqui.

Esclarecimentos da SES aqui.


59 pensou em “O “inacreditável” Profissão Repórter

  1. francamente caro Gilberto!
    De que adiante construir hospitais modernos e bem equipados em locais onde a população nuitas vezes não passa de 5 mil habitantes? Enquanto isso, cidades de medio porte, como é o caso de Balsas, local onde resido atualmente, têm um unico hopsital muito mal equipado e sem profissionais suficentes para atender uma população de mais de 100 mil habitantes.
    Será que esta disparidade ocorre tão somente, porque o prefeito da citada cidade não é apoiado pela nossa ilustre governadora.
    E tem mais, daqui a alguns anos estes hospitais modernos e bem equipados não passaram de elefantes brancos sucateados espalhados pelo nosso estado.

  2. Porque construíram hospitais em Matões do Norte (onde existe um Hosptal Municipal), em Peritoró (onde todo atendimento grave vai para Presidente Dutra e Coroatá) em detrimento das cidades de Santa Ines, Zé Doca, Bacabal, Santa Luzia, Miranda do Norte, onde o povo sofre pela ausência de Saúde? O planejamento de localização foi político? Foi o que deixou transparecer a matéria do Profissão Reporter.

    • A rede é integrada, meu caro… esses municípios têm melhor acesso. Construídos para atender a toda a regional

      • Como você pode dizer que peritoró tem melhor acesso do que Bacabal? e Miranda do Norte, vá ao interior do estado para ver como ele realmente é. Bacabal tem 100.000 habitantes e é polo comercial da região, não da para comparar, peritoró tem 20.000, fala sério. Para atender a regional a cidade tem que ser uma regional, ou seja, uma cidade referência, e com uma população e visitantes com representatividade.

        • Qual a diferença de acesso entre Peritoró e Bacabal? Mesma BR… E Miranda fica num entroncamento de BR’s… localização privilegiada

          • A diferença é que em Peritoró tem-se que transportar 100.000 pessoas para atendimento de Bacabal ao invés de 20.000 se fossem levadas de Peritoró para Bacabal. Acho que em Peritoró ou qualquer outra cidade citada na reportagem deveria ter um hospital para atendimento e cirurgia sim, mas não do tamanho mostrado nas imagens. A reportagem mostrou sim a resposta do governo do estado, você está mentindo e desfazendo o serviço de informação, se é que você quer informar alguém, veja o nome do cara, Sérgio Macedo, secretário de comunicação do governo. E nessa resposta que tem ai fala “A inauguração dessas obras não está, portanto, vinculada a períodos eleitorais ocorridos durante a vigência do programa.” se estavam marcadas para 2011, lógico que atrasaram para coincidir com a eleição para que esse povo possa mamar na corrupção por mais 4 anos. Muito infeliz esse título desse blog, inacreditável é ter gente disposta a colaborar com a corrupção de um estado tão miserável como o Maranhão.

  3. INFELIZES BOM E EM SAO LUIS QUE TEM O MATADOURO 1 E O MATADOURO 2,QUE TODO MUNDO QUE PRECISA DOS DOIS SAO TRATADOS COMO CACHORRO.ISSO FORA A SOCIEDADE COM AS FUNERARIAS QUE OS SOCORROES TEM,VAO PROCURAR O QUE FAZER.NINGUEM MANDA ESSES PREFEITOS BALAIOS RECLAMAREM,PARA OS AMIGOS OS FAVORES E PARA OS INIMIGOS OS RIGORES.FUI………

  4. Vi a reportagem, acho a construção dos hospitais excelente iniciativa e parabenizo o Dep. Ricardo á frente da Sec. Saúde. Mas, também conheço alguns municípios citados e que realmente, alem de serem muito pequenos não estão em ponto estratégico, de passagem entre um e outro municipio. A iniciativa é boa mas as cidades contempladas foram mal escolhidas.

  5. Hospitais construídos em locais indevidos, pois as cidades a maioria não passam de 5 mil habitantes. O futuro vai ser elefantes brancos. Entaum por que não fizeram hospitais gerais em cidades bem localizadas como o Socorrão de Pres.Dutra. Gilberto léda pelo menos na nossa região foi construído 6 hospitais daqueles que foram visto no Profissão repórter em Sucupira do riachão (5mil habitantes),Sucupira do norte (7mil habitantes), Nova Iorque ( 4 mil habitantes), Benedito Leite (4 mil habitantes), Jatobá(5mil habitantes) na qual nenhuma dessas cidades vão ter médicos pra ficar de plantão 24 hrs e muito menos cirurgias. Se pegasse essa verba e jogasse só em um hospital que tivesse espacialidades como Ortopedia e Cirurgia Geral em uma cidade localizada estratégica, seria muito melhor pra saúde do Povo.

