Prende e julga?

Flávio 2O Comando Geral da PM do Maranhão fez uma afirmação curiosa em relação à Segurança Pública no estado e que merece atenção de todos os setores da sociedade.

De acordo com nota publicada pelo perfil do PCdoB maranhense no Twitter, “mais de mil criminosos foram presos em 2015 no Maranhão”.

Numa leitura fria e objetiva, constata-se que para o Governo do Estado, se foi preso, o suspeito já passa a ser tratado como criminoso. Um julgamento unilateral, sem qualquer amparo jurídico e que não abre sequer direito à defesa ao preso de Justiça.

Grave!

Talvez tenha sido por essa lógica que o Governo mentiu no caso da execução de Irialdo Batalha em Vitória do Mearim.

Ao se noticiar que havia a possibilidade de policiais militares estarem envolvidos no crime, o Governo se apressou em tentar desqualificar a informação, ao mesmo tempo que anunciou a prisão do homem que dava carona a Irialdo numa motocicleta.

O homem foi preso acusado de porte ilegal de arma de fogo, assalto e resistência a prisão, numa fantasiosa versão criada sobre o caso. Ficou detido até a semana passada e algemado a uma cama de hospital no qual estava internado por conta do ferimento à bala, até que a Secretaria de Segurança Pública resolveu admitir publicamente o equívoco, e informar que o rapaz não era criminoso, como anteriormente havia sido classificado.

jerry doidoExemplo fiel da postura adotada por Flávio Dino segue Marcio Jerry, que classifica os dois policiais militares envolvidos no caso de Vitória do Mearim, de cúmplices.

É bom deixar como ressalva que o blog não é a favor de bandido algum. O blog também acredita no envolvimento dos militares no caso Vitória do Mearim. Mas pondera que cabe tão somente à Justiça o julgamento, a sentença.

O Governo do Estado não pode sentenciar a tudo e a todos como tem feito. Não pode, não deve e nem tem prerrogativa para isso. E precisa reconhecer que essa postura é um equívoco…


12 pensou em “Prende e julga?

  1. Se não prende é omisso. Se prende está tomando o lugar da Justiça. Fica difícil lhe entender, caro jornalista!

    • Deixe eu te explicar uma coisa, Gustavo! Até o momento em que a polícia prende, o indivíduo é SUSPEITO. Este é considerado CRIMINOSO após todos os trâmites do processo. Portanto, a polícia ou qualquer cidadão não tem o poder de determinar se um indivíduo é criminoso ou não. Já ouviu o ditado que diz “todos são suspeitos até que se prove o contrário”? Suspeitos, não criminosos.

  2. Prendem e soltam , que o diga o assassino do Dr Luiz Alfredo que a secretaria soltou “por engano” e que fica debochando da policia e da família do medico.

  3. ESSE GOVERNADOR É MUITO CARA DE PAU. NAS REDES SOCIAIS ELE APRESENTA INDICES MENTIROSOS DA INSEGURANÇA EM QUE VIVEMOS. É O MARANHÃO DE TODOS ELES.

Os comentários estão fechados.