Um triste ocaso

sebastiao_madeiraAs eleições de Imperatriz mostram-­se, em 2016, uma das mais disputadas de toda a história do município. Três candidatos mostram-­se viabilizados para a disputa e com chances de sair prefeito em outubro: o deputado federal e ex­-prefeito Ildon Marques (PSB), a suplente de deputada federal Rosângela Curado (PDT), e o delegado de polícia Assis Ramos (PMDB).

Pela primeira vez, no entanto, o prefeito que está chegando ao final dos dois mandatos possíveis mostra­-se absolutamente fora do jogo e sem qualquer poder de influência no processo. O tucano Sebastião Madeira é tido por todos os candidatos como dispensável no processo eleitoral.

Aliás, nem é a primeira vez que um prefeito chega tão desgastado às eleições em Imperatriz. Em 2004, o então prefeito Jomar Fernandes (PT) também era visto como carta fora do baralho antes mesmo de a Campanha começar.

A diferença é que, na época, Jomar disputava a reeleição – e não conseguiu renovar o mandato. Desta vez, Madeira sequer preparou um sucessor. E é exatamente este o problema do prefeito de Imperatriz.

Sem qualquer identificação com o grupo do governador Flávio Dino, Sebastião Madeira decidiu apoiar o governador comunista após desistência do então candidato do PMDB, Luis Fernando Silva nas eleições de 2014. O prefeito recusou­-se a apoiar Lobão Filho (PMDB) por desavenças pessoais. E acabou definhando.

O próprio grupo de Flávio Dino tratou de desidratar Madeira, que – ao que se especula – teria fechado o acordo com o comunista em troca de uma candidatura ao Senado em 2018. Sabendo disso, os próprios aliados passaram a impor uma desimportância cada vez maior do prefeito no processo de discussão eleitoral.

Na semana passada, Madeira viu-­se isolado ao ver o deputado Marco Aurélio (PCdoB) desistir da candidatura a prefeito para apoiar Rosângela Curado. Inimigo político de Ildon Marques, sua única saída seria apoiar o delegado Assis Ramos. Mas o PMDB também não se mostra suscetível à aliança do prefeito.

Da coluna Estado Maior, de O Estado do Maranhão


3 pensou em “Um triste ocaso

  1. MENTIRA!!! SE A OLIGARQUIA DECADENTE QUIS O APOIO DE UM PREFEITO ESTUPRADOR , QUE DIRÁ DE UM QUE COMANDA UMA DAS CIDADES MAIS RICA DO MARANHÃO!!

    • “Oligarquia decadente”!!!
      Diante da utilização desse termo, que vem lá dos tempos da Revolução Bolchevique, não é preciso tecer maiores consideração, à respeito da cavilosidade desse senhor!

  2. o cenário no Maranhão está muito claro. Escolas abandonadas, hospitaia fechando, estradas emburacadas, desprezo com a classe policial, falta de pagamendo da classe médica, falta de viaturas e contingente policial bos municipios, perseguição de não aliados do Governador, e a desculpa? FALTA DE DINHEIRO E MAL GESTÃO DO GOVERNO PASSADO. Desculpa para enganar os alienados e ignorantes de plantão, pq alguns Decretarios do Governo ou melhor os SECRETARIOS FLAVISTAS estão todos se viabilizando R$ , para suas campanhas para Deputados Federais em 2018.

Os comentários estão fechados.