Governo rejeita emenda de Braide e mantém reajuste apenas da GAM a professores

A maioria governista na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Assembleia Legislativa barrou uma tentativa do deputado estadual Eduardo Braide (PMN), de garantir reajuste real dos salários dos professores do Maranhão.

Tramita na Casa uma proposta do governo Flávio Dino (PCdoB) de reajuste de 8% somente sobre a Gratificação por Atividade no Magistério (GAM) para a esmagadora maioria da categoria – só quem ganha abaixo do piso nacional terá o reajuste do vencimento (saiba mais).

A emenda de Braide estenderia a todos os professores o reajuste do vencimento.

“Não há o que questionar. A lei que rege os profissionais do magistério é cristalina ao afirmar que os ajustes dos valores devem incidir sobre o vencimento. Caso a MP 230/17 seja aprovada como proposta pelo Governo, ou seja, sobre a GAM, não haveria incidência dos valores de recomposição salarial aos demais benefícios que fazem parte do vencimento dos profissionais do magistério, tais como, quinquênio, titulação e demais gratificações”, explicou Braide.

Mas os aliados do comunista na CCJ barraram a tentativa.

Agora, em plenário, a base governista articula um pedido de urgência, para que o projeto seja aprovado o mair rápido possível no formato original.

_________________Leia mais

“Professores não querem só gratificação”, afirma Wellington

César Pires apoia professores na discussão da MP 230


2 thoughts on “Governo rejeita emenda de Braide e mantém reajuste apenas da GAM a professores

  1. Essa comissão só faz o que Marcio Jerry determina. Um governo comunista não aceita condições, tem que ser o que o ditador determina.

  2. Pingback: “Quem vota contra professor é deputado traidor”, protestam educadores | Gilberto Léda

Os comentários estão fechados.