Max Barros: projeto de mobilidade de SLZ não pode ser abandonado

max

Durante a sessão desta terça-feira (11), o deputado Max Barros declarou que quer discutir tecnicamente as alterações que estão sendo feitas no Projeto do Corredor Metropolitano, cujos recursos já estão garantidos pelo BNDES e pelo PAC Mobilidade. Este projeto de mobilidade é destinado ao transporte de massa na Ilha de São Luís.

“São recursos da ordem de R$ 300 milhões, cujos projetos foram amplamente discutidos. O Ministério das Cidades analisou vários projetos semelhantes em todo o Brasil e priorizou o do estado do Maranhão, aprovando-o imediatamente, assim como o Ministério do Planejamento”, defendeu o parlamentar.

De acordo com o deputado, o Corredor seria iniciado na BR135, na altura do Funil, passando por bairros densamente populosos, como o São Raimundo, São Cristóvão, Cidade Operária, Cohatrac IV, Maiobão, Vila Luizão, Diviniéia e tantos outros chegando até o São Francisco, via Avenida dos Holandeses, com capacidade de transportar 200 mil pessoas por dia. Isso seria feito aproveitando e adequando as estradas e avenidas já existentes, com todos os estudos técnicos já concluídos e aprovados.

A principal preocupação do deputado Max é a hipótese de que o atual governo esteja abandonando este projeto para executar o prolongamento da Avenida Litorânea até a Avenida São Carlos.

Ele considera importante a continuação da Avenida Litorânea e não entende que uma obra inviabiliza a outra. O parlamentar defende que o Projeto do Corredor jamais deve ser abandonado porque beneficiará bairros mais distantes, além da população mais carente e uma quantidade infinitamente maior de pessoas, com impacto social muito superior e uma oportunidade única de se implantar um corredor exclusivo, como o BRT. “Que se faça a Litorânea, mas não em detrimento do transporte de massa na Ilha de São Luís, que beneficiaria os mais pobres”, declarou.

Empréstimo

O deputado Max votou a favor do empréstimo junto à Caixa e lembrou que não vai incorrer ao mesmo equivoco já cometido por outros deputados, quando votaram contra o empréstimo do BNDES.

Ele lembrou que o remanescente daquele empréstimo na ordem de R$ 2,5 bilhões está permitindo o estado do Maranhão fazer investimentos, apesar da crise a qual passa o país.

O pronunciamento do deputado Max foi um momento importante nos debates da Assembleia do Maranhão, com reflexão voltada para o momento eleitoral.

Com discurso técnico e político, Max Barros prendeu a atenção da casa, tanto dos deputados da situação, como os de oposição


2 pensou em “Max Barros: projeto de mobilidade de SLZ não pode ser abandonado

  1. O Maranhão não tem só técnicos bons, como tem político com conhecimento de causa que se preocupa sim com a sua população. O pronunciamento do Dep. Max Barros no expediente de ontem, é sensato e muito verídico que merece uma atenção especial de todos nós maranhenses e principalmente de toda região metropolitana. Bravos e bravas, vamos ficar atentos com esse projeto de mobilidade que já era pra estar bastante avançado, mas lamentavelmente intervenções políticas não tem contribuído para o sucesso desse canteiro no geral do mega projeto que estava indo muito bem na sua execução.

Os comentários estão fechados.