Três meses após acidente, empresa ignora segurança no Porto do Itaqui

copiTrês meses depois de um acidente na área operacional da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), no Porto do Itaqui – que culminou com a morte de Raimundo Nonato Carneiro Soares, 38, funcionário da Companhia Operadora do Itaqui (reveja) – um funcionário da mesma empresa foi flagrado por um leitor do blog trabalhando em situação semelhante (veja foto acima).

O motorista de uma empilhadeira conduz o veículo próximo a um vão entre a área do porto e um embarcação.

filaSegundo relatou nossa fonte, que preferiu não se identificar, outro problema é o acesso de trabalhadores à mesma embarcação. Ele denuncia que os homens precisam passar por uma tábua.

“Este tipo de operação é idêntica a operação realizada em meados de junho do ano passado que vitimou um trabalhador no Porto do Itaqui, podes observar que o acesso à embarcação é dada através de uma tábua”, explicou.


1 pensou em “Três meses após acidente, empresa ignora segurança no Porto do Itaqui

  1. Fico mais impressionado é a quantidade de grana que têm em cada operação,são milhões de dólares e vêm um recém formado técnico d segurança do trabalho com poder d parar uma operação,você n os vê lá,apenas ficam passeando em carrões com ar condicionado,eles descem batem uma foto e saem fora,deixando os operarios a merce da morte! Uma triste realidade! O Porto do Itaqui e o Maranhão nunca vão mudar!!!

Os comentários estão fechados.