“Milícia 36”: um último escrito

Para encerrar de vez a polêmica sobre o vídeo “Milícia 36” – no qual Edivaldo Holanda Júnior (PTC) aparece em reunião da qual se tratou de suposta formação de milícia para atuar a seu favor, o blog traz um último escrito sobre o assunto.

Em primeiro lugar, há que se destacar que este blog foi o primeiro a admitir a possibilidade de o petecista não haver cometido crime eleitoral algum. Basta ver aqui.

Quando se afirmou isso – ainda em meio ao êxtase da divulgação das imagens, no início da semana – houve uma verdadeira “enxurrada” de críticas. Mas o fato é que, naquele dia, o blog já havia apurado que Edivaldo fez o tal discurso e deixou o local.

Daí para a frente contudo, tudo o que há na gravação é real. E não é o simples despacho de uma juíza que vai desfazer um fato que ocorreu efetivamente.

Se houve montagem, ou truncagem no vídeo, isso é um detalhe que diz respeito tão somente à veracidade dos argumentos de cada um dos candidatos no trato do assunto. Mas a reunião militar ocorreu; contou com rápida participação de Holanda Júnior; e, por fim, descambou, para aquele festival de asneiras ditas por homens que, em tese deveriam estar preocupados em proteger a sociedade.

Dizer que houve montagem no vídeo não apaga o fato de que houve, sim, um militar que disse estar organizando um “grupo pior do que o que matou Osama Bin Laden”.

Afirmar que houve truncagem nas imagens não apaga o fato de que houve, sim, quem se referisse a Enaldo Neves (PRTB) como “homem metralhadora” – ele mesmo confirma tudo, ponderando apenas que o metralhadora foi usado ali em sentido figurado, referindo-se aos ataques proferidos por ele contra Castelo.

Argumentar que tudo foi editado de forma a denegrir a imagem de Edivaldo e prejudicá-lo pode até ser correto, mas, ainda assim, não apaga o fato de que os militares ali presentes estavam, sim, exaltados e com brilhos nos olhos diante da ideia de coordenar uma organização paramilitar que lhes desse o poder que não têm dentro da PM e dos Bombeiros.

Portanto, está claro que o candidato Edivaldo Holanda Júnior não arquitetou tudo isso. Como é certo que ninguém pode negar a existência do ato, apesar de um despacho judicial.


9 pensou em ““Milícia 36”: um último escrito

  1. Caro Gilberto! Não se pode acreditar que a candidatura EDIVALDO HOLANDA JR.
    tendo como principal APOIADOR o Dr. FLÁVIO DINO,ex-juiz-Federal,concordaria
    com uma coisa dessa.

  2. Se teve criação de milícia, ficou por conta dos militares aloprados, seria o mesmo que tentar incriminar Castelo por ter vereadores comprando votos em seu nome. No caso de Edivaldo, foi ação única e exclusiva ação dos militares e ele não teve envolvimento com isso, o contrário disso foi o que o prefeito e os blogueiros alinhados com o grupo Sarney tentaram repercurtir, sem sucesso algum.

  3. Otima analise gilberto, voce na minha opniao foi o blogueiro que mais se destacou nesse periodo eleitoral, fazendo sempre analises com coerencia e certa imparcialidade. Parabens, virei um leitor assiduo do seu blog

  4. Por onde anda Roseana?, Ela vai votar manhã, de cadeira de rodas? Dizem que Ela está muito doente?, serás capaz de confirmar isso?, afinal Ela é uma pessoa pública, anonimato só pra mim, somente eu desfruto desse luxo!!!

  5. Esse juiz, na minha opinião, deveria ser denunciado ao CNJ, pois ele não é comentarista esportivo pra dar opinião, principalmente de algo em que ele não tem capacidade para atestar, como fazem os comentaristas de plantão da TV. Jamais um vídeo pode ser considerado montagem por um leigo e quando digo isso me refiro a todo aquele que não tem formação técnica como perito para averiguar um fato como esse. Um togado não entende nada de truncagem e manipulação de áudio e vídeo e tudo o que ele disse ali naquela decisão não passa de mero achismo sem valor científico nenhum. Parece que a decisão do juiz veio apenas para subsidiar o discurso político da coligação apoiada por Flávio Dino que tentava rebatar a veracidade do vídeo em que a juíza havia negado direito de resposta a coligação dos comunista por não identificar em sua reclamação nenhuma prova que comprovasse ser falso ou montagem o vídeo. Achei parcial e muito tendencioso o comentário do juiz na própria sentença, acho que foi mais um julgamento político que outra coisa, deve ser analisado pelo CNJ sim e gostaria de ver os advogados de Castelo fazendo isso. Não precisamos de uma oligarquia togada em nosso estado, essa é bem pior que milicianos e oligarcas sarneisistas.

  6. eu cerio que Castelo jamais faria uma coisa dessa , ele nunca foi capaz de certa baixaria, o que acontece é que Flávio Dino se aproveitou na oportunidade de ser juiz , queria manipular todos os Juizes, como aconteceu em ele ter ido agredir o Juiz no local de trabalho , isso mostra o que vamos ter que enfrentar se um desequilibrado desse tipo como o Flávio Dino for Governador do Maranhão, como ñ vai ser .

Os comentários estão fechados.