Custo das folhas de pagamento deteriorou economia, diz Fazenda; MA ampliou gastos em R$ 150 milhões

dinoOs gastos com folha de pagamento nos últimos anos contribuíram significativamente para a deterioração das contas públicas estaduais. A avaliação consta de nota técnica divulgada hoje (20) pelo Ministério da Fazenda.

A Fazenda argumenta que a análise da evolução dos gastos com folha salarial dos Estados mostra forte aceleração desse componente da despesa. Segundo o estudo, enquanto essa categoria de despesas dos Estados saltou de 4,85% do PIB em 2009 para 5,83% do PIB em 2015, a União apresentou recuo de 4,6% para 4% do montante gasto com essa rubrica no mesmo período.

No Maranhão, por exemplo, em agosto do ano passado, o jornal O Estado revelou que dados do Relatório de Gestão Fiscal do Governo do Maranhão referente ao 1º quadrimestre de 2015 apontavam que os gastos da gestão Flávio Dino com pessoal haviam saltado mais de R$ 150 milhões na comparação com o mesmo relatório do último quadrimestre de 2014.

Se o comparativo fosse feito com os dados 1º quadrimestre do ano anterior, a diferença era ainda maior: R$ 480 milhões a mais (reveja).

Em entrevista ao Jornal Pequeno, no mês de dezembro do ano passado, o governador Flávio Dino (PCdoB) acabou admitindo que aumentou demais os gastos do Executivo com a folha (releia) – isso depois de tentar sustentar a tese, contestada pelo Blog do Gilberto Léda, de que o inchaço da folha de pagamento promoveria algum aquecimento da economia local (leia mais).

Diante da crise que se abateu sobre o país, o comunista então revelou que precisaria fazer um “esforço” para diminuir os gatos com custeio e “conter a expansão de gastos com servidores”.

“O nosso empenho, o nosso esforço agora é exatamente no que se refere ao custeio. Nós vamos ter que, em 2016, adotar medidas restritivas em relação ao custeio; conter, por exemplo, a expansão de gastos com servidores públicos, para com isso manter as finanças públicas em condições razoáveis”, afirmou.

O que acabou sendo concretizado em janeiro (saiba mais).


9 pensou em “Custo das folhas de pagamento deteriorou economia, diz Fazenda; MA ampliou gastos em R$ 150 milhões

  1. O problema foi que Flavio Dino fez a mesma coisa que Jackson Lago ou seja usou todos os cargos comissionados para colocar pessoas sem experiência no serviço público, mais claro quero dizer companheiros que trabalharam na campanha. Os cargos comissionados, em primeiro lugar, para dar um incentivo aos servidores estatutários, mas isso não acontece, eles usam para favorecer os companheiros. Nosso Maranhão sofre muito com esse comportamento.

  2. PINÓQUIO, DE FATO, AUMENTOU-SE E MUITO OS CUSTEIOS COM A MAQUINA PÚBLICA, ENTRETANTO , O QUE VOCÊ NÃO DIZ , PROPOSITALMENTE, É QUE O GOVERNO ATUAL O FEZ , REALIZANDO CONCURSO PÚBLICO PARA OFERECER MELHORES SERVIÇOS AO POVO. JÁ , A TUA CHEFE, ROSEANA SARNEY, A PRINCESA DAS EMPREITEIRAS DA LAVA-JATO , DE FORMA CRIMINOSA, AUMENTOU AS DESPESAS PÚBLICAS COM A CONTRATAÇÃO DE EMPRESAS TERCEIRIZADAS , DE PROPRIEDADE DOS AMIGOS E FINANCIADORES DE SUAS CAMPANHAS.

  3. Pelo que o vi no jornal nacional o maranhão e Piauí estão com as contas em dia em relação a dividas com o governo federal, enquanto outros estados estão quebrados, agora o que mais tem queimado o governador, é o apoio incondicional ao governo Dilma e isso a maior parte da população não esquece.
    Agora claro que se o PMDB governar o pais, vai ter boicote na certa em relação ao investimentos no maranhão. Eu adolescente, lembro dos boicotes a José Reinaldo e Jackson Lago, sei da historia desse Dep. Bigode Maranhão,(Uema) Dep. Weverton Rocha (costa Rodrigues),então são essas coisas q muitos de nos não acreditamos em políticos.

  4. E ainda tem mais, essa incompetente da secretária de planejamento, Cíntia Mota, ainda vai levar esse governo a problemas nunca visto, pois de planejamento ela não entende nada.

  5. Pingback: Flávio Dino fracassa em conter gasto com pessoal; MA perto de limite da LRF | Gilberto Léda

Os comentários estão fechados.