Ex-diretor do Socorrão I agora vê defeitos na saúde municipal

Tronou-se um viral nas redes sociais, hoje (14), o vídeo acima, no qual o médico Érico Cantanhede relata a situação de caos vivida no Socorrão II.

Nas imagens, ele mostra a recuperação pós-anestésica da unidade, e critica a propaganda de Secretaria Municipal de Saúde (Semus), mostrando que os corredores dos Socorrões estão vazios.

“Se eles estão anunciando que os Socorrões estão vazios, na verdade é só engodo”, diz.

É fato que a secretária Helena Duailibe nem de longe tem conseguido corresponder às expectativas do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC) no que diz respeito à gestã municipal de Saúde.

Agora, há que se destacar, também, o duplo discurso do senhor Cantanhede.

Para quem não lembra, ele foi diretor do Socorrão I por seis meses – de agosto de 2013 a fevereiro de 2014.

Naquela época, não consta que ele tenha registrado nenhum “engodo” da gestão nos Socorrões.

Agora, um ano depois de ter retornado à planície, voltou a “enxergar” os problemas.


12 pensou em “Ex-diretor do Socorrão I agora vê defeitos na saúde municipal

  1. O problema de superlotação nos hospitais da Capital é mais culpa do governor que da prefeitura. Principalmente nos hospitais de urgência e emergência… É só ir em qualquer um dos Socorrões é observar o número de ambulâncias de outros municípios. Não há como São Luís cuidar da saúde de “todo” Maranhão.

  2. Esse moço sai como aquele marido que torce para que a ex não seja feliz. Muito triste.

  3. SOCORROOOOOOO
    ISSO TUDO É LAMENTÁVEL, ONDE O PODER PÚBLICO FICA DE BRAÇOS CRUZADOS VENDO OS SEUS CIDADÃOS ADOECENDO E ATÉ MESMO MORRENDO COM DOENÇAS QUE SÃO PREVENÍVEIS, ENTRETANTO NÃO TRABALHAM COM PREVENÇÃO, POIS NÃO VISIBILIDADE POLÍTICA.
    QUERO ALERTAR QUE O MOSQUITO AEDES AEGYPT, NÃO FAZ DISTINÇÃO DE PESSOAS. MATA RICOS E POBRES.
    QUERO DENUNCIAR QUE NA PONTA DA AREIA, NA RUA CORONEL BELQUIOR, SN, EM FRENTE À CONSTRUTORA JEOVÁ BARBOSA, EXISTE UM TERRENO COM CAIXA DE ÁGUA ABERTA, PNEUS E OUTROS MATERIAIS QUE ESTÃO SERVIDO DE CRIADOURO PARA A PROLIFERAÇÃO DO MOSQUITO DA DENGUE E DAS DEMAIS DOENÇAS , ONDE O LIXO JÁ FAZ PARTE DAQUELE CENÁRIO.
    JÁ SOLICITAMOS POR VÁRIAS VEZES A INTERVENÇÃO DA PREFEITURA , JUNTO À VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA E ATÉ AGORA, NADA!
    PEDIMOS SOCORRO, POR FAVOR….

  4. Esse ÉRICO foi um cara tão imcopetente e agora está simplismente com dor de cotovelo por que não conseguiu algo que prestasse pelo hospital, sei como é encontrar alguém que nos supere e que mostre que realmente tem interesse em fazer algo pelo que não fizemos. kkkkk

  5. As pessoas estão no poder e não fazem nada, quando assume outra gestão responsável, ai querem tentar denegrir imagem, prefiro ficar com que se move pra sempre melhorar este hospital, e o nome que trouxe isso foi Dona Helena Duailibe. Me desculpem, mas esta é a realidade.

  6. Doa a quem doer, mas acho muito difícil achar pessoa que faça mais diferença na saúde municipal do que a Helena Duailibe.

  7. O hospital do Socorrão sempre teve suas dificuldades, até mesmo por que é um hospital que atende o Maranhão todo, mesmo assim esta na sua melhor fase.

  8. O Socorrão II não é o melhor Hospital do BRASIL, nem do Maranhão mas,com certeza já melhorou muito. E esse Érico Cantanhede só pensa em atrapalhar desde quando ele saiu do Socorrão I fica felando mal do Socorrão II para tentar ganhar a direção da Unidade de Saúde quem é imcopetente não merece nada rala Eríco

  9. Quer dizer que quando ele era diretor tudo ia ás mil maravilhas, ele não tinha crítica nenhuma a fazer?? Me poupe isso ta com cara de que tem interesse politico por tras…

  10. Esse médico ai sai antes do plantao terminar, não trata bem os pacientes e ainda quer falar mal do hospital que ele trabalha. Se não está bom, ele também tem culpa.

    • Quem tiver face é só adicionar a Tribuna do Parque On Line e ver a contestação que fiz deste vídeo.
      Falei, ainda, que além da falta de ética, era sentimentos de: viganças, revanchismo, ressentimentos e muito

      mais.

Os comentários estão fechados.