Com máquina inchada, Flávio Dino diz que “decisão mais acertada” foi aumentar impostos

dinoO governador Flávio Dino (PCdoB) afirmou ontem (16), em reunião com servidores de diversas categorias do funcionalismo público estadual, que não pode tratar de revisão geral anual de salários enquanto não souber como se estabilizará a receita oriunda do Fundo de Participação dos Estado (FPE).

Os trabalhadores esperavam uma resposta sobre aumento para 2017, mas, em outras palavras, o comunista alegou que não tem como garantir isso.

Num determinado ponto da reunião, Dino explicou que a situação é tão complicada financeiramente que o Estado só “conseguiu sobreviver esse ano” porque aumentou impostos.

“A gente conseguiu sobrevier esse ano, minha gente, é importante que se diga, porque nós aumentamos imposto. Eu digo isso de um modo bem transparente Nós pegamos a alíquota básica do ICMS e nós aumentamos de 17 para 18 [por cento]. Foi uma das decisões mais corretas que a gente já tomou até aqui, porque se a gente não tivesse feito isso no ano passado – vocês sabem que tem o princípio da anterioridade tributária, se aumenta em um ano para vigorar no ano seguinte – a gente não estaria aqui”, declarou o governador.

Ainda no ano passado, ao aumentar a alíquota do tributo, o Executivo estimava elevar em mais de R$ 400 milhões a receita (reveja).

A entrada de mais recursos oriundos de impostos, no entanto, não tem sido o suficiente para conter o fracasso da gestão de pessoal da administração comunista. Desde que assumiu o governo, Flávio Dino levou o Maranhão de uma situação confortável no que diz respeito ao cumprimento de limites impostos pela LRF, para a quase extrapolação do teto de gastos com pessoal (saiba mais).


14 pensou em “Com máquina inchada, Flávio Dino diz que “decisão mais acertada” foi aumentar impostos

  1. Flavio Dino nao respeita o servidor público efetivo, juntamente com o poder judiciário e o poder legislativo só valorizam os comissionados. Vejam quantos pessoas foram nomeadas para cargos comissionados com altas gratificações, principalmente os da articulação política. O poder legislativo não concedeu a reposição salarial dos efetivos mas concedeu reposição da gratificação dos comissionados através de lei sancionada pelo pelo governador. Mas segundo comentários Flávio Dino não permitiu que a Assembleia concedesse aumento aos efetivos. O poder judiciário está segurando o direito de aumento de 21% dos efetivos, mas os magistrados tiveram um grande aumento salarial, beneficiados que foram pelo aumento salarial da justiça federal. Concluindo, servidor efetivo maranhense é ralé.

    • Bia, bom dia!
      Na verdade, esse percentual de 21% não se refere a aumento. Para ser mais exata, o valor de 21,7% é fruto de uma ação judicial de um direito adquirido no STF, após anos de luta, e já implantado há quase três anos no nosso contracheque. Entretanto, apesar de ser uma decisão judicial, o governo do Estado do Maranhão tenta, por meio da Procuradoria Geral do Estado, retirar 1/5 do nosso salário.
      No que se refere ao reajuste anual, ao qual todo servidor público tem direito constitucionalmente, nós, SERVIDORES DO TJ, não o recebemos desde 2014, ou seja, estamos há três anos sem CORREÇÃO SALARIAL. Nós somos a UNICA CATEGORIA DO FUNCIONALISMO PÚBLICO DESTE ESTADO COM O SALÁRIO ESTAGNADO. É por isso que ESTAMOS NA LUTA, porque TRABALHADOR NÃO DEVE ABRIR MÃOS DE SEUS DIREITOS!
      Isabel Aquino
      Serventuária (CONCURSADA) do Tribunal de Justiça.

  2. Esperarei 2018 para dá o troco, pois o único culpado pela situação atual do estado chama-se Flavio Dino, se arrependimento matasse eu estaria morto, eita voto mal dado. Ele pode fazer milagre, mas meu voto ele não tem nunca mais, voto na esquerda desde os 16 anos, mas agora acabou, pois me decepcionei com Lula, Dilma e agora esse governo desgovernado. Onde estão os 3 bilhões deixados pelo governo anterior? Eita 2018 que não chega!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Se esse governador de araque gastasse menos com secretarias, passeios a brasília, propaganda, marketing, viagens, contratos com construtoras investigadas, contratos exorbitantes etc, sobraria dinheiro para pagar as perdas inflacionárias do servidores que já estão atrasadas desde 2014. Isso é uma palhaçada, pegar um estado com superavit em caixa e quebrar o cofre desse jeito. Antes de ser eleito prometia até um pedaço do céu mas oque ela ta dando mesmo é um pedaço do inferno para o povo maranhense…calote eleitoral isso foi que a gente tomou…

  4. Mesmo com uma crise escancarada em todos os estados, o MA e um dos únicos que paga o funcionalismo em dia. Isso esse pessoal de sindicato não quer ver. Preferem aumento ou pagamento em dia?

  5. Esse governador é um despreparo, também com uma secretária de planejamento com Cíntia Mota o que há de se esperar? Que chegue logo 2018.

  6. Pagam em dia os apadrinhados políticos. Está rodando nas redes sociais e blogs que a Assembleia Legislativa deu quase 35% de reajuste pra servidores comissionados e assessores de deputados. Em contrapartida, pros concursados nem 5%. Tem comissionado que ganhava R$ 16 mil conto e vai passar a levar R$ 22 mil por mês. Olha aí. O que acha Leda? Pra que esse aumento em época de eleição? O governador não tem que aprovar/sancionar esse aumento?

    http://www.sindsalem.org.br/paginas/noticias.asp?p=3150

      • Gostei dos comentários, essa é pura realidade no Maranhão Leda. Eu, como muitos maranhenses, fomos enganados com falsas promessas, tínhamos esperança de um governo melhor, mais esse governador se igualou como qualquer outro político, que não cumpriu sua palavra, muito menos valorizou o funcionalismo publico, os únicos que ate aqui estão valorizados e recebendo remunerações consideráveis, são os comissionados, que são os apadrinhados políticos, que nem duvido da possibilidade, de sequer estarem efetivamente a exercer os cargos.

Os comentários estão fechados.