Cirurgia de aneurisma de aorta é realizada com sucesso no Socorrão I

aorta aorta2Uma equipe do Hospital Municipal Djalma Marques, o Socorrão I, conclui com sucesso, no sábado (31), uma cirurgia para tratamento de um aneurisma de aorta abdominal roto.

O caso é considerado gravíssimo e de alta mortalidade – os índices, nesse tipo de caso, chegam a 63% quando diagnosticado precocemente -, mas o paciente recupera-se na UTI do Hospital Dutra.

Segundo relatou ao Blog do Gilberto Léda o diretor do Socorrão I, médico Ademar Bandeira, o paciente tem 70 anos e deu entrada na emergência da unidade com fortes dores abdominais sinais de choque hipovolêmico.

Após exame clínico e tomografia, foi identificada a rotura da aorta. Em virtude da gravidade do quadro, foi realizada a cirurgia de emergência, pela equipe comandada pelo cirurgião vascular Enedino Fontes e, após o procedimento, o encaminhamento do paciente à UTI Cardiovascular do Dutra.

“Só temo a parabenizar toda a equipe do Djalma Marques. Esse é uma quadro de altíssimo risco e a rápida intervenção da equipe de médicos, enfermeiros e técnicos possibilitou a realização da cirurgia com sucesso”, declarou Bandeira.


5 pensou em “Cirurgia de aneurisma de aorta é realizada com sucesso no Socorrão I

  1. Esse aí parece que escapou, mas já vi mais de 20 morrerem nos corredores dos socorrões com esse mesmo diagnóstico… Alguns levam dias até obitarem…

  2. Antigamente era moleza publicar essas fotos, mas hoje em dia tem q ter muito cuidado, precisa de autorizacao por escrita do paciente, e se n me engano o cfm baixou uma resolucao que proibe utilizar fotos de pacientes para promoção.

  3. Parabéns Dr Ademar Bandeira , este sim deveria ser secretário de saúde
    Honesto , competente , trabalhador

  4. A Resolução 2.126/2015 define o comportamento adequado dos médicos nas redes sociais e proíbe a divulgação de técnicas não consideradas válidas pelo CFM.
    É maravilhoso saber da evolução médica no Sicorrão. Mas também há a necessidade de respeitar as normas que venham a prejudicar os médicos e descumprir a Resolução CFM nº 2.126/2015, que tem como objetivo principal fixar parâmetros para evitar o apelo ao sensacionalismo ou à autopromoção.

Os comentários estão fechados.