Deputados comentam deboche de Flávio Dino ao MP

oposiçãoRepercutiu negativamente na Assembleia Legislativa a decisão do governador Flávio Dino (PCdoB) de homologar o resultado do concurso para professor do Estado, mesmo depois da recomendação do Ministério Público para que as provas fossem reaplicadas (leia mais aqui).

Os deputados Edilázio Júnior (PV), Sousa Neto (Pros) e Andrea Murad (PMDB) comentaram o assunto.

“Ele como um ex-magistrado e que tem um irmão no Ministério Público Federal, deveria dar mais valor e respeitar o órgão que tem por dever a defesa da ordem jurídica e democrática do estado, uma vez que estamos tratando de milhares de pessoas que tiveram seus direitos prejudicados”, afirmou Edilázio.

Sousa Neto lembrou que, em seu recente discurso durante a reabertura dos trabalhos na Casa, Dino rendeu reverências ao MP. Mas, agora, segundo o parlamentar, atropela uma recomendação do órgão.

“Eu não poderia deixar de me manifestar a respeito do que o governador Flávio Dino pensa sobre o Ministério Público do Estado do Maranhão. Eu lembro que na mensagem governamental do dia 2 de fevereiro, o governador disse claramente: ‘Quero aqui cumprimentar a Excelentíssima Senhora Regina Lúcia de Almeida Rocha, digna chefe do Ministério Público de nosso estado, guardiã da democracia, da ordem constitucional e dos interesses coletivos difusos indisponíveis’. O governador diz que o Ministério Público é guardião da democracia e atropela a recomendação do MP pela anulação do concurso para professor do estado”, afirmou Sousa Neto.

Para Andrea Murad, “o governador Flávio Dino continua não respeitando ninguém”.

“Não tem como acreditar nesse governo, não tem como acreditar que o governador quer que as coisas sejam feitas de maneira corretas. É um governo além de corrupto e incompetente, é fraudulento”, disse.

_________________Leia mais

Governo prepara ataque contra o MP


15 pensou em “Deputados comentam deboche de Flávio Dino ao MP

  1. O Ministério Público sempre foi um coadjuvante na estória, uma espécie de bandeirinha do jogo. Sabedor disso, o Flávio Dino não dá tanta importância à opinião deles, talvez pra não se sentir tão úteis no jogo e continuar com outras futuras investidas no sentido de barganhar mais benesses pra classe.

    Por outro lado, consta que o próximo procurado-geral de justiça, que será escolhido por ele, não tem proximidade alguma, pra desgosto de muitos, com a cúpula que comanda hoje aquela Casa.

  2. Deboche quem faz é o Prefeito de Tuntum, desvios de Milhões em uma cidade que não tem justiça, e a população vive na Miséria e sendo humilhado, ele no Luxo com todos os secretários, conhecido no Maranhão com o nome de RATO.

  3. O que o nobre blogueiro pretende com a insistência desse assunto , reproduzindo os discursos desse deputados pleyboy, é fazer com que Dino copie Roseana Sarney e troque o concurso por contratação temporária dos eleitores. Porém , Dino não se pauta pela mídia oligarquica , e vai moralizar este estado , fazendo concurso para todas as áreas, querendo ou não os lacaios da oligarquia.

  4. Flávio Dino não tem obrigação de seguir parecer ou recomendação do MP. Não tem nada de deboche. O Governador é chefe do executivo, tem autonomia. O problema é que tem gente do MP que se pensa autoridade ou com poder de mando e certos setores da imprensa, aproveita-se disso para desferir alguns golpes no governador, como se ele, o governador, estivesse cometendo algum crime de responsabilidade. O Governo não seguiu a recomendação? Que o MP entre com ação judicial, e o Juiz competende defere ou não o pedidio (MP pede e não manda, viu?) do MP. Simples assim, o resto é frescura.

  5. rss esses blogs são hilários , não tem mais que atacar ficam criando factoides esdrúxulos . vc acham que povo e tolo , em não saber distinguir competências meu caro , coloca um texto pretensioso levando o leitor mais leigo ao erro . quanta cretinice , sabes muito bem que a questão de ventilada pela mídia Sarney não tem respaldo jurídico , já que ate foi pacificado pelo próprios ministro do stf Gilmar mendes a muitos anos atrás em relação a questões semelhantes . se fossemos pela cabeça do Sarney teríamos que anular centenas de concurso nacional , exames de ordem etc..

  6. Ninguém vou beneficiado com esse concurso, nao houve favorecimento,quanto ao possível plágio, o mesmo ocorreu no concurso do MP e por que nada aconteceu??
    Esse próprio Paulo Avelar no concurso de 2009 ficou caladinho quando inúmeros excedentes aguardavam serem chamados,mas o governo preferia os contratos com a conivência de PAULO AVELAR, agora ficar criando factoides e de lascar,caro Jornalista. E pior é ver esses parlamentares com esses discursos rasos e fracos.Ora quem passou foi por méritos e nao aqueles que nao fizeram 30 pontos e pedem replicação.

Os comentários estão fechados.