Servidores são proibidos de acessar Pleno do TJ com coletes de greve

greveA presidente em exercício do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargadora Anildes Cruz, proibiu hoje (4) servidores do Judiciário de acessar o Pleno da Corte usando coletes em alusão à greve da categoria.

Os trabalhadores estão parados desde o mês passado, exigindo reposição inflacionária de 6,3%, retroativa a janeiro deste ano.

Com coletes pretos, eles se dirigiram ao Pleno, onde ocorria sessão comemorativa dos 202 anos do TJ. Mas foram recebidos pelos PMs que realizam a segurança do local e informados de que só subiriam sem o traje.

A desembargadora alegou, segundo os militares, que a presença dos grevistas, em protesto, causaria constrangimento ao TJ, que recebia na ocasião o ministro maranhense Reynaldo da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Os servidores, então, optaram por permanecer com os coletes, no corredor de acesso ao Pleno.


2 pensou em “Servidores são proibidos de acessar Pleno do TJ com coletes de greve

  1. Engraçado, quase não se fala dessa greve, 20 dias de greve o judiciário paralisado e quase não existe noticias nos blogs e jornais…

  2. È dessa forma truculenta que o Brasil fica vítima dessas minorias de funcionários públicos organizadas e barulhentas, que só pensam em seus bons salários e enormes privilégios.
    Esse pessoal do TJMA já ganha demais para o pouco que faz. Bando de marajás, preguiçosos e teleguiados pelo vagabundo do Anibal Lins, um encrenqueiro profissional desde a época da UFMA que nunca trabalhou, só pensa em bagunça e gritaria.
    Anibal tu és um filho da puta.

Os comentários estão fechados.