    • SUS sugre uma rede integrada… as cidades têm bons acessos, chega-se facilmente em ambulâncias… e extingue-se a necessidade da “procissão de ambulâncias” a São Luís

  6. Não sei o por que da indignação. A reportagem falou alguma mentira? Mostrou o que não existe? Se doeu alguma coisa em alguém é pq tem um fundo de verdade na matéria jornalística.

      • Por construir grandes hospitais onde não há tanta demanda… A denúncia se refere a quantidade e o valor equivalente a cada obra, o superfaturamento. É lamentável como pessoas tão inteligentes fecham os olhos diante de tanta corrupção, por que esse foi o ponto principal da matéria ( pra quem soube interpretar). Você como jornalista deveria ser imparcial, e mostrar o que realmente acontece no nosso Maranhão, ter bom senso! Infelizmente os coronéis do nosso estado controlam até o jornalismo ( que deveria ser na verdade, uma fonte “limpa”). Fiquei profundamente indignada com o que acabei de ler no seu blog, é lamentável! Pessoas morrem todos os dia nesses socorrões da vida, e você vem falar que um dos pontos positivos desse governo é a saúde?? Abra os olhos meu amigo.. São pessoas morrendo, não são animais!!! Fizeram vários hospitais , e eles servem pra que?? Para atender duas pessoas por dia? Enquanto na própria capital não tem leito suficiente pra atender a demanda? E Bacabal, o que você me diz? Acha que a saúde por lá também é um ponto positivo nesse governo? Abra o olho! “Inacreditável” mesmo é essa matéria estúpida!

  7. Tá querendo virar o jogo né blogueiro!?? A reportagem, muito bem feita por sinal, trouxe à tona o porquê que hospitais de alta qualidade estão construídos em municípios sem demanda para tanto… Para se ter um exemplo, mostraram o hospital de Barreirinhas, este sim bem escolhido e localizado, porém, os demais estão localizados tão somente pelo interesse político da oligarquia e deRicardo… Ahhhh!! E não esqueça de comentar sobre o superfaturamento detectado pelo MP de contas…

    • Querendo virar nada… apenas expondo minha opinião e dando ao leitor a chance de conhecer a versão da SES…

  8. Só o que faltava, IMPRENSA culpando IMPRENSA.Será se o nobre Blogueiro
    não SABE que a IMPRENSA do MARANHÃO é da FAMÍLIA da GOVERNADORA
    e seus ALIADOS?Paciência camarada.Agora,se a GLOBO está promovendo:
    INJURIA,DIFAMAÇÃO,etc.,o GOVERNO sabe as medidas a tomar.E tem mais,
    a TELEVISÃO da Família da GOVERNADORA,transmite justamente a GLOBO,
    poderia até se dizer,FOGO AMIGO.

  9. Na verdade todo que foi dito e a realidade nua e crua na época que o deputado Ricardo era gerente metropolitano fez uma centro de tratamento de esgoto que nunca funcionou no aterro do baganga fez o viaduto Alcione de Nazaré deixando a divida para os seu sucessor pagar usava corro de som na época para anunciar as abra mirabolante que nuca foi feita mais o povo tem memoria curta

  10. Se não foram construídos pensando somente em agradar politicamente, e vc diz que tem bons acessos, etc…E porque aí vem milhares de pessoas dos interirores do Maranhão abarrotar os Socorrões? Explique-me?
    Vc deve receber uma boa grana do Ricardão, pois está qurendor defender o indefençavel!!

    • Vc tem esse dado concreto, sobre a quantidade de ambulâncias que ainda vêem do interior, ou simplesmente repete o discurso surrado da oposição.
      Sobre receber, ou não, dinheiro, esse seu ataque só mostra o desespero ante a falta de argumentos…

  11. Acho que depois dessa reportagem alguns interiores vizinhos desses hospitais vão inchar de pacientes ou então nivelar os atendimentos.

  12. Acho o cúmulo do absurdo, alguém jovem, instruido, ainda defender essa situação que é a pura verdade,tu só fazes essa defesa porque concerteza nunca precisou ser atendido em um hospital público, e mais deve receber teu quinhão pela defesa… péssimo exemplo…..

  13. Sim… Nenhum comentário sobre o parecer do MP sobre a falta de licitação ou dispensa (denomine como quiser), mas que detectou o rombo de 63 milhões?????????

  14. Amigo do Bloque, Ou voce não sabe o que esta dizendo ou não conhece nada de Maranhão; Faça o seguinte (se voce quiser), saia de Presidente Dutra, pegue a Br 230 vá até Barão de Grajau; e siga até O fim do Rio Paraniba, mas esepre ai. Em Barão voce tem 3 escolhas: Voce vá a pé.beirando o rio (não tem estrada) ou de canoa ou então passe pra floriano, vá ate´ Teresina, atravesse pra Timon e continue a viagem. Não esqueça de anotar as coisas! que tenho absoluta certeza que voce vai mudar de ideia em seu blogue.Sim caro escriba, a mais de seculo a região que lhe informo as necessidades basicas, como por exemplo saude o povo procura o Piaui; Procurava: pois, neste ultimos tempo o PIaui acordou. não atende maranhense a não ser nos caso greves que não pode negar.por força de lei.
    Então voce dizer que A Rosinha Sarney está com Razão Colocando Um Hospital em Sucupira do Riachão (rimou) que em tres meses atendeu apenas um parto com aquele tantos de funcionarios com custo anual de quase um milhão, sei não (rimou de novo); Tendo em vistas os principios da boa educação tenho que respeitar seu ponto de vista; mas não esqueça que eu em particular lamento.

  15. Inacreditável é vc defendendo o Governo do Estado mais pobre da federação. Aceite os comentários das pessoas. Seja imparcial como todo Bom jornalista deve ser. Infelizmente o nosso mísero estado corre na contra-mão do q o ministério da saúde impõe, MELHORIAS E PRIORIDADE NA ATENÇÃO BÁSICA. E isso ñ ocorre no nosso estado atualmente, me cita um municipio desses 217 lascados q o maranhão possui onde a prioridade do governo do estado é a atenção básica?

    • Mesmo o governo desse estado tem seus pontos positivos… e o programa de saúde desse estado é um deles, sem dúvida…

      • vc beira, nao vc e ridículo mesmo, a que ponto pode chegar um ser humano se e que vc pode ser chamado de ser humano, o povo do meu amado maranhão esta morrendo nos hospitais e vc vem dizer que esta tudo bem? rapaz acorda do seu sono levanta a cabeça e crie orgulho próprio, pare de mendigar migalhas para defender o indefensável, faça seus pais sentirem orgulho de vc pelo seu caráter.

        • Vc está enganado… o que a Globo mostrou foi justamente o contraste entre a população morrendo em hospitais por todo o país e as ótimas condições dos hospitais do programa “Saúde é Vida”. Foi isso o que me indignou: ver uma reportagem “denunciando” a oferta de vagas de qualidade no atendimento público.

  16. A OPOSIÇAO ESTAR EM DESESPERO,O LOBAO VEM AI,E SEMPRE LEMBRANDO QUE ELE TEVE MAIS VOTO ATE A MAIS QUE MINHA GOVERNADORA.AGUARDO OS BALAIOS EM 2014.FUI…………

  17. Esses que Reclamam, vão continuar reclamando onde quer seja o HOSPITAL. na verdade turma são do quanto pior melhor, Ate poucos dias atras reclamavam porque eram obras inacabadas elefantes brancos, agora reclamam porque a cidade e pequena e o trem e grande demais e ate um heliponto tem! no fundo eles não querem o bem do POVO isso e um ato descriminatorio contra as cidades pequena.

  18. É preciso a esfera nacional da rede globbo mostrar, críticar e explicar para a população local os poucos “elefantes brancos” construídos e outraos que ainda estão no papel. É um mega projeto se fosse colocado em prática e bem distribuído pelos munícipios estratégicos, seria de grande utilidade ao povo maranhense, e sem nenhum cunho politico. Aqui aém de renda e terra existe a má distribuição da saúde básica nesse mierável estado comandado por uma oliquarquia que privilégia os interesses próprios. Quanto a informação e a imprensa local que “blinda” e “esconde a sujeira” só resta ainda críticar os companheiros pela excelente matéria.

  19. Devemos usar o espaço para comentário que venha contribuir não para lavar roupa suja tem comentário que foge do objetivo da matéria que leva para o lado pessoal e falta de ética com os outros leitores

  20. Acho que os médicos devem esperar os doentes, não os doentes esperando os médicos, e deveria ter hospitais como esses em todos os municipios só o custo de manutenção de ambulâncias cobriria tudo isso. O Ricardo está na frente e deve construir os outros que estão faltando pra completar os 217 municipios. O importante é que estão funcionando. Pagamos impostos é pra isso o governo é que pague os profissionais se é para trabalhar ou ficar esperando trabalho. Se as cidades foram mal escolhidas devido a demanda é complicado mais relacionem onde precisa de hospital e cobrem do governo para fazer. No Brasil é assim o beneficil só vai pra quem ajuda. Mais o opovo ganhou. abrs.

  21. Caro blogueiro,
    Leve um amigo que precise drenar um abscesso simples nas costas a uma UPA e ouça a informação: procurar um dos Socorrões. Experiência própria no ultimo mês na UPA Parque Vitoria.

  22. Os corredores dos 2 Socorrões de São Luis continuam hiperlotados por pacientes oriundos de todo interior do Estado (70% dos internados). A construção de mais 2 hospitais (150 leitos e de alta complexidade) no modelo do único construído por Jackson Lago em Presidente Dutra em 2 cidades chave como Pinheiro e Imperatriz, seriam capazes de desafogar em mais que 50% os sobrecarregados Socorrões de São Luis. Mas esta proposta (abortada por Murad e Roseana) não renderia tantos votos e desvios como

  23. Enfim, sabemos que em poucos anos teremos uma manada de elefantes brancos em todo o interior do Estado. Municípios pequenos não conseguiram manter os custos após as eleições. O modelo de atenção básica à Saude preconizada pelo Ministério da Saude como porta de entrada no SUS que é a UBS e o Programa de Saude da Família continuarão neglicenciados por estes prefeitos corruptos destes pequenos municípios.

  24. População leiga que não sabe o que é atenção básica à saude, continuarão acreditando na pseudorevolução da saude de Murad e seus blogueiros babões.

  25. o problema não e constução de hospital, e sim a falta de bom senso de construir grandes hospitais em lugares quase deserticos quanto em outras cidades maiores não tem a minima assistencia medica. e o mesmo de dá um banquete para uma pessoa e ossos para multidão.
    isso sem falar nos desvios , e no ano eleitoreiro.

  26. Caro BLOGUEIRO!Um breve resumo que deu para se entender da reportagem
    na parte que coube ao MARANHÃO:
    1-Critérios meramente PLÍTICOS na escolha das Cidades para construção dos
    HOSPITAIS.Existe caso que pode até se chamar de:ELEFANTE BRANCO.
    2-Cidades maiores que merecem e comportam um desses HOSPITAIS se
    estivessem sendo usado critérios TÉCNICOS-exemplo,a Cidade de TUTÓIA,
    onde paciente usava GARRAFA PET como parte da SONDA.
    3-Obras sem LICITAÇÃO,com valores em torno de R$=63 MILHÕES,OBRAS
    dessa monta normalmente é usado a modalidade de CONCORRÊNCIA,
    conforme LEI 8.666.
    4- Valores gastos e/ou previstos para as 76 OBRAS,em torno de R$=227
    MILHÕES,suspeita de SUPERFATURAMENTO,inclusive já existe denúncia/
    processo em andamento no MPE.Resumo do resumo:Um verdadeiro
    DESCALABRO com a coisa PÚBLICA.Agora,querer desqualificar uma
    REPORTAGEM dessa é no mínimo CASUÍSMO. Abraços.

  27. Mas me parece LABORATORIO este blog… queria ver se fosse um familiar seu a sonda despejando os dejetos numa garrafa pet de coca-cola de 2litors…
    affff…tem gente que se presta a qualquer coisa em detrimento de sabe se la oque…

  28. hospitais regionais não resolveriam?? acha que seria melhor que esse monte de hospitais,que no futuro se transformaram em elefantes brancos,vi um desses ainda sendo construído la em Bacurituba,a cidade não comporta manter um hospital desse tamanho.foi nesse ponto que a reportagem tocou,e eu como muitos outros entendemos a critica que não foi por causa da construção de hospitais e sim porque ao invés de se fazer 200 hospitais,que no futuro não funcionaram,não se faz apenas 50 que seriam muito melhor para mantelos.

  29. Consultei o portal da transparencia do Gov. Fed. e descobrir que mais de 30 municípios do maranhão, já recebem pelo o atendimento de média e alta complexidade, inclusive Chapadinha, que durante 7 anos em gestão plena/avançada já recebeu mais de R$ 70 milhões, sem contar com o BAB FIXO e VARIÁVEL, e o atendimento não condiz com os valores já recebidos. Hospitais sem equipamentos e sem atendimento adquado que satisfaça o usuario desse sistema perverso que é a saúde pública. Talvez seja esse o motivo do Gov. do Estado não construir esses hospitais em cidades polos ou ponto estratégico, pois os mesmo já contam com as transferencias de recursos do Gov. Fed., para custearem as despesas de média e alta complexidade.(Só no nome), porque na realidade o atendimento não atende nem o Básico.

Os comentários estão fechados